Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > O que a aveia tem a oferecer

O que a aveia tem a oferecer

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
O que a aveia tem a oferecer

Os cereais (como o trigo, milho e arroz), são o fruto principal de energia para a alimentação, estando classificados na base da pirâmide alimentícios. Mas, além de dar energia, estes alimentos também podem ajudar, e muito, na construção de uma dieta saudável. A aveia proporciona uma refeição leve e rica, sem contar que combina com muitas coisas.

Vinda de uma planta europeia vantajosamente adaptável ao clima e solo, há inúmeros motivos para preparar pratos com aveia. A começar pela redução do LDL-Colesterol (o colesterol ruim) pelas fibras solúveis que também diminui a absorção de açúcares e gorduras no corpo, além de combater as doenças cardiovasculares(doenças relacionadas aos vasos sanguíneos e ao coração. As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em Portugal), estimula a perda de peso, uma vez que ela tem os tais agentes absorventes, auxilia no bom funcionamento do intestino e ajuda na prevenção de cânceres ligados à obesidade.

A aveia pode ser encontrada em formas diferentes. Em flocos (finos ou grossos), consiste no grão prensado, na qual se encontram mais nutrientes; Em farelo, do qual é feito a partir da camada externa dos grãos, ótima para quem quer emagrecer; e em farinha, produzida pela parte interna dos grãos, indicada para a utilização em receitas culinárias (há suflês, mingaus, sopas, bolos). A variedade é surpreendente.

Analisando a informação nutricional de um pacote de aveia em flocos, por exemplo, pode-se encontrar porções ricas em fibras, proteínas e carboidratos. Também é fonte de ferro e vitaminas B e E, como toda aveia.

Contudo, estudos sugerem que o consumo exagerado de aveia pode prejudicar quem está querendo emagrecer. Quantidades superiores a 1 xícara por dia podem causar inchaço e produção de gases. Mas, de qualquer forma, se faz necessário a consulta de um nutricionista para que este possa indicar a grade de alimentos adequada.

Também é importante deixar claro que só a aveia não faz milagres. O conjunto composto por uma alimentação balanceada, o hábito de exercícios físicos, a hidratação adequada e o corte de itens nocivos à saúde é a chave para melhorar a qualidade de vida em de forma duradoura e eficaz.


Wallace Randal

Título: O que a aveia tem a oferecer

Autor: Wallace Randal (todos os textos)

Visitas: 0

616 

Comentários - O que a aveia tem a oferecer

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios