Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Reconhecer os beneficios dos alimentos através das suas cores

Reconhecer os beneficios dos alimentos através das suas cores

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 2
Comentários: 3
Reconhecer os beneficios dos alimentos através das suas cores

Compreender o significado da cor dos alimentos é um passo muito importante para uma vida saudável. As cores dos alimentos dizem-nos muito sobre as propriedades de cada um na alimentação, indicam a presença de substâncias nutritivas, como antioxidantes, vitaminas e minerais.A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que pelos menos cinco porções de frutas, legumes e verduras estejam presentes nas refeições. Quanto mais colorido o prato, melhor. Mas a dificuldade da maioria das pessoas é aplicar esse ensinamento na rotina diária. Isso porque na maioria das vezes as pessoas não equilibram as suas combinações.Existem vários grupos definidos pela cor semelhante dos alimentos: vermelho, laranja/amarelo, roxo, verde, marrom e branco.Vermelho (a cor da força) - Tem Fontes de carotenóides, que são precursores da vitamina A, fortalecem os olhos e a pele, é bom para o coração e para a memória, previnem o cancro por causa do licopeno, fitoquímico encontrado em alguns alimentos deste grupo, ajuda também na prevenção do cancro na próstata.Exemplo: acerola, cebola vermelha, cereja, ciriguela, goiaba vermelha, grapefruit, maçã, melancia, morango, pêra vermelha, pimenta, pimentão vermelho, rabanete, romã, tomate e uva vermelha.Laranja/amarelo (reforçam as defesas) - Ricos em carotenóides e vitamina C, é um antioxidante fundamental para a proteção das células. Ajuda a manter a saúde do coração, da visão e do sistema imunológico. Mantêm o sistema nervoso saudável e ajudam a prevenir o cancro da mama, O betacaroteno também beneficia a visão noturna e atua no metabolismo das gorduras.Exemplo: abacaxi, abóbora, abiu, ameixa amarela, batata baroa, batata doce, batata inglesa, caju, carambola, caqui, cenoura, damasco, gengibre, kino, laranja, mamão, manga, maracujá, mexerica, moranga, melão, milho, nectarina, pêssego, pimentão amarelo, sapoti e tangerina.Roxo, preto e azulado (retardam o envelhecimento e cuidam do coração) - Contém niacina (vit.B), minerais, potássio e também vitamina C. Mantém a saúde da pele, nervos, rins e aparelho digestivo e retardam o envelhecimento. Previne também doenças cardíacas.Exemplo: alcachofra, almeirão roxo, alface roxa, alho roxo, ameixa preta, amora, azeitona preta, batata roxa, berinjela, beterraba, cebola roxa, figo roxo, framboesa, jaboticaba, jamelão, lichia, mirtilo, repolho roxo e uva roxa.Verde (limpeza do organismo) - Ricos em cálcio, fósforo e ferro. Promovem o crescimento e ajudam na coagulação do sangue, evitam a fadiga mental, auxiliam na produção de glóbulos vermelhos do sangue, além de fortalecer osso e dentes. Apresentam como efeitos terapêuticos a desintoxicação das células, a inibição dos radicais livres (que danificam as células e causam doenças), tem propriedades anticancerígenas, auxiliam na proteção do coração, protegem o cabelo e a pele e melhoram o sistema imunológico .Exemplo: abacate, abobrinha verde, acelga, almeirão, alface,azeitona verde, brócolis, cebolinha, coentro, couve, couve chinesa, couve de bruxelas, chuchu, ervilha, jiló, kiwi, limão, maxixe, mostarda, pepino, pimentão verde, quiabo, repolho, salsa, uva verde e vagem.Branco (fortalecimento) - Nos alimentos de cor branca encontramos as vitaminas do complexo B e os flavonóides, que atuam na produção de energia, no funcionamento do sistema nervoso e inibem o aparecimento de coágulos na circulação.Também contribuem na formação e manutenção dos ossos, auxiliam na regulação dos batimentos cardíacos e são fundamentais para funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.Exemplo: aipim, aipo, alho, alho-poró, atemoya, aspargo, banana, batata baroa branca, cará, cebola, cogumelo, couve-flor, endívia, graviola, inhame, mangostin, nabo, pêra e pinhão.Marrom (regulador do intestino) - Ricos em fibras, e vitaminas do complexo B e vitamina E, os alimentos de cor marrom regulam o funcionamento do intestino, prevenindo problemas que vão desde a prisão de ventre até ao cancro. Também ajudam a controlar o colesterol e o diabetes e melhoram a flora intestinal. As sementes oleaginosas, incluídas neste grupo, são excelentes fontes do mineral selênio e de vitamina E, tendo efeito antioxidante, vasodilatador, anticoagulante e contra a fadiga.Exemplo: amêndoas, amendoim, arroz integral, aveia integral, avelã, canela, castanha, centeio, cevada, grão-de-bico, feijão, lentilha, nozes, pão integral, pinhão, soja, tamarindo e trigo.Podemos combinar estrategicamente as várias cores, assim, os alimentos da cor branca devem ser consumidos com elementos protéicos, como as carnes, pois são ricos em vitamina B6, substância que ajuda o organismo a usar melhor a proteína. Já os alimentos de cor verde, ricos em ferro, fazem uma boa combinação com os de cor laranja. Isso porque a vitamina C desses alimentos aumenta a absorção do ferro.

Cristina Queiros

Título: Reconhecer os beneficios dos alimentos através das suas cores

Autor: Cristina Queiros (todos os textos)

Visitas: 2

782 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    15-06-2014 às 19:45:32

    Tento deixar minha refeição a mais colorida possível. Morando só e trabalhando em casa é possível fazer isso de forma bem legal e melhor, diariamente!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    04-09-2012 às 22:10:15

    Gostei bastante. De facto quanto mais colorido for o prato, mais variedade se encontra nele. Boa sorte.

    ¬ Responder
  • Jose da SilvaJose da Silva

    02-09-2012 às 22:09:20

    boa ,muito legal

    ¬ Responder

Comentários - Reconhecer os beneficios dos alimentos através das suas cores

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios