Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Madagáscar – ponto de apoio estratégico no meio do oceano

Madagáscar – ponto de apoio estratégico no meio do oceano

Categoria: Viagens
Comentários: 1
Madagáscar – ponto de apoio estratégico no meio do oceano

Madagáscar é a quinta maior ilha mundial, com 587 mil quilómetros quadrados, avistada em primeiro lugar pelo português Diogo Dias, em 1500. Os Portugueses estabeleceram nela um ponto de apoio às suas frotas marítimas na rota para o Oriente até meados do século xvi, mas em 1886 a França transformou Madagáscar numa colónia sua.

Consta que Madagáscar representava uma importante alternativa na rota da Índia, sobretudo a ilha de São Lourenço, tida como um ponto-chave da denominada “rota por fora”, que sublimava os dissabores da invernada em Moçambique, bem como do regime de monções entre a costa de África e a da Índia. A sucessão de naufrágios impunha a necessidade de um ponto de reunião para os barcos que os temporais dispersavam e para os náufragos que se revelassem capazes de chegar à ilha.

Reza a tradição indígena que muitos foram os descobridores portugueses naufragados que atingiram Madagáscar, vivendo no interior da ilha e deixando descendentes mestiços no Sudoeste. Santa Cruz, por exemplo, é uma ilhota do rio Fanjahira supostamente povoada por inúmeros homens brancos que ali naufragaram e que construíram uma fortaleza em cujas pedras estavam sulcadas as armas de Portugal, a cruz de Cristo e outros elementos portugueses e cristãos. Nomes como João Pinto, Ana Pinta e João Rebelo eram bastante comuns no seio das principais famílias por volta de 1613, mercê da copiosa prole destes homens lusos que casaram com mulheres indígenas e da influência que exerciam por aquelas paragens. Em acréscimo, para além do sinal da cruz, assaz venerado, e dos nomes lusitanos, ficaram também para a posteridade alguns vocábulos portugueses.

Nos finais do século xvi já se sabia que a terra de Madagáscar era fértil e dava milho, legumes, cidra, lima, cana-de-açúcar e gengibre, sendo igualmente muito profícua em fontes e ribeiras, silvados e bosques desertos, que albergavam inúmeros animais selvagens. Paralelamente, foram descobertas minas de ferro, cobre e prata.

No que se refere à biodiversidade, Madagáscar é a terra com maior variedade de fauna e flora do mundo, acolhendo milhares de espécies de pássaros, répteis e anfíbios fundamentais para a vida na floresta. Existem em Madagáscar cerca de 12 mil tipos de plantas, algumas com mais de 80 milhões de anos (sendo que várias centenas só se encontram aqui), possuindo grande quantidade delas propriedades terapêuticas, como é o caso da Rosy Periwinkle, de onde se extraem os dois únicos princípios activos aplicados pelos laboratórios farmacêuticos no tratamento de certas formas de leucemia infantil.

Uma vez que em 2009 um inventário dos anfíbios de Madagáscar veio dar conta de aproximadamente duzentas espécies de rãs até aí desconhecidas, é admissível que a biodiversidade da ilha esteja ainda subestimada. Porque não vem confirmar?


Maria Bijóias

Título: Madagáscar – ponto de apoio estratégico no meio do oceano

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

618 

Imagem por: mauricholas/ Maureen Leong-Kee

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    13-06-2014 às 18:43:04

    Linda Madagáscar! Quanta beleza e riqueza! Uma história que fica em nossa memória, mesmo sabendo a quem pertence. podemos vislumbrar toda a sua originalidade. É a partir dela que vemos o quanto Deus faz tudo perfeito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Madagáscar – ponto de apoio estratégico no meio do oceano

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios