Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Gronelândia – a dureza e a beleza do gelo

Gronelândia – a dureza e a beleza do gelo

Categoria: Viagens
Visitas: 2
Comentários: 1
Gronelândia – a dureza e a beleza do gelo

A Gronelândia é uma região autónoma dinamarquesa que ocupa a ilha com o mesmo nome e situa-se na costa noroeste da América do Norte. Trata-se da maior ilha do mundo, possuindo mais de 44 mil quilómetros de linha de costa. Não tem grande densidade populacional, sendo que as poucas pessoas se dividem em pequenos povoados junto à costa. A vegetação é habitualmente dispersa, havendo uma escassa área de floresta no município de Nanortalik, no extremo sul, perto do Cabo Farewell.

O clima tem características árcticas e sub-árcticas, com Verões frescos e Invernos extremamente frios. A costa é composta, na sua maioria, por rochas e falésias, sendo o ponto de menor altitude o nível do mar e o mais alto o Gunnbjørn, com 3700 metros. O interior da ilha encontra-se coberto por adensas camadas de gelo, que em certos sítios podem chegar a dois ou três mil metros de espessura, o que torna a fixação humana naturalmente impraticável. As horas de sol no decurso do Inverno são bastante parcas e os habitantes construíram casas com cores fortes e alegres para contrabalançar com o tempo sempre cinzento e carregado.
Com estas circunstâncias climáticas, a agricultura torna-se muito difícil, pelo que a criação de gado se afigura como uma boa opção. Assim sendo, as ovelhas são, juntamente com a pesca, um elemento importante da actividade económica da Gronelândia.

O Sul desta ilha oferece, ainda assim, a quem se digne visitá-la, a beleza dos glaciares, o impacto de um mar a abarrotar de icebergs, uma zona onde se podem realizar os melhores trekkings (que permitem o contacto permanente com a Natureza numa lenta e saborosa descoberta da montanha), e a expedição ao enigmático e grandioso glaciar Inlandis. O fiorde Tasermiut e as montanhas Ketil e Ulamertorssuaq, com paredes de granito, estão também contados entre as dez maravilhas do Árctico. Paralelamente, esta é uma região ideal para banhos de águas termais e navegação exploratória pelos fiordes e icebergs no sentido de descobrir a fauna polar (águias, renas, lebres, focas árcticas, bois almiscarados, baleias e focas), as auroras boreais e a pesca. O Sul da Gronelândia foi até hoje a casa dos índios Inuit e exala ainda a luta do Homem pela adaptação a um meio ambiente adverso, através de formas de vida tradicionais.

Outros pontos de interesse dizem respeito a visitas a ruínas esquimós e vikings (Brathalid e Gardar) e a cidades do Sul (Igaliko e Qassiarsuk), a caminhadas sobre um glaciar numa das massas geladas mais antigas do planeta, à degustação da dieta esquimó (carne de foca, baleia e rena), ao acampamento numa frente glaciar de dez quilómetros e paredes de gelo com 40 cm de altura, à convivência com os Inuit nas povoações mais pitorescas (Tasiusaq, Igaliko, Qassiarsuk), à pesca de salmão e bacalhau árctico, à apanha de mexilhões e cogumelos, enfim, a uma série de coisas que não se fazem todos os dias.

Abafe-se bem e venha daí!


Maria Bijóias

Título: Gronelândia – a dureza e a beleza do gelo

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

663 

Imagem por: jurvetson

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    14-06-2014 às 05:42:54

    Noossa, deve ser muito frioooo...A Gronelândia era desconhecida para mim, obrigada pelo ótimo texto!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Gronelândia – a dureza e a beleza do gelo

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: jurvetson

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios