Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Teresópolis: um paraíso na Serra do Rio de Janeiro

Teresópolis: um paraíso na Serra do Rio de Janeiro

Categoria: Viagens
Visitas: 4
Teresópolis: um paraíso na Serra do Rio de Janeiro

Você já pensou visitar a cidade maravilhosa? Com suas praias e pontos turísticos deslumbrantes, o Rio de Janeiro é um dos destinos nacionais mais desejados pelos turistas. Entretanto, não só de Copacabana vive o homem. A Região Serrana do Rio de Janeiro é um verdadeiro paraíso verde aconchegante. Em Teresópolis, por exemplo, distante 91 km da capital, os amantes da fauna e flora vão se deliciar.

Quem visitá-la no verão, poderá se refrescar em uma das inúmeras cachoeiras naturais do Parque da Serra dos Órgãos, além disso, poderá fazer uma das inúmeras trilhas do local. Já os amantes daquele friozinho vão adorar o inverno teresopolitano. Hotéis isolados da cidade trazem tranquilidade e conforto, com lareiras, restaurantes cinco estrelas e o contato direto com a Mata Atlântica. Para os que curtem dar uma volta pelas ruas da cidade e conhecer melhor os pontos históricos, há igrejas históricas, restaurantes temáticos e a deslumbrante vista do Dedo de Deus, pico com 1.692 metros de altitude e cujo contorno se assemelha a uma mão apontando o dedo indicador para o céu.

Fundada em 6 de julho de 1891, Teresópolis tem 150 mil habitantes e sua economia é voltada para o turismo e a produção agrícola, mas possui comércio diversificado, um setor hoteleiro muito desenvolvido e numerosas feiras de artesanato. Por suas formações montanhosas, é conhecida como a capital nacional do Alpinismo.

Segundo historiadores, seu nome é uma homenagem a Imperatriz Teresa Cristina, mulher de D. Pedro II, que no início do século 18 encantou-se com as belezas naturais e clima dessa região serrana do Rio de Janeiro e fez dali o destino de férias da família imperial.

Se o Brasil é o país do futebol, Teresópolis é a casa dele. A cidade foi escolhida pela Confederação brasileira de Futebol (CBF) como a sede oficial de concentração e treinos da Seleção Brasileira de Futebol. Se você visitar a cidade vale a pena ir à Granja Comary e ver onde a seleção treina, além da visão impressionante da natureza, você presenciará parte da história do futebol brasileiro. Além do futebol, golfe e outros esportes estão presentes na região, como a equitação, praticada por moradores e turistas.

Próxima vez que for passar as férias na capital carioca pense também em fazer uma visita a Teresópolis. A exuberância da paisagem, a qualidade de vida do local e a tranquilidade que só a natureza por proporcionar vai te emocionar.

Como Chegar:

Partindo de São Paulo:

- Pela BR-116 (Dutra), seguindo-se pela BR-040 (Rod. Washington Luiz), depois a BR-116 (Rio-Teresópolis) - 550 km no total.
- Pela Viação Salutaris Turismo Ltda: Linha São Paulo-Teresópolis - 7h e 30min de viagem.

Partindo do Rio de Janeiro

- Pela Linha Vermelha sentido baixada, e segue-se então, pela BR-040 (Rodovia Washington Luiz) e depois pela BR-116 (Estrada Rio-Teresópolis), 91 km no total.
- Pela Viação Teresópolis Turismo Ltda: Linha Rio-Teresópolis - 1h e 40min de viagem. Linha Castelo-Teresópolis - 1h e 50min de viagem.


Alan de Jesus

Título: Teresópolis: um paraíso na Serra do Rio de Janeiro

Autor: Alan de Jesus (todos os textos)

Visitas: 4

247 

Comentários - Teresópolis: um paraíso na Serra do Rio de Janeiro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios