Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Restaurantes > Restaurantes de fast-food

Restaurantes de fast-food

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Restaurantes
Comentários: 5
Restaurantes de fast-food

Os restaurantes de fast-food, como o próprio nome indica são restaurantes de comida rápida.

Este conceito tem vindo a crescer continuamente nos últimos anos, e o seu sucesso deve-se também em parte à forma como as pessoas vivem o seu dia a dia atualmente – o stress, a falta de tempo, a pressão do trabalho fizeram com que as pessoas passassem a fazer todas as tarefas do dia a dia em “modo de sprint”, e isso também incluiu as refeições. Os restaurantes de fast-food aproveitaram esta onda e as pessoas aderiram e continuam cada vez mais a fazer as suas refeições nesses locais, principalmente as que vivem e trabalham nas grande metrópoles.

O facto de os restaurantes de fast-food também terem uma forte implementação em centros comerciais foi outro fator decisivo para o sucesso que hoje têm. Tanto as pessoas que trabalham nos centros comerciais como as que os visitam têm um sítio para comer “ali mesmo à mão”. Além disso, existem também casos de famílias em que a ida a um centro comercial é sempre um bom pretexto para uma paragem nos fast-food.

Apesar de atualmente as pessoas estarem melhor informadas sobre os malefícios que esse tipo de comidas rápidas e hiper-calóricas trazem à sua saúde, a verdade é que a faturação e o negócio dos restaurantes de fast-food continuam a crescer, ao passo que os restaurantes tradicionais têm vindo a sofrer quebras.

Principalmente entre os mais jovens, tornou-se moda ir aos fast-food. Festas de aniversário, jantares de fim de semana, entre outros – deixaram de ser feitos em restaurantes tradicionais e passaram para os fast-food. É “cool” ir aos restaurantes fast-food.

Como todas as modas a tendência é que passe, e lá virá o dia em que bom será ir a um belo de um restaurante com comida tradicional.

Por outro lado, já existem muitas pessoas que boicotam este tipo de estabelecimentos, tentando alertar para os malefícios que a chamada “comida de plástico” traz para a saúde e recusando-se também contribuir para o enriquecimento das grandes multinacionais que dominam o setor dos fast-food.


Carlos Vieira

Título: Restaurantes de fast-food

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 0

670 

Imagem por: Ashycat

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    14-09-2014 às 19:04:43

    Não curto muito, mas naquelas horas de aperto sempre é bom recorrer a esses tipos de restaurantes de fast-food. Mas, apenas de vez em quando.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    19-05-2014 às 03:23:05

    Os fast-food tem sido bastante abordado em questão da má saúde das pessoas. Apesar da rapidez que eles proporcionam, as pessoas tem ficado mais sedentárias, com uma baixa qualidade e propensas a terem muitas doenças.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • aline

    25-01-2013 às 13:17:37

    qual e um bom nome para abri uma empresa de fast dood

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    17-09-2012 às 17:00:41

    faz mal, pessimamente mal, mas é o refúgio da pressa de comer, e é muito bom.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    14-09-2012 às 18:01:49

    O fast-food é, como refere no seu artigo, um tipo de “comida” especialmente consumida pelos jovens. Assim sendo, tal como todos a maioria da população jovem também eu consumi muito fast-food. Não diariamente, mas sempre que fazia refeições fora de casa fazia-os em restaurantes deste género. Mantive-me magra porque não tenho propensão para engordar, mas ainda assim reconheci os malefícios futuros que esse tipo de alimentação inevitavelmente me traria, e alterei radicalmente a minha dieta.

    ¬ Responder

Comentários - Restaurantes de fast-food

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Imagem por: Ashycat

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios