Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Automóveis > Como saber se o combustível foi adulterado

Como saber se o combustível foi adulterado

Categoria: Automóveis
Visitas: 16
Comentários: 2
Como saber se o combustível foi adulterado

A gasolina ou álcool adulterado representa lucratividade para o vendedor, prejuízo para o consumidor e traz várias consequências negativas para o veículo. Entende-se por combustível adulterado todo aquele combustível que não se enquadra nos padrões legais, possuindo mais solventes ou álcool do que a lei permite. Muitos postos de combustíveis não respeitam a lei e isso garante aos donos uma boa rentabilidade. Contudo a adulteração de combustível é crime e deve ser denunciada. Para detectar a adulteração são necessários fiscais e laboratórios especializados visto que especificamente a adulteração de gasolina é difícil de ser verificada. A demanda de postos de combustíveis é muito grande em determinados locais o que gera maior dificuldade no controle e na fiscalização. O mais indicado ao consumidor é procurar as grandes redes que são mais confiáveis e mais comumente vistoriadas.

Diante desse contexto é bastante relevante saber sobre os “sintomas” do uso de combustíveis adulterados. Um dos fatores mais facilmente detectados quando combustíveis adulterados são utilizados é o consumo aumentado n o veículo sem motivos. Além disso, um indicativo forte de que algo está errado é o desempenho do motor, que piora principalmente em subidas. Outras características de automóveis que estão usando combustível adulterado são: a dificuldade de dar partida e as paradas do carro em sinaleiras ou no trânsito. A médio e longo prazo há um desgaste do motor, ocasionando prejuízo no desempenho e na vida útil de suas peças. Motor falhando e perda na potência do carro são, também, grandes indícios de combustível adulterado. A aceleração do carro fica mais lenta, há irregularidade na marcha lenta entre outros sintomas.

Utilizando esse tipo de combustível o consumidor se prejudica de várias maneiras, pois além de gastar mais em combustível devido ao aumento no consumo do automóvel, provavelmente também gastará mais na manutenção do carro, visto que é provável que o uso contínuo desse tipo de combustível ocasione problemas no automóvel tendo este que ir à conserto. Isso sem mencionar o risco de possíveis acidentes em virtude dos vários defeitos que esse uso pode ocasionar.

Dentre esses defeitos estão: o entupimento da bomba de gasolina, o derretimento das mangueiras de combustível, carburador entupido, a poluição do óleo lubrificante, o aumento da carbonização das velas e válvulas, a corrosão do sistema de injeção eletrônica e o acúmulo de resíduos na parte interna do motor. Em carros especificamente movidos à álcool, os prejuízos ainda podem ser maiores com o derretimento além das velas e válvulas, também da cabeça dos pistões. Para acabar com o problema é preciso limpar o tanque, os bicos injetores e trocar as mangueiras e os filtros de combustível.

Diante do exposto, fica claro que cuidados devem ser tomados na hora de abastecer. Preços muito baixos, assim como grandes diferenças em relação à preço em locais diferentes de uma mesma região devem gerar certa desconfiança no consumidor. Abastecer sempre no mesmo posto é uma dica para se ter maior confiança. Pedir a nota fiscal também é um bom procedimento para garantir a prova da procedência do combustível. Também é importante observar o consumo do carro no mesmo trajeto em momentos diferentes para verificar se não há nenhum aumento repentino de consumo.

Em caso de desconfiança o indicado é denunciar para as devidas fiscalizações legais. Há serviços de atendimento ao consumidor via telefone ou internet em que se pode saber dos preços do combustível em diferentes localidades. É possível também saber que postos já tiveram reclamações quanto à adulteração de combustíveis. Verificar o controle de qualidade do estabelecimento é bastante relevante. No próprio local, caso desconfie, o consumidor pode pedir um teste do combustível. Pela lei o posto deve disponibilizar e realizar esse teste. Caso se negue a fazê-lo, também deve ser denunciado.


Rosana Fernandes

Título: Como saber se o combustível foi adulterado

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 16

780 

Imagem por: crabchick

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Pedro HP

    26-11-2012 às 18:18:46

    Boa orientação! Vale constar uma coisa: não é garantia de que grandes redes de postos são seguras. Uma amiga teve o motor do seu carro fundido devido a combustível adulterado e segundo ela só abastecia nos postos Ale. Sugiro que sempre ao abastecer guardar o comprovante.

    ¬ Responder
  • José Ataliba SilvaJosé Ataliba Silva

    23-06-2012 às 21:13:54

    Semana passada a Unicamp, uma das maiores universidade da america latina, divulgou o lançamento de um aparelho para uso em postos, realiza o teste de qualidade em menos de um minuto, abastecer onde tem o aparelho é uma saída. http://www.unicamp.br/unicamp/noticias/2012/06/13/empresa-graduada-na-incamp-lanca-tecnologia-no-inovacampinas

    ¬ Responder

Comentários - Como saber se o combustível foi adulterado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Imagem por: crabchick

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios