Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Xisto de Portugal

Xisto de Portugal

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Visitas: 2
Xisto de Portugal

Quem é Português, é com toda a certeza um apaixonado por varadins e azulejo pintado à mão. Poucos os que leram Eça de Queiroz não conseguiram visualizar a arquitetura da casa de “Carlos da Maia”. Casas imponentes e altivas, repletas de ornamentos robustos e caros. No entanto, nem só de riquezas se vivia antigamente. A humildade imperava em muitas casas típicas, e em Portugal muitas são as que nos contam histórias de um país com fortes raízes na boa construção. Falamos então da Construção nortenha à Antiga Portuguesa.

Ao passear por qualquer rua histórica de Portugal, encontramos os mais variados tipos de design e de construção.

No entanto, e no que toca a natureza em harmonia com construção, salta-nos à lembrança casas pobres, frias, mas no entanto tão calorosas. Se nos deslocarmos para o interior norte confundimos paisagens verdejantes com o negrume do xisto das casas, algumas abandonadas, outras já recuperadas.

Casas pequenas de dois pisos quase de forma obrigatória, pois o frio emana no inverno, e os antepassados recolhiam os animais no piso de baixo (loja) para que o piso de cima aquecesse.

Construídas em ruas estreitas, pequenas, onde o piso é escorregadio e onde muitas vezes só cabe uma pessoa em cada esquina, estas casas pareciam querer aconchegar-se umas às outras nos invernos mais frios.

As casas de xisto tornaram-se, desde há uns anos, um investimento para quem quer uma casa de férias ou fim de semana. Assim, e como em algumas situações a tradição vinga, a reconstrução destas casas é um desafio a quem muitos se propõem.

Tratam-se de artesãos aqueles que com perícia e entusiasmo se dedica à reconstrução de tão peculiares habitações. Com barro, pedra, penedos (pedras do rio) e muita, muita arte, estas casas fazem já as delícias de muitos estrangeiros.

De janelinhas encolhidas e portas pequeninas, restaura-se o que o tempo abandonou, e preenchem-se interiores com o mais confortável que a modernidade nos pode trazer, com apetrechos e adornos comprados na aldeia vizinha.

As lareiras são mantidas e utilizadas, mas as casas já equipadas de forma a que o frio não se entranhe como outrora acontecia, mobilam estas casas com o conforto de uma casa nova. A traça é mantida e a tradição é o mote principal desta arte.

Para os apreciadores da arte do xisto em Portugal, também poderá usufruir de um fabuloso fim de semana nas muitas casas que se alugam, ou mesmo de pequeno hotéis que lhe propõem o regresso ás raízes de Portugal, acompanhado pela gastronomia regional.
Aventure-se.
Desfrute de uma bom recolhimento


Carla Horta

Título: Xisto de Portugal

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

806 

Imagem por: Fr Antunes

Comentários - Xisto de Portugal

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Manutenção Automovel

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Automóveis
Manutenção Automovel\"Rua
Faça você mesmo a revisão do seu automóvel e poupe dinheiro em oficinas. Primeiro verifique com a ajuda de outra pessoa a iluminação exterior. Uma pessoa fica no interior do carro e liga as luzes, verifique á frente os mínimos, os médios, os máximos e os piscas. Depois atrás verifique os mínimos os stop a marcha atrás e o farol de nevoeiro.

A seguir verifique a iluminação do interior do veículo e do painel de instrumentos e a afinação do travão de mão.

Agora está na hora de verificar os filtros de ar, gasóleo e habitáculo. Dependendo da utilização eles podem fazer em média 40.00km, se estiverem sujos substitua-os por novos.

A seguir vem a mudança do óleo este em geral pode-se retirar pelo bujão de vazamento do cárter, convém substituir a anilha e o filtro de óleo. O óleo novo deve respeitar as especificações do fabricante, verificar no livro de manual de utilizador do veículo os litros de óleo do motor. Meter o óleo novo pelo bucal superior do motor com a ajuda de um funil, o nível do óleo não pode ultrapassar o máximo. Se não sabe a quantidade de óleo deite 4 litros e depois verifique o nível pela vareta de verificação de nível e vá deitando até chegar ao nível certo.

Agora é preciso verificar as pastilhas de travões, hoje em dia como quase todos os veículos têm jantes especiais consegue verificar sem desmontar as rodas. Substituir se necessário as pastilhas, ao desmontar repare como desmonta para depois voltar a montar tudo de novo. Por fim verifique a pressão dos pneus com um manómetro, a pressão indicada varia de carro pra carro se não sabe a pressão indicada ponha 2.2bar que é em média a pressão que todos utilizam.

Convém dizer que qualquer material que precise basta procurar numa loja de peças auto próxima de si ou então encomendar via net pois existem vários sites especializados em peças e materiais de manutenção auto. Vai ver que não custa nada se eu aprendi você também pode aprender e além disso fica a conhecer melhor o seu carro.

Com isto tudo pode poupar em média 200€ por cada revisão.
Obrigado e até a próxima.

Outros textos do autor:
Manutenção Automovel

Pesquisar mais textos:

Vendas Online

Título:Manutenção Automovel

Autor:Vendas Online(todos os textos)

Imagem por: Fr Antunes

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 04:55:10

    Há inúmeros benefícios para fazer a manutenção do automóvel, pois isso garante melhor preservação do veículo e se prolonga o uso por muitos e muitos anos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios