Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Castelo Novo – Fonte da Gardunha

Castelo Novo – Fonte da Gardunha

Categoria: Viagens
Comentários: 2
Castelo Novo – Fonte da Gardunha

Castelo Novo é uma aldeia histórica, com casas de pedra, limpas e decoradas com sardinheiras e parapeitos, bem ao jeito da Beira Baixa. Situada entre o Fundão e Castelo Branco, na meia-encosta leste da serra da Gardunha, a 703 metros de altitude, entre as ribeiras de Alpreada e Gualdim, é detentora do Chafariz da Bica, monumento barroco, rematado por uma cruz latina biselada e com a pedra de armas de D. João V. O chafariz possui também uma escadaria de acesso e bancos de granito. O posto de turismo fica situado no mesmo largo que alberga o chafariz e é o sítio ideal para solicitar informações e/ou pedir uma visita guiada pela aldeia.

Na Rua da Irmandade da Misericórdia encontramos a igreja da Misericórdia, construída no século xvii, com nítida influência maneirista. No interior do templo é possível deleitar-se com um conjunto de pintura do mestre Barata Moura, nascido na terra em 1910.

As casas senhoriais das famílias nobres da região, as ruas estreitas e calmas e a paisagem dominada pela pedra granítica, formam um cenário deslumbrante, onde vivem somente 380 habitantes. Portanto, quem estiver cansado de correrias e engarrafamentos tem aqui uma possibilidade de ouro de aproveitar toda a calmia e riqueza de Castelo Novo.

A igreja matriz, ou de Nossa Senhora da Graça, embora remonte ao período medieval, foi totalmente remodelada no século xviii e exibe no interior elementos representativos do barroco.

Nas imediações da igreja encontram-se as ruínas do castelo, construído no reinado de D. Sancho I. A torre de menagem e partes da muralha subsistiram ao terramoto de 1755, sendo que a formação inicial do castelo, que data do século xii, ficou bastante danificada. Assim, foi-lhe dado o nome de “novo”, já que ali perto havia outro castelo que, não oferecendo boas condições para a defesa do local, foi abandonado. A denominação «Castelo Novo» vem daqui mesmo, desenvolvendo-se a povoação em torno dele, numa malha urbana tipicamente medieval.

O Largo do Município ostenta o edifício quinhentista dos antigos Paços do Concelho e o Núcleo Museológico de Castelo Novo, composto por algumas peças de numismática e de cerâmica encontradas em escavações arqueológicas junto ao castelo. Em frente, ergue-se o Pelourinho manuelino e na fachada da Casa da Câmara pode visualizar-se o Chafariz de D. João V, de estilo barroco.

As «Águas do Alardo» nascem no limite oeste da localidade, na vertente da serra, enquanto a Lagariça, um enorme lagar cortado na rocha, onde durante séculos se pisaram as uvas que deram o vinho para os habitantes da aldeia, evoca os tempos de vivência em comum da população.

No primeiro fim-de-semana de Setembro realiza-se em Castelo Novo a festa de Nossa Senhora da Misericórdia, mas qualquer altura é boa para uma visita…


Maria Bijóias

Título: Castelo Novo – Fonte da Gardunha

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

659 

Imagem por: Blude

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDenis

    11-05-2014 às 01:51:00

    Meu caro, essa foto é de Fundão, no Brasil, não em Portugal.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    23-05-2014 às 16:41:50

    A Rua Direita agradece pela observação e informa que a foto já foi corrigida.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Castelo Novo – Fonte da Gardunha

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Imagem por: Blude

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios