Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Voltar a estudar depois dos 50

Voltar a estudar depois dos 50

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 18
Voltar a estudar depois dos 50

Voltar à sala de aula após os 50 anos, não é mais tão incomum como há alguns anos atrás. A população está vivendo mais e permanecendo no mercado de trabalho por mais tampo, mesmo que seja trabalho informal ou após a aposentadoria para ajudar a manter um melhor padrão de vida.

Como o mercado está cada vez mais competitivo, ter qualificação é um diferencial necessário para conseguir projeção na carreira. O que até então era muito cobrado dos jovens, hoje em dia é também um diferencial para o adulto que quer ter um melhor salário. Pensando nisso, as pessoas que não puderam concluir o ensino médio, cursar um técnico ou fazer faculdade, estão voltando para as salas de aula na tentativa de compensar o tempo perdido. Esse tempo em que ficaram sem estudar, se deve a prioridade no sustento para a família, muitos começaram a trabalhar quando ainda era criança, ficando os estudos para o segundo plano, já que os filhos (quando os tem) precisavam estudar para não passar pelas mesmas coisas, a fim de ter carreira e profissão definida.

Atualmente, as melhores ofertas de trabalho, assim como nos concursos público, a escolaridade exigida é o ensino médio, antigo segundo grau e as melhores vagas, que oferecem salários mais atraentes, são para quem possui nível superior. Pensando em se candidatar e conseguir melhorar financeiramente, é que pessoas acima de cinquenta anos estão se dedicando aos estudos.

Quando uma pessoa que tem cinquenta anos ou mais e começar sua nova jornada de estudos, não deve se sentir desconfortável na sala por ser a maioria composta de jovens, é natural que seja assim. Mesmo que seja o único (a), saiba que é um grande exemplo e que está ajudando a quebrar fronteiras que supostamente poderiam existir, ao contrário, é uma pessoa vencedora aquela que após tantos anos, resolve adquirir conhecimento.

Não há limite de idade para estudar, o mais importante são os benefícios e podemos citar alguns: melhora o funcionamento da memória, integração com outras pessoas, exercita o cérebro, aprimora conhecimentos, amplia as chances de oportunidade financeira, se torna mais bem articulado (a) e o que é melhor, favorece a autoestima.

Esses são apenas alguns exemplos, mas tem outras conquistas que também acontecem.

Vá em frente!


Sílvia Baptista

Título: Voltar a estudar depois dos 50

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 18

796 

Comentários - Voltar a estudar depois dos 50

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios