Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > O primeiro banho do seu gato

O primeiro banho do seu gato

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Animais Estimação
Visitas: 19
Comentários: 9
O primeiro banho do seu gato

Dar banho a um gato nem sempre é tarefa fácil, principalmente quando é a primeira vez. Muitas pessoas recolhem animais das ruas e deparam-se, de imediato, com um problema: o gatinho está sujo e infestado de pulgas. A primeira reação é dar um banho ao animal, mas, para fazê-lo, deverá sentir-se bem seguro/a relativamente aos passos a seguir.

Lembre-se que os gatos não necessitam, geralmente, de banhos e estes estão mesmo desaconselhados pelos médicos veterinários. Isto porque o banho, principalmente se for muito frequente, pode baixar a resistência imunitária do gatinho e levá-lo a adoecer mais facilmente. Lembre-se que os gatos tomam banho sozinhos, com um poderoso auxiliar: a língua, que remove pelagem morta, areja e ordena os pelos.

Mas, em caso de necessidade imperiosa de um banho, veja como há de proceder: num banho de estreia, deve habituar o gato à água, de forma gradual. Passe primeiro uma luva ou esponja molhada pelo corpo – evite a cabeça, olhos e ouvidos. Em seguida, observe a reação do animal. Se a mesma for hostil, não insista no momento e aguarde por uma segunda e terceira tentativas, até que o gato se habitue à sensação de água morna no corpo. Não se esqueça, a propósito, que a água não pode ser fria, já que os gatos são extremamente sensíveis às mudanças bruscas de temperatura. Quando o animal tolerar a água, coloque-o dentro de uma bacia com água à temperatura de 37ºC. Molhe-lhe o corpo e ensaboe-o com shampoo de gatos (nunca utilize shampoo convencional, para seres humanos, uma vez que muitos podem mesmo ser tóxicos para a pele do seu animal). Vá segredando palavras meigas para o acalmar. Em relação à cabeça, poderá passar as mãos molhadas pela mesma, tendo o cuidado de não deixar entrar água para os olhos, focinho ou ouvidos – nestes últimos pode mesmo colocar pedaços de algodão para evitar o contacto nefasto com a água. Quando terminar o ensaboamento, enxague o animal com água abundante (com uma tigela e nunca com o chuveiro, pois ele vai assustar-se) e seque-o com várias toalhas. Coloque-o em cima de uma outra toalha e finalize a secagem com o secador – nunca o aproxime demasiado, pois pode queimar a pele do gatinho. Desembarace o pelo com uma escova e limpe-lhe os ouvidos com um cotonete, mas apenas na zona exterior da orelha, nunca dentro do ouvido!

Ouça o seu gato e mime-o com uma banhoca (muito esporádica) quando ele assim o autorizar. Se, mesmo assim, a tarefa se revelar de todo impossível, leve-o a uma loja própria de banhos e tosquias a animais. Eles saberão o que fazer.

Isabel Rodrigues

Título: O primeiro banho do seu gato

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 19

774 

Imagem por: iLoveButter

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 9 )    recentes

  • SophiaSophia

    21-04-2014 às 18:37:40

    O primeiro de muitos banhos nos gatos. É bom tomar banho 2 vezes na semana e não todos os dias.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatização

    22-10-2012 às 09:54:01

    Sim, convém tomarem um banho de vez em quando.. lol. O mesmo se aplica aos humanos

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    13-09-2012 às 16:12:51

    É importante dar banho aos gatos, ainda que o senso comum repita que os gatos são animais muito limpos – na verdade não são. Os gatos lambem-se diariamente, o que possibilita a acumulação de sujidade e bactérias no pêlo quando molhado. Essa é, aliás, a principal instância criadora das alergias. São boas as suas dicas, principalmente porque quando um gato ganha aversão ao banho em pequeno, é difícil contrariar essa tendência, tornando o banho complicado.

    ¬ Responder
  • LarissaLarissa

    09-12-2011 às 20:01:16

    @Thaynara, uma vez por mês apenas.

    ¬ Responder
  • FláFlá

    13-05-2011 às 00:08:15

    Oi, eu tenho um filhotinho de gato, ele deve ter 1 mês e está comigo a duas semanas, bom o problema é que não sei quando posso dar o primeiro banho, quando posso dar vacinas e etc...
    Pode me dar alguns conselhos??

    ¬ Responder
  • ThaynaraThaynara

    25-04-2011 às 15:22:26

    Legalll....posso dar banho no meu filhote?com que frequência?obrigado!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSphinx

    28-02-2011 às 21:55:42

    Muito bom, obrigado.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãomariah roberta ferreira da silva

    10-07-2010 às 00:45:45

    muito legal;e obrigaDOOO!!!

    ¬ Responder
  • maria

    05-04-2012 às 15:00:26

    muito obrigado por ter nos emssinado a dar banho em gato nos nao sabia que erra tao enteresamte assim obrigado pela sua dica

    ¬ Responder

Comentários - O primeiro banho do seu gato

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: iLoveButter

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios