Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Canvas - o plano de negócios mais dinâmico que você já viu

Canvas - o plano de negócios mais dinâmico que você já viu

Categoria: Empresariais
Visitas: 30
Canvas - o plano de negócios mais dinâmico que você já viu

Um dos pontos cruciais na criação de um negócio de sucesso é o planejamento inicial. O plano de negócios é bastante conhecido quando se fala no nascimento de uma nova empresa, porém sua construção é demorada o que pode atrapalhar o início das atividades do futuro empreendimento. Neste sentido, surge o Business Model Canvas (Modelo de Negócios Canvas), uma ferramenta dinâmica e muito útil capaz de tornar muito mais rápida a aplicação das ideias que vão transformar o sonho do negócio próprio em realidade.

O Canvas é uma ferramenta estratégica na qual são determinadas as questões chave na criação do negócio: os objetivos da empresa, forma como vai vender o produto, quem serão os parceiros, etc. Todas essas informações são descritas em nove blocos que compões o Canvas de modo a expor o que, para quem, como e quanto custará para implementar as ideias ali descritas.

Outro ponto interessante sobre o Canvas é que ele pode ser feito numa única folha de papel, cartolina ou mesmo num guardanapo. Assim, além de dinâmica esta é uma ferramenta bem fácil de visualizar, moldar e apresentar a possíveis sócios, investidores e clientes.

Os blocos do Canvas devem ser preenchidos, respondendo os seguintes questionamentos:

Proposta de valor: Qual problema o meu produto soluciona na vida do cliente? Qual o valor que ele gera?

Segmento de clientes: Quem pode estar interessado no meu produto?

Canal de distribuição: De que forma o produto será entregue ao cliente?

Relacionamento com os cliente: Como se dará a interação com o cliente?

Recursos chave: Quais os recursos essenciais para fazer o negócio funcionar?

Atividades chave: Quais as atividades fundamentais deverão ser exercidas?

Parceiros chave: Quem serão os sócios?

Estrutura de custos: Quais os possíveis custos do negócios?

Fluxo de receita: Como se dará a receita da empresa?

Ao responder estas perguntas e olhar para o Canvas, o empreendedor será capaz de enxergar pontos positivos e negativos, além de ter maior dinamismo para executar mudanças no planejamento.

Por fim, o Canvas não deve ser visto como um substituto ao plano de negócios, mas como um complemento. Uma ferramenta inicial que dará agilidade e direcionamento para a empresa, completando depois, um estruturado plano de negócios. Dessa maneira, quem o utiliza pode planejar enquanto empreende e terá mais chances de sucesso.


Girlan Santos de Jesus

Título: Canvas - o plano de negócios mais dinâmico que você já viu

Autor: Girlan Santos Jesus (todos os textos)

Visitas: 30

0 

Comentários - Canvas - o plano de negócios mais dinâmico que você já viu

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios