Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Planisfério Pessoal

Planisfério Pessoal

Categoria: Literatura
Visitas: 2
Planisfério Pessoal

«Planisfério Pessoal» é um livro de Gonçalo Cadilhe, editado pela Oficina do Livro em 2005, cujas 330 páginas compendiam crónicas que o autor foi redigindo para o jornal «Expresso» com uma cadência semanal, onde expressava, para além de experiências de todo o género, imprevistos, imagens, confrontos civilizacionais, mas também ideias e análises de questões tão prementes como a distorção das práticas de cooperação internacional, a displicência cívica e activista do povo português e o documentado calote do capitalismo no que concerne à América Latina, tudo em consequência da sua viagem de 19 meses à volta do mundo sem recurso a meios de transporte aéreos.

Sendo dotado de profundidade q.b., «Planisfério Pessoal» apresenta-se, igualmente, divertido. Informa, porém sem pretensão. É crítico, apresentando, todavia, uma perspectiva optimista. «Planisfério Pessoal» representa, acima de tudo, um passaporte para as viagens do autor e de todos os que se deixem imbuir pelo carácter nómada da alma deste.

Apesar de não serem totalmente novos, os textos presentes neste livro foram recuperados e editados pelo próprio escritor, portanto melhorados, sem constrangimentos de tempo ou espaço. Em acréscimo, às narrativas das suas vivências juntam-se fotografias que ilustram os locais e os acontecimentos, e uma inevitável inquietação de poder intervir nas manifestas desigualdades, conflitos e em toda a espécie de contextos coibitivos que foi encontrando no palco universal. Paralelamente, Gonçalo Cadilhe socorre-se de pequenas histórias paralelas que permitem compreender de forma mais perfeita as narrações principais.

O título desta sua obra é bastante sugestivo e adequa-se lindamente ao que o escritor viveu durante aquele período. Uma vez regressado ao país natal, o seu esboço do mapa-mundo já era muito pessoal e personalizado. O livro contém este seu desenho, impresso numa página dupla branca, com o delineio dos continentes a preto e a rota percorrida traçada, como se de uma cartilha dos Descobrimentos se tratasse. E, de facto, entre caminhos geográficos, um mar de perguntas e uma encruzilhada de sentimentos, muito foi o que este explorador de palavras que expressam realidades descobriu! De tal forma é assim que em muitas passagens as respostas vêm antes mesmo das perguntas…

«Planisfério Pessoal» consubstancia uma produção literária de visões e opiniões do autor acerca das actuais circunstâncias do Planeta em que vivemos, da nossa própria situação e da dos animais e plantas, enquanto moradores da mesma Terra. São descrições veementes de alguém que soube consumar uma admirável simbiose entre as viagens e a escrita.


Maria Bijóias

Título: Planisfério Pessoal

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

717 

Imagem por: Sweet Trade [Photography]

Comentários - Planisfério Pessoal

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios