Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Energias Renováveis > Quem recicla tem em dobro

Quem recicla tem em dobro

Comentários: 2
Quem recicla tem em dobro

Chega a ser repetitiva a questão da reciclagem de lixo na vida moderna. Porém para a sustentabilidade do planeta é fundamental que formas de reciclagem sejam elaboradas e concretizadas. A quantidade de consumo e produção de lixo mundial é imensa e gera um problema de amplitude imensurável. Caso o lixo continue sendo depositado na natureza da forma como vem sendo feita e com a rapidez incrível que vem aumentando, logo várias formas de vida serão extintas e futuramente inclusive a nossa. A questão do alto consumo e do reaproveitamento de materiais recicláveis não é uma questão somente governamental. Em cada casa e empresa é possível gerar formas de reaproveitar e reciclar o que aparentemente não presta mais.

Há muitas pessoas que trabalham na reciclagem transformando lixo em arte. Há também a reciclagem industrial que retorna para o mercado o que um dia já foi lixo, como por exemplo, vidro, papel e plástico. A coleta seletiva de lixo está aumentando, porém ela só é eficaz se as pessoas selecionarem e separarem o lixo. O lixo quando não separado vai para aterros sanitários que destroem o ambiente em que se encontram, visto que deixam o local feio, com um mau cheiro, poluem o solo e a água, quando em contato com rios. A reciclagem é a solução para o problema do lixo.

Só há benefícios com a reciclagem. O alumínio pode ser reciclado infinitas vezes. Quando se recicla papel, se está preservando uma grande quantidade de árvores. Ao reciclar plástico se economiza petróleo e ao reciclar vidro, se economiza setenta por cento menos energia do que ao fabricá-lo.

Observando os índices de decomposição de vários materiais na natureza se percebe a importância da reciclagem. O papel, por exemplo, leva de duas a seis semanas para se decompor, o tecido de algodão leva de um a cinco meses, os outros tecidos de seis meses a um ano, um simples chiclete leva cerca de cinco anos para se extinguir, uma peça de madeira pintada demora treze anos para se decompor. Já o metal leva mais de cem anos. As latas demoram de cem a quinhentos anos para de decomporem e os vidros levam impressionantes um milhão de anos para se decompor.

Diante de tais números é preciso pensar nessa questão fundamental para a sobrevivência do planeta e das nossas próprias futuras gerações. Quem recicla não é egoísta e vê no reaproveitamento ações inteligentes e eficazes de preservação do ambiente natural.

Hoje contamos com lixeiras de vários modelos, tamanhos e capacidades que facilitam a separação e coleta do lixo seletivo. Em estabelecimentos comerciais elas são facilmente encontradas. São divididas em cores para simplificar a separação. Elas servem para lixos inorgânicos passíveis de reciclagem. Lixeiras amarelas são destinadas aos metais. As vermelhas são específicas para os plásticos. As lixeiras verdes coletam lixos de vidro. E as azuis destinam-se aos papeis.

A grande questão é buscar informações. Um pneu, por exemplo, leva incalculáveis anos para se decompor e a cada ano há mais acúmulo desse tipo de lixo no mundo. O que se deve saber é que se podem reciclar pneus utilizando-os na fabricação de tapetes de carros, bolas de borracha, solas de sapatos e pisos especiais. Ainda são usados como combustível no lugar de carvão em indústrias de cimento e para asfaltar ruas. O que se deve buscar é informação de como se desfazer desses materiais.

Quem recicla tem em dobro, pois o utensílio pode retornar ao mercado com menos gasto de energia, menos agressão à natureza e, além disso, gerar emprego e sustento familiar. No Brasil, inúmeras famílias se beneficiam da reciclagem e sobrevivem da coleta, separação e reaproveitamento do lixo. É questão de consciência e cidadania.


Rosana Fernandes

Título: Quem recicla tem em dobro

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 0

637 

Imagem por: nDevilTV

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Daiany Nascimento

    17-09-2012 às 20:06:36

    Praticamente todos os materiais possibilitam a sua reciclagem, tornando isso uma das melhores alternativas para que se cuide melhor do meio ambiente.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoraissa

    09-06-2010 às 18:40:17

    como foi feito?

    ¬ Responder

Comentários - Quem recicla tem em dobro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Receptores digitais

Ler próximo texto...

Tema: TV HIFI
Receptores digitais\"Rua
Os receptores digitais são instrumentos que têm a função de receber sinal por via de canais digitais.

De acordo com a sua função, estes canais poderão ser satélite ou por cabo. Actualmente, já existem bastantes serviços de televisão por cabo que funcionam apenas com estes receptores, uma vez que é através deles que se consegue ter acesso não só aos canais de serviço, mas também a pacotes codificados.

O serviço de recepção de canais por satélite é um sistema independente para o qual é necessário ter um disco receptor satélite de modo a poder ter canais digitais fora dos serviços prestados pelos operadores de televisão digital.

Este instrumento permite que os próprios ecrãs sem tecnologia digital passem a usufruir desta através destes receptores. No entanto, a melhor qualidade só é garantida com um ecrã já com esta tecnologia.

Os receptores digitais permitem também aceder a uma multiplicidade de serviços, desde que devidamente configurados. Por exemplo, com estes receptores, é possível aceder a menus específicos de pausa de emissão para depois ser continuada, de serviços on-demand ou acesso a portais específicos, entre outros.

Esta pequena caixinha permite ao seu utilizador usufruir da televisão a um novo nível, de modo a que possa ter todas as comodidades no conforto do lar. 

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Receptores digitais

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: nDevilTV

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    04-06-2014 às 06:53:28

    Gostei dos receptores digitais. Bom texto abordando isso.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios