Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Métodos para estudar o nosso património

Métodos para estudar o nosso património

Categoria: Arte
Visitas: 7
Métodos para estudar o nosso património

O Instituto José de Figueiredo surge da iniciativa de João de Couto, em 1935, mas só trinta anos mais tarde assume a vertente legal. Esta necessidade de legalidade surgiu a partir de vários serviços que operavam nas Oficinas de restauro e Laboratório para o Exame das Obras de Arte, no Museu Nacional de Arte Antiga.

O raio X pode ser utilizado na análise de obras de arte e, por isso, a sua imediata aquisição por parte do conservador João de Couto, em 1936. No entanto, o raio X, no início do século XX, era alvo de grandes discussões, pois, eventualmente, causava danos às obras de arte. O raio X não era aceite pelo círculo de especialistas nesta matéria, como historiadores e críticos de arte. Para entendermos este receio por parte destes indivíduos é importante salientar que o raio X ainda era uma novidade. Por exemplo, a introdução do raio X no Museu do Louvre tem apenas a diferença de uma década para a primeira radiografia tirada a uma obra de arte em Portugal.

A primeira radiografia surge no Instituto José de Figueiredo em 1936, realizada pelo físico Manuel Valadares. Surge, então, um período repleto de radiografias que permitiam ao restaurador trabalhar na obra de arte com maior segurança e exactidão e esclarecer dúvidas que podiam surgir em relação a esta. O políptico de S. Vicente foi das primeiras obras radiografadas.

A pintura é a área artística em que a radiografia tem maior emprego e permite conhecer muitas vertentes da obra de arte, como: encontrar sobreposições, dar a conhecer as técnicas usadas pelos pintores e o seu estilo próprio, declarar o estado de conservação das obras, detectar outras pinturas, ver os arrependimentos e repintes, observar variações da espessura de uma camada de tinta, que permite determinar diferentes momentos da execução, entre outras.
Só a radiografia permite dar a conhecer outras pinturas para além da imagem visível. A descoberta de obras escondidas é uma das características mais interessantes dada pela radiografia, pois estas obras carregam consigo vários mistérios: o autor, a época, os materiais, a técnica, o estilo, as características, entre outros.
O conhecimento da obra permite conservá-la.

Daniela Vicente

Título: Métodos para estudar o nosso património

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 7

636 

Comentários - Métodos para estudar o nosso património

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

10 motivos para você fazer um cruzeiro

Ler próximo texto...

Tema: Viagens
10 motivos para você fazer um cruzeiro\"Rua
Vai chegando o final do ano e começa a bater aquela vontade de viajar, de ir descansar longe da correria do dia-a-dia, sem se estressar, a dica é que não há nada mais prático e relaxante do que fazer um cruzeiro, sabe por quê?

1. Você pode contratar o serviço parcelado, em muitas agências de viagem; assim começa a pagar agora e provavelmente já estará mais da metade pago na ocasião da viagem;

2. Relaxar em lugar calmo, com todas as comodidades à bordo, garçons, camareiro, equipe de animação, entre outros;

3. Geralmente o pacote já vem com comida e bebida liberados, o que quer dizer que você se delicia e não se preocupa com quanto vai gastar e onde vai comer.

4. Como o navio atraca em vários portos, dá um tempinho para conhecer vários lugares bacanas e tirar muitas fotos nos pontos turísticos. Dependendo da parada, você até consegue alugar um kit de mergulho e dar uma olhada no fundo do mar.

5. A diversidade cultural costuma ser muita e você acaba conhecendo pessoas e costumes de outros países;

6. Para não ir achando que as horas à bordo do navio são entediantes, vale ressaltar que há inúmeras atividades fornecidas pela tripulação responsável, o que inclui brincadeiras, atividades físicas em grupo, dança, sorteios e muita música.

7. Para aqueles que apreciam jogos de azar, o navio tem um cassino que é um encanto mesmo para quem não joga.
8. Outra atração impressionante é a danceteria, aberta todas as noites, com músicas de variados estilos, e bebidas liberadas com o bar no mesmo ambiente;

9. Já se preferir lagartear ao sol dentro do navio costuma ter espaço para o banho de sol e com piscinas grandes e também jacúzis para você se sentir em um verdadeiro spa.

10. Não menos importante, os navios contam com um teatro que costuma impressionar os passageiros, com um elenco digno de grandes palcos, e histórias incríveis.


Então, se você ainda não teve essa incrível experiência, vale a pena se programar aí com a família, e aventurar no mar, colecionar um misto de emoções, lembrancinhas e milhares de fotos. Com certeza será uma experiência inesquecível e você vai acabar querendo fazer mais vezes!

Pesquisar mais textos:

Clarissa Reinoco Machado

Título:10 motivos para você fazer um cruzeiro

Autor:Clarissa Reinoco Machado(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios