Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > A Ilha de Páscoa

A Ilha de Páscoa

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Viagens
Comentários: 1
A Ilha de Páscoa

Também conhecida por Rapa Nui, que significa terra grande, recebeu o nome de Ilha de Páscoa por ter sido descoberta no dia da Páscoa da Ressurreição, em 6 de abril de 1722 pelo almirante holandês Jacob Rogeween.

É uma ilha situada no oceano Pacífico, com 160 quilômetros quadrados de terra vulcânica. Muito se comenta que a ilha de Páscoa é tida como um dos lugares mais isolados do mundo. A distância entre o continente sul americano e a Ilha é de 3700 quilômetros. Por isso dizem o que o lugar é o umbigo do mundo. Desde 1888 ela passou a formar parte do território chileno.
Seus habitantes desenvolveram uma cultura característica de grandes civilizações. Possuiam uma linguagem escrita e um complexo sistema social. Sua escrita era feita de uma série de sinais em tábuas de madeira, que eram as chamadas tábuas falantes. Porém, essa escrita continua até hoje indecifrável, constituindo um grande mistério.

Foram construídos ao longo da costa vários altares ao ar livre e mais tarde as gigantescas estátuas de pedra, os moais. Os moais tinham para os nativos um significado de proteção sobrenatural, pois vigiavam a ilha com seus enormes olhos. São mais de 1000 estátuas espalhadas pelo local.

Os estudos realizados nas ruínas arqueológicas permitiram o conhecimento da história dos nativos, sabendo-se que havia a presença de dois grupos antagônicos entre eles, que eram determinados pelo tamanho de suas orellhas: os de orelhas curtas e os de orelhas grandes.
O povoamento da ilha também é outro mistério. Acredita-se que houve uma migração das Ilhas Marquesas, que se localizam próximas ao Taiti. Um grupo de viajantes da Polinésia teriam se instalado lá há cerca de 1500 anos. Teriam permanecido isolados do mundo cerca de 13 séculos, até o descobrimento da ilha.

A aristocracia religiosa se fazia presente na sociedade e exercia controle rígido. Quando a religiosidade perdeu a força e o controle sobre o povo, toda a sociedade se desorganizou. Com isto instalou-se a guerra e a fome. Muitos dos habitantes da illha acabaram morrendo doentes e restaram pouquíssimas pessoas no local. Outros foram presas de traficantes de escravos.
A ilha é cercada de lendas até hoje; os nativos acreditam que há lugares que não podem ser frequentados por causa de espíritos que morreram nestes locais.

Finalmente, foi introduzida a religião católica aos nativos da ilha, que ocorreu com o fim do culto ao homem-pássaro. O homem-pássaro era o nativo que encontrasse o primeiro ovo de manutara, uma espécie de gaivota, na chegada da primavera. Esse título lhe era conferido por um ano.

A população nativa da ilha é constituida hoje de chilenos e descendentes dos nativos. A economia se baseia na pesca e cultivo agrícola. Vivem também de artesanato de pedra vulcânica e venda de trajes típicos feitos com fibra vegetal.

A Ilha de Páscoa, também conhecida por ilha das estátuas gigantes, é um lugar dotado de extremo magnetismo e encerram segredos indecifráveis.


Delene Aparecida Rodrigues

Título: A Ilha de Páscoa

Autor: Delene Aparecida Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

632 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Sofia NunesSofia Nunes

    17-09-2012 às 12:59:39

    A ilha de Páscoa é um dos destinos turísticos mais misteriosos, devido à onda de relativa incerteza que rodeia aqueles que são os principais atractivos da ilha: os gigantes Moais, esculturas de pedra que chegam a pesar mais de 25 toneladas. O facto de ser uma ilha do Pacífico é mais um dos factores que me impulsiona a querer visitá-la, uma vez que acalento o sonho de fazer uma espécie de circuito por essas ilhas.

    ¬ Responder

Comentários - A Ilha de Páscoa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios