Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Sedentarismo é tão perigoso quanto o cigarro

Sedentarismo é tão perigoso quanto o cigarro

Categoria: Saúde
Visitas: 5
Comentários: 1
Sedentarismo é tão perigoso quanto o cigarro

Conforme informações da BBC, adquiridas por meio de uma pesquisa feita por um grupo de cientistas de 16 países, o sedentarismo pode causar tantos problemas à saúde quanto o cigarro, podendo levar até a morte. Essas informações foram baseadas em dados constatados sobre os malefícios da falta de praticar exercícios.

Segundo os dados da pesquisa, aproximadamente 5,3 milhões de pessoas no mundo todo estão morrendo devido a doenças causadas pela falta de atividades físicas. Quantidade muito próxima à quantidade de mortes causada pelo cigarro.

Faça exercícios
As informações dessa pesquisa reuniram dados de 122 países, onde os cientistas constataram que as maiores causas de mortes era o câncer de mama e bexiga, diabetes do tipo 2 e complicações cardíacos.

Segundo os pesquisadores, basta uma rotina de 150 minutos por semana de exercícios físicos simples para combater o sedentarismo. Dividindo pelos 7 dias, são 20 minutos de atividades que podem melhorar significativamente sua saúde.

Se você se interessou em sair do sedentarismo, mas não tem tempo para correr na praça ou ir a uma academia, veja algumas dicas para fazer seus exercícios em sua própria casa em seus momentos livres.

Faça seus exercícios em casa e quando quiser

Segundo Cientistas da Universidade do Arizona, independente de você ter uma prática de exercícios de 30 minutos contínua ou em seções de 10 minutos 3 vezes, os benefícios para seus praticantes é semelhante, mostrando ser até melhor dividir a prática em seções durante o dia.

O estudo foi comprovado após a realização de um teste com dois grupos de voluntários sedentários. Ambos os grupos realizaram 3 exercícios diferentes. Um dos grupos fez um intensivo de 30 minutos de malhação. O outro grupo fez os exercícios com seções de 10 minutos para cada exercício. O resultado demonstrou que o grupo que separou os exercícios em seções, teve uma redução da pressão sanguínea e poucos picos de pressão alta em relação ao outro grupo.

Por essa atitude em prática não é difícil, pois em determinadas situações vale a pena descer alguns pontos de ônibus antes para caminhar um pouco, deixar o elevador de lado e utilizar as escadas ou ir à padaria ou mercado mais próximo andando.

Essas informações são para incentivar os sedentários e mostrar que pode ser mais fácil do que pensam praticar exercícios físicos diários. Quem faz a prática de exercícios contínua, sem dividir em seções, não deve achar que está errado, pois é também uma maneira correta de se exercitar.


Lucas Souza

Título: Sedentarismo é tão perigoso quanto o cigarro

Autor: Lucas Souza (todos os textos)

Visitas: 5

623 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Daiany Nascimento

    17-09-2012 às 12:18:07

    Gostei do texto. Sou fã dos artigos publicados pelos autores do ruadireta.com devido à variedade de temas que posso encontrar, além de que a maioria deles são muito ricos em conteúdo, como este! Parabéns autor pela sua dedicação, saiba que as dicas que encontrei aqui poderão me ajudar muito a encarar tanto os pequenos quanto os grandes fatos do dia a dia. Espero por novidades, pois sempre estou à procura de novos conhecimentos. Boa escrita!

    ¬ Responder

Comentários - Sedentarismo é tão perigoso quanto o cigarro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Raio Mata Três Pessoas No Brasil

Ler próximo texto...

Tema: Segurança
Raio Mata Três Pessoas No Brasil\"Rua
No dia 07 de novembro de 2014, três pessoas acabaram morrendo em decorrência de raios após as vítimas serem socorridas, mesmo depois de bastante tempo tentando reanimá-las.

Os três homens deram entrada no hospital com parada cardiorrespiratória e com muitas queimaduras. Esse incidente aconteceu na zona leste de São Paulo, as vitimas trabalhavam com ferro velho.

O Brasil é o país onde os raios estão mais presentes no mundo. São mais de 50 milhões de raios por ano. Esses raios atingem mais pessoas na zona rural, porém nas áreas urbanas ocorrem também só que com menos frequência.

Há pessoas que falam que raios não ocorrem duas vezes no mesmo lugar, mas isso é improvável, eles ocorrem sim! Tanto que nos últimos séculos, as tempestades aumentaram 90% por causa do aquecimento do planeta devido ao asfalto, que é uma das formas de poluição.

Alguns cuidados, nesses momentos, são importantes como: não ficar em área aberta, não usar o telefone e se vir uma tempestade, então permaneça no carro.

Os raios ocorrem no Brasil porque é um país tropical e de muito calor, por isso está em primeiro lugar em queda de raios. Nesse mesmo ano de 2014, um rapaz morreu usando o computador. Ele recebeu a eletricidade no momento em que o raio caiu na antena.

O estado de São Paulo lidera em quedas de raios. Um raio dura em média 1 segundo, e a queda de raios acontece por uma descarga elétrica que produz nuvens de chuva. Os relâmpagos ocorrem entre as nuvens e os raios pelo solo.

Algumas regiões tem tendência de cair mais raios, a descarga é visível a olho nu e é um fenômeno que produz um clarão. As mortes mais frequente são nas áreas urbanas, por isso não é seguro se proteger em baixo de árvores.

Pesquisar mais textos:

Gislene Santos Sousa

Título:Raio Mata Três Pessoas No Brasil

Autor:Gislene Santos Sousa(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios