Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A Festa

A Festa

Categoria: Outros
A Festa

Em 2016 haverá eleições e claramente que, você (Ou senhor), deve estar se perguntando em quem votar - Ou, em quem acreditar e, por isso estou pronto para dizer o que penso em relação há essas corjas , mas, antes apresentarei aqui nossos sanguessugas a quem, por obrigação, devemos votar sem falar o que pensamos a respeito, porém, nos próximos paragrafos sobre quem eu votaria se a eleição fosse hoje e em quem não votaria.


A super digníssima, Marta Suplicy que vêm há algum tempo se mostrando uma pessoa verdadeira pelo fato dela ter abandonado o Partido dos Trabalhadores devido à sua deteriorização por dentro que começa à partir do início das investigações da Lava-Jato que nada mais foi e, como anda está sendo a grande maestria de Dilma Rousseff, no decorrer de seu governo fazendo às máscaras de grande e esmeros políticos perderem suas máscaras - De grande maioria pestistas, como Lula e vários outros a quem pensávamos ter deixado em boas mãos, porém eles acabaram sugando toda nossa riqueza tão consagrada pelo nosso suor.


O meu segundo candidato é o jornalista José Luiz Datena, pois com o seu programa telejornalístico não deixa de representar a todos nós com sua opinião, já como toda a população brasileira não aguenta mais o fato da falta da água e da falta de seguranças nas ruas coibindo com maior rigor esses menores infratores e os grandes que fazem de sua lábia uma arma de manipulação, pois, na verdade todos eles são quase como sanguessugas políticos, embora a única diferença é sua classe social.

Sem, deixar de falar aqui também na Pena de Morte que foi o diferencial que o fez subir em meus quisitos conceituais, mas têm alguns pontos da Pena que não concordo, mas vamos deixar esse assunto para o próximo artigo.
Por isso paira a dúvida em cima de nossas cabeças que é: Em quem votar? Já que ao pensar na consequencia de não votar é de nunca mais poder arrumar um emprego. Mas também não penso na possibiidade de votar em branco ou anular já que, se não me engano, os votos nulos e em brancos beneficiária quem já está lá.


Podemos concluir então que a melhor seria votar em Marta por tudo que ela já havia feito pelo nosso estado quando assumiu a prefeitura já uma vez, porém, ela abandonar o PT se uniu ao PMDB que é o mesmo partido de Eduardo Cunha acusado de tantas e tamanhas patifarias e devido a isso não a elegeria, pois a sigla partidária é a mesma que a do Vice-Presidente que junto ao aliado Eduardo Cunha paralisaria as investigações para que permanecessemos cegos, surdos e mudos, sem deixar de também falar que Fernando Henrique fora alvo de investigações e denúncias em seu governo, e PMDB e PSDB são da mesma base que vai contra a toda a investigações.


Se eu, Kaká Machadinho, pudesse escolher um presidente a altura do país, claro que escolheria o juíz Sérgio Moro devido ao requinte de seu explêndido trabalho a frente das investigações, por fim, aqui termino e sem ter o poder aquisitivo de lhe direcionar, embora os fatos dos acontecimentos em relação há cada candidato esteja bem exposto.


Kaique Barros

Título: A Festa

Autor: Kaique Barros (todos os textos)

Visitas: 0

0 

Comentários - A Festa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios