Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Franchising, um bom negócio?

Franchising, um bom negócio?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Empresariais
Comentários: 2
Franchising, um bom negócio?

Para quem está a pensar abrir um negócio por conta própria, o Franchising pode de facto ser uma boa opção, mas como em tudo existem os prós e os contras e a primeira coisa a fazer será informar-se sobre todos os aspetos inerentes a um negócio em Franchising.

De entre os pontos positivos deve-se salientar o facto de a marca já estar implementada no mercado – se escolher uma marca com provas dadas saberá desde o início que o modelo de negócio funciona e por isso o risco é muito menor. Apenas que terá que seguir as diretrizes que lhe serão transmitidas e em princípio o negócio também irá resultar para si. Isto é verdade na maior parte dos casos, no entanto dependendo do meio (cidade, vila, etc.) em que vai abrir o franchising os resultados poderão ser bastante diferentes. Outro ponto positivo é que em muitas das oportunidades de franchising as marcas providenciam soluções chave na mão. Você não precisa de ter conhecimentos nem de se preocupar com a “montagem” do seu ponto de venda (se for o caso). A empresa fará tudo por si e dar-lhe-á formação sobre os produtos e sobre as ferramentas de gestão da loja. Normalmente, terá também uma pessoa da empresa que estará disponível para esclarecer todas as dúvidas e apoiar nas questões relacionadas com o seu franchising.

Em relação aos pontos negativos, deve ter em conta que lhe será exigida uma joia de inscrição de Franchisado. Depois e conforme cada marca, poderá ter que pagar uma joia anual (que tem que ver com os direitos de uso e exploração da marca) e ceder uma parte dos lucros anuais ao Franchisador. Noutros casos são ainda impostos objetivos mínimos anuais – por exemplo objetivos relacionados com volumes de vendas – e que caso não sejam atingidos implicam a perda imediata dos direitos de franchising. Este é um ponto muito importante e que deverá ponderar e analisar profundamente uma vez que caso haja uma cláusula deste género no seu contrato de Franchising existe obviamente o risco de estar a investir (joia de inscrição, produtos, etc.) e passado 1 ano ficar sem nada. Esta e outras situações devem ser acauteladas de modo a não ficar com as “mãos atadas”.

O importante é que analise todas as ofertas disponíveis e que escolha aquela que mais gosta e que melhor se adapta a si (à sua personalidade, aos seus conhecimentos…) e que apresente as melhores condições contratuais. Em seguida, faça o seu próprio plano de negócios tendo em conta o meio envolvente em que iria abrir o seu Franchising para verificar o verdadeiro potencial da Oportunidade de Negócio. Se achar que há mercado e que estão reunidas todas as condições para ter sucesso então o Franchising pode ser uma boa saída.

Carlos Vieira

Título: Franchising, um bom negócio?

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 0

775 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • laurentino santoslaurentino santos

    30-05-2011 às 12:43:21

    bom dia. posso abrir um franchising de uma cadeia da lojas dos chineses? muito obrigado

    ¬ Responder
  • weldawelda

    06-12-2010 às 16:37:42

    gostaria de saber tudo e como trabalhar nesse negocio o q devo fazer ??

    ¬ Responder

Comentários - Franchising, um bom negócio?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios