Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Aspirina comemora 110 anos de existência

Aspirina comemora 110 anos de existência

Categoria: Saúde
Comentários: 1
Aspirina comemora 110 anos de existência

Quase toda a gente tem pelo menos uma embalagem de Aspirina em casa. Seja qual for o problema que se tenha, febre, tosse, enxaqueca, parece que a Aspirina é o analgésico de maior confiança para se tomar. Esta confiança que ganhou por parte das pessoas, deve-se ao facto de ser um dos medicamentos mais antigos e mais conhecidos do mundo, oferecendo sempre uma imagem credível.

A Aspirina já era utilizada pelos nosso avós e pais e consequentemente pela geração mais nova. No ano em que comemora 11 anos, a empresa que o comercializa, a Bayer, apostou numa imagem renovada. Ao longo dos anos a embalagem que já foi de lata, plástico ou cortiça evolui. Este analgésico até teve a primazia de ir à Lua em 1969 dentro da farmácia da Apolo XI. Quanto mais anos passam, mais são as indicações terapêuticas para que é indicada.

Criada a 10 de Agosto de 1897, pelo químico da Bayer, Félix Hoffman, que na altura procurava simplesmente criar um anti-reumático para aliviar as dores do pai, acabou por criar esta fórmula de ácido acetilsalicílico. Acabou por ser patenteado em Março de 1899 com o nome de Aspirina. Em 1999 chegou mesmo a ser considerada pela revista Newsweek, como a quarta melhor invenção do século XX. Hoje em dia é tido como o medicamento mais conhecido e também o mais consumido a nível mundial. Chegou mesmo a entrar no Guiness Book nos anos 50, como sendo o analgésico mais vendido do mundo. Nos ainda antes, nos anos 20, conseguiu melhorar o estado de saúde de centenas de pessoas durante a maior epidemia de gripe que houve na Europa. Um médico norte-americano, corria o ano de 1948 e chegou à conclusão que a Aspirina tomada durante dois anos seguidos, tinha prevenido o enfarte em cerca de 400 dos seus pacientes. Na década de 80 foi aprovado pela Food and Drugs Administration (FDA) o seu uso para a redução do risco cerebral nos homens. Em 1997 atingiu um volume de vendas na ordem dos 17 biliões de comprimidos.

O certo é que ao longo dos anos, a Aspirina tornou-se um medicamento que existe em quase todas as casas. Aposto que também você que está a ler este artigo, deve ter no mínimo uma embalagem, mesmo que já fora de prazo. Afinal, quem não conhece a tão famosa Aspirina?

Catarina Guedes Duarte

Título: Aspirina comemora 110 anos de existência

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 0

673 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoEduardo José

    18-05-2009 às 00:35:14

    Saúde não tem preço.

    Quando não a temos sentimos inveja dos outros.

    Quando estamos numa cama de hospital tudo fica claro.

    Quando estamos em risco de perder a Saúde ficamos preparados para mudar.

    Até lá , a maioria mantém uma atitude arrogante e ingrata.

    Somos dos paises da europa onde se gasta mais dinheiro, per capita, no euromilhões. Que desperdicio de energia , que ilusão.

    Sorte é ter Saúde.

    ¬ Responder

Comentários - Aspirina comemora 110 anos de existência

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios