Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Automóveis > Como saber se o combustível foi adulterado

Como saber se o combustível foi adulterado

Categoria: Automóveis
Visitas: 16
Comentários: 2
Como saber se o combustível foi adulterado

A gasolina ou álcool adulterado representa lucratividade para o vendedor, prejuízo para o consumidor e traz várias consequências negativas para o veículo. Entende-se por combustível adulterado todo aquele combustível que não se enquadra nos padrões legais, possuindo mais solventes ou álcool do que a lei permite. Muitos postos de combustíveis não respeitam a lei e isso garante aos donos uma boa rentabilidade. Contudo a adulteração de combustível é crime e deve ser denunciada. Para detectar a adulteração são necessários fiscais e laboratórios especializados visto que especificamente a adulteração de gasolina é difícil de ser verificada. A demanda de postos de combustíveis é muito grande em determinados locais o que gera maior dificuldade no controle e na fiscalização. O mais indicado ao consumidor é procurar as grandes redes que são mais confiáveis e mais comumente vistoriadas.

Diante desse contexto é bastante relevante saber sobre os “sintomas” do uso de combustíveis adulterados. Um dos fatores mais facilmente detectados quando combustíveis adulterados são utilizados é o consumo aumentado n o veículo sem motivos. Além disso, um indicativo forte de que algo está errado é o desempenho do motor, que piora principalmente em subidas. Outras características de automóveis que estão usando combustível adulterado são: a dificuldade de dar partida e as paradas do carro em sinaleiras ou no trânsito. A médio e longo prazo há um desgaste do motor, ocasionando prejuízo no desempenho e na vida útil de suas peças. Motor falhando e perda na potência do carro são, também, grandes indícios de combustível adulterado. A aceleração do carro fica mais lenta, há irregularidade na marcha lenta entre outros sintomas.

Utilizando esse tipo de combustível o consumidor se prejudica de várias maneiras, pois além de gastar mais em combustível devido ao aumento no consumo do automóvel, provavelmente também gastará mais na manutenção do carro, visto que é provável que o uso contínuo desse tipo de combustível ocasione problemas no automóvel tendo este que ir à conserto. Isso sem mencionar o risco de possíveis acidentes em virtude dos vários defeitos que esse uso pode ocasionar.

Dentre esses defeitos estão: o entupimento da bomba de gasolina, o derretimento das mangueiras de combustível, carburador entupido, a poluição do óleo lubrificante, o aumento da carbonização das velas e válvulas, a corrosão do sistema de injeção eletrônica e o acúmulo de resíduos na parte interna do motor. Em carros especificamente movidos à álcool, os prejuízos ainda podem ser maiores com o derretimento além das velas e válvulas, também da cabeça dos pistões. Para acabar com o problema é preciso limpar o tanque, os bicos injetores e trocar as mangueiras e os filtros de combustível.

Diante do exposto, fica claro que cuidados devem ser tomados na hora de abastecer. Preços muito baixos, assim como grandes diferenças em relação à preço em locais diferentes de uma mesma região devem gerar certa desconfiança no consumidor. Abastecer sempre no mesmo posto é uma dica para se ter maior confiança. Pedir a nota fiscal também é um bom procedimento para garantir a prova da procedência do combustível. Também é importante observar o consumo do carro no mesmo trajeto em momentos diferentes para verificar se não há nenhum aumento repentino de consumo.

Em caso de desconfiança o indicado é denunciar para as devidas fiscalizações legais. Há serviços de atendimento ao consumidor via telefone ou internet em que se pode saber dos preços do combustível em diferentes localidades. É possível também saber que postos já tiveram reclamações quanto à adulteração de combustíveis. Verificar o controle de qualidade do estabelecimento é bastante relevante. No próprio local, caso desconfie, o consumidor pode pedir um teste do combustível. Pela lei o posto deve disponibilizar e realizar esse teste. Caso se negue a fazê-lo, também deve ser denunciado.


Rosana Fernandes

Título: Como saber se o combustível foi adulterado

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 16

780 

Imagem por: crabchick

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Pedro HP

    26-11-2012 às 18:18:46

    Boa orientação! Vale constar uma coisa: não é garantia de que grandes redes de postos são seguras. Uma amiga teve o motor do seu carro fundido devido a combustível adulterado e segundo ela só abastecia nos postos Ale. Sugiro que sempre ao abastecer guardar o comprovante.

    ¬ Responder
  • José Ataliba SilvaJosé Ataliba Silva

    23-06-2012 às 21:13:54

    Semana passada a Unicamp, uma das maiores universidade da america latina, divulgou o lançamento de um aparelho para uso em postos, realiza o teste de qualidade em menos de um minuto, abastecer onde tem o aparelho é uma saída. http://www.unicamp.br/unicamp/noticias/2012/06/13/empresa-graduada-na-incamp-lanca-tecnologia-no-inovacampinas

    ¬ Responder

Comentários - Como saber se o combustível foi adulterado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Ler próximo texto...

Tema: Utilidades Domésticas
Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!\"Rua
O seguro desemprego é instituído pela Lei Nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990 e que tem por finalidade prover a assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado sem justa causa. Foi sancionado pelo presidente da República do Brasil e também é regido pela Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT.

Este benefício é concedido a todo e qualquer trabalhador que foi dispensado apenas em regime de sem justa causa ou quando houver acordo judicial e o juiz autorizar o pagamento devido ao ex-trabalhador da empresa.

Sua duração é de 3(três) a 5(meses) de forma contínua e dependerá do tempo em que ficou empregado. O valor mensal é calculado conforme o que o trabalhador ganhava durante o período em que estava empregado.

Essa assistência financeira e temporária tem algumas regras, por isso, é muito importante conhecê-la antes mesmo de solicitá-la nos órgãos responsáveis.

Para ter direito ao benefício:


- Precisa ter a carteira devidamente assinada da empresa;
- Ter trabalhado durante 6 meses na empresa (no mínimo);
- Não ter recebido esse benefício no período de 16(dezesseis) meses ininterruptos;
- Ter sido dispensado sem justa causa.

Quem tem direito ao benefício:


- Os trabalhadores demitidos sem justa causa;
- O pescador artesanal; e
- O empregado doméstico, desde que o empregador esteja recolhendo o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS).

Como solicitar – Passo a passo:


1) Dirija-se à qualquer Caixa Econômica Federal ou ao M.T.E (Ministério do Trabalho e Emprego) da sua cidade munidos dos seguintes documentos:
- Rescisão contratual, carteira de trabalho devidamente dado baixa com a data de saída e assinada e carimbada pela empresa, as duas vias do seguro desemprego preenchido e fornecido pela empresa, cartão do PIS/PASEP ou o cartão cidadão, extrato do recebimento do pagamento do FGTS, comprovante de residência e os últimos 3 (três) contra-cheques;
2) Entregue todos esses documentos ao atendente. Eles vão fornecer o protocolo de entrada do seguro desemprego, vão lhe dizer quantas parcelas você tem direito e a data que você receberá a primeira (30 dias).

Bem, apenas isso e agora é só esperar para o recebimento do pagamento das parcelas. Para consultar, acesse este link: http://granulito.mte.gov.br/sdweb/consulta.jsf
Digite com seu número de PIS/PASEP e logo abaixo com o código no visor e clique em consultar. Vai abrir outra tela com as informações das parcelas.

Pesquisar mais textos:

Briana Alves

Título:Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Autor:Briana Alves(todos os textos)

Imagem por: crabchick

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios