Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Restaurantes > Restaurantes de fast-food

Restaurantes de fast-food

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Restaurantes
Comentários: 5
Restaurantes de fast-food

Os restaurantes de fast-food, como o próprio nome indica são restaurantes de comida rápida.

Este conceito tem vindo a crescer continuamente nos últimos anos, e o seu sucesso deve-se também em parte à forma como as pessoas vivem o seu dia a dia atualmente – o stress, a falta de tempo, a pressão do trabalho fizeram com que as pessoas passassem a fazer todas as tarefas do dia a dia em “modo de sprint”, e isso também incluiu as refeições. Os restaurantes de fast-food aproveitaram esta onda e as pessoas aderiram e continuam cada vez mais a fazer as suas refeições nesses locais, principalmente as que vivem e trabalham nas grande metrópoles.

O facto de os restaurantes de fast-food também terem uma forte implementação em centros comerciais foi outro fator decisivo para o sucesso que hoje têm. Tanto as pessoas que trabalham nos centros comerciais como as que os visitam têm um sítio para comer “ali mesmo à mão”. Além disso, existem também casos de famílias em que a ida a um centro comercial é sempre um bom pretexto para uma paragem nos fast-food.

Apesar de atualmente as pessoas estarem melhor informadas sobre os malefícios que esse tipo de comidas rápidas e hiper-calóricas trazem à sua saúde, a verdade é que a faturação e o negócio dos restaurantes de fast-food continuam a crescer, ao passo que os restaurantes tradicionais têm vindo a sofrer quebras.

Principalmente entre os mais jovens, tornou-se moda ir aos fast-food. Festas de aniversário, jantares de fim de semana, entre outros – deixaram de ser feitos em restaurantes tradicionais e passaram para os fast-food. É “cool” ir aos restaurantes fast-food.

Como todas as modas a tendência é que passe, e lá virá o dia em que bom será ir a um belo de um restaurante com comida tradicional.

Por outro lado, já existem muitas pessoas que boicotam este tipo de estabelecimentos, tentando alertar para os malefícios que a chamada “comida de plástico” traz para a saúde e recusando-se também contribuir para o enriquecimento das grandes multinacionais que dominam o setor dos fast-food.


Carlos Vieira

Título: Restaurantes de fast-food

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 0

670 

Imagem por: Ashycat

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    14-09-2014 às 19:04:43

    Não curto muito, mas naquelas horas de aperto sempre é bom recorrer a esses tipos de restaurantes de fast-food. Mas, apenas de vez em quando.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    19-05-2014 às 03:23:05

    Os fast-food tem sido bastante abordado em questão da má saúde das pessoas. Apesar da rapidez que eles proporcionam, as pessoas tem ficado mais sedentárias, com uma baixa qualidade e propensas a terem muitas doenças.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • aline

    25-01-2013 às 13:17:37

    qual e um bom nome para abri uma empresa de fast dood

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    17-09-2012 às 17:00:41

    faz mal, pessimamente mal, mas é o refúgio da pressa de comer, e é muito bom.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    14-09-2012 às 18:01:49

    O fast-food é, como refere no seu artigo, um tipo de “comida” especialmente consumida pelos jovens. Assim sendo, tal como todos a maioria da população jovem também eu consumi muito fast-food. Não diariamente, mas sempre que fazia refeições fora de casa fazia-os em restaurantes deste género. Mantive-me magra porque não tenho propensão para engordar, mas ainda assim reconheci os malefícios futuros que esse tipo de alimentação inevitavelmente me traria, e alterei radicalmente a minha dieta.

    ¬ Responder

Comentários - Restaurantes de fast-food

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Imagem por: Ashycat

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios