Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Chocoólico

Chocoólico

Categoria: Literatura
Comentários: 2
Chocoólico

É sobejamente conhecida a máxima: «Perca peso, ganhe saúde», sobretudo numa altura em que a obesidade se está a converter numa das doenças crónicas mais preocupantes do mundo ocidental. Ainda assim, muitas são as pessoas (e isso vê-se na rua) que lhe fazem “orelhas mocas” e continuam a achar que os problemas desses quilos a mais só afectarão outros. Claro, porque o coração em esforço exagerado é de outros, o excesso de açúcares e gorduras encontra-se na corrente sanguínea de outros, a demasia de sal interfere com a tensão arterial de outros, e por aí adiante. Não, de facto a consciencialização deste problema tem uma função que transcende largamente o domínio da estética. Trata-se de uma escolha de vida e para a vida.

Pois bem, Paul, o protagonista de «Chocoólico», um livro de Tina Grube publicado em Agosto de 2009 pela editorial Presença, foi forçado, pelas consequências da desproporção dos seus 141 quilos no seu 1,95 metros, a tomar uma atitude pró-activa. Locutor de rádio com uma voz sensual e calorosa capaz de fazer sonhar e suspirar, Paul não resiste a tudo o que habitualmente se apelida de “porcarias” alimentares, que originam, inevitavelmente, aumento de peso. O seu sucesso é inegável, quiçá porque não pressupõe a exposição da sua figura.
Nicky conhece Paul num restaurante por mero acaso. Estava longe de pensar que, num curto espaço de tempo haveria de se tornar a sua personal trainer, assinando com ele um contrato milionário que previa fazê-lo perder no mínimo 20 quilos em seis meses. No entanto, as mudanças radicais não estariam somente reservadas a Paul, sendo que também a vida de Nicky deu uma volta de 180º.

Esta obra consubstancia 188 páginas de uma encantadora comédia, onde se detecta, para além da boa disposição, uma invulgar aptidão de ver as coisas com os olhos da ironia, o que evoca um carácter vivaz e um refinado sentido de observação. Nesta produção literária pode igualmente encontrar-se uma reflexão acerca das relações humanas, referindo alguns dos aspectos passíveis de afastar as pessoas de sexo oposto e as novas características de homens e mulheres: elas, criativas, inteligentes e apostando na feminilidade; eles, cultos, sensíveis, dominadores dos instintos. Em acréscimo, o livro «Chocoólico» afigura-se como um hino à força de vontade e ao poder intrínseco que cada um possui de mudar a sua vida para melhor.

Neste caso, perder peso significa ganhar auto-estima, ou por outras palavras, a pessoa que os complexos haviam feito perder; noutras situações, o mesmo equilíbrio e a motivação granjearão benefícios diversos. No fundo, Nicky, que tinha sido bastante gorda, utiliza a sua experiência e conhecimentos para ajudar Paul numa escalada que já havia sido a sua. Isso capacitava-a para uma mais perfeita compreensão de tudo o que envolve o processo de emagrecimento e para não se deixar manipular. Afinal, atingir o peso desejável aporta mais saúde e felicidade e atrai oportunidades de êxito pessoal e profissional.

Maria Bijóias

Título: Chocoólico

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

620 

Imagem por: Mykl Roventine

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    08-10-2012 às 23:51:51

    eu sou maluca por chocolate. absolutamente delicioso. não consigo perceber as pessoas que não precisam.é algo que me ultrapassa. a feira do chocolate no Castelo de Óbidos é, para mim, a loucura. há chocolate por todo o lado. também é um facto que é mais caro. todavia, também comemos com os olhos e nesta feira come-se muito com os olhos, pois as esculturas de chocolate são lindas e abre mesmo o apetite. parabéns pelo tema.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    12-09-2012 às 20:26:00

    que texto lindo escritora da rua direita. os meus parabéns. adorei. você escreve tão bem, com tamanha fluidez. a história de Paul, o locutor da voz sensual, é muito motivante. não que eu esteja gorda, mas motiva qualquer um para uma vida saudável. parece que estamos a ver na televisão aquelas histórias sobre o biggest loser, onde toda a gente consegue emagrecer com um bocadinho de esforço. parabéns pelo texto, palo tema e pela escrita.

    ¬ Responder

Comentários - Chocoólico

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Imagem por: Mykl Roventine

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios