Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Tatuar ou não tatuar eis a questão!

Tatuar ou não tatuar eis a questão!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Comentários: 8
Tatuar ou não tatuar eis a questão!

Ultimamente são cada vez mais as pessoas que recorrem às tatuagens. Uns fazem-no para embelezar o corpo, outros fazem-no para pagar promessas ou para pagar apostas perdidas.

Muitas são as motivações que levam uma pessoa a tatuar-se.

O certo é que dizem que quem se tatua pela primeira vez, fica viciado e depois não consegue parar, especula-se mesmo que a tinta usada na tatuagem poderá ter aditivos que criam este vício. Seja verdade ou não, fazer uma tatuagem é sempre uma decisão que deve ser bem ponderada, afinal é uma marca que irá ficar para o resto da vida.

Se bem que hoje já existe forma de tirar a tatuagem recorrendo a uma cirurgia a laser, só que o preço que paga, mais vale tentar evitar esta situação.

Agora parece que está na moda fazer tatuagens, principalmente desde que começou a ser transmitido no canal People & Arts o programa “Miami Ink”, onde uma equipa de tatuadores mostra alguns dos seus trabalhos e conta a história de quem os procura.

Antigamente, as tatuagens resumiam-se a pequenos desenhos com dizeres como “Amor de Mãe”, “Sangue, Suor e Lágrimas”, “Angola 69” e a imagens simbólicas como corações, armas…

Isto hoje é considerado uma piroseira por parte dos jovens, mas a verdade é que a geração mais antiga, raros são os homens que não têm uma destas marcas do corpo, principalmente porque estiveram na tropa ou em zona de guerra.

A moda agora é fazer caracteres chineses, tribais, animais ou mesmo escrever o nome dos filhos. Eu nunca fui dada a estas coisas, gosto de ver uma tatuagem bem feita e a preto e branco, desde que não seja nada exagerado. Quando as pessoas preenchem o corpo, já começo a achar demais.

Todos os anos quando começam a aparecer os primeiros raios de sol e a vontade de andar com o pé à mostra aperta, fico sempre na dúvida se devo ir fazer uma tatuagem no pé. Confesso que adorava fazer umas estrelinhas, mas depois penso, o que é que isso me irá acrescentar como pessoa? Será que não me vou cansar depois?

Tudo isto são coisas que me têm impedido de fazer uma, mas quem sabe se um dia não faço? O certo é que quando decidir fazer, tem que ser algo com significado, algo com que me identifique e que marque a minha existência. E você é um adepto de tatuagens? Ou também está indeciso como eu?


Catarina Guedes Duarte

Título: Tatuar ou não tatuar eis a questão!

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 0

774 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 8 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    23-06-2014 às 07:46:58

    Não pode ser qualquer tattoo, pois ficará por toda a vida. Uma dica legal é fazer uma tatuagem que tenha sentido para você, que revele algo de sua personalidade, um momento marcante. Não aprecio tattoos enormes, gosto das pequenas e que tenha uma frase curta.

    ¬ Responder
  • Gabriela TorresGabriela Torres

    09-10-2012 às 01:51:45

    Tatuagem é uma coisa eterna.Ou seja se a pessoa decide fazer uma tatuagem tem que ter em mente que aquilo nunca mais sairá da pele dela,não importando o que ela faça para remover.Acho que é algo que deve ser analisado com muita seriedade.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 23:03:34

    (continuação) E se não queremos ferir susceptibilidades, o melhor é fazermos num local que facilmente possa ser disfarçado. Há que respeitar os outros da mesma forma que queremos ser respeitados e ter em conta que para quem procura um emprego, uma tatuagem muito visível pode prejudicar. Por último, é importante o local onde o vai fazer. Uma loja especializada com profissionais é o ideal. Não corra riscos nem se dê a arrependimentos.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 23:03:13

    Fazer uma tatuagem é algo que deve antes de mais ser pensado em vários aspectos. Deve principalmente ter um significado e este deve pertencer ao dono do corpo e não ser uma tatuagem para que o mundo veja e comente. Interessa o sentimento que transmite. Em segundo lugar há que ver onde se faz. Em que parte do corpo. (continua)

    ¬ Responder
  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    08-10-2012 às 21:04:40

    uma quaestão muito em voga hoje em dia. porquê? cada vez mais as tatuagens estão na moda e surgem lojas como cogumelos numa floresta. contudo, os empregadores estão cada vez mais exigentes e claro que preferem alguém com a pele "limpinha" pois o público ainda é grande parte conservador. se o emprego permitir a tatuagem pode fazer, mas também pode mais tarde mudar de emprego e precisar eliminar.

    ¬ Responder
  • Cristina SousaCristina Sousa

    08-10-2012 às 19:29:38

    Pessoalmente não faço tatuagens, pois não gostaria de me ver. Mas também porque, segundo me disseram, não é benéfico à pele. No entanto, respeito as pessoas que optam por fazê-las, e escolhem tatuagens artisticamente muito bonitas. Existem tatuagens que não são permanentes e que ao fim de poucas lavagens desaparecem.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    13-09-2012 às 15:03:56

    Se é verdade que as tatuagens se banalizaram, e com essa tendência se abrandou o medo pelos supostos rufias tatuados, é certo que os empregadores ainda não olham essa arte corporal com bons olhos. Não tenho tatuagens mas penso vir a ter, e pessoalmente não quereria trabalhar num local onde não pudesse ser eu própria – tatuada ou não. É apenas necessário ponderar se a tatuagem que queremos fazer fará sentido ao longo da vida.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    12-09-2012 às 18:32:41

    houve uma época da minha que pensei fazer uma tatuagem, mas hoje em dia não penso nisso. o corpo é muito importante para mim e só temos um. não vou estragá-lo com supostas mensagens que mais tarde posso arrepender-me. nem pensar. eu sei que cada vez mais as pessoas recorrem às tatuagens e até compreendo, porque como já disse desejei fazer uma ou duas. ou mais. acho que e uma opção de cada um.

    ¬ Responder

Comentários - Tatuar ou não tatuar eis a questão!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como burlar a crise e fazer a viagem dos sonhos gastando pouco

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Viagens
Como burlar a crise e fazer a viagem dos sonhos gastando pouco\"Rua
Não é novidade para ninguém que o Brasil está passando por uma séria crise econômica e política. Atrelado a isso, a elevação do dólar nos últimos meses tem contribuído para a queda considerável no número de viagens internacionais. Para os amantes de viagens, também chamados travelholics, a crise não é um motivo para adiar aquela viagem tão esperada.
Nesse post você terá dicas de como superar esse momento e realizar seu sonho de uma forma mais econômica, sem precisar de guias turísticos, que encarecem ainda mais a viagem.

Dica 1) Planeje sua viagem com antecedência.
Provavelmente a maioria já ouviu falar disso, mas é a pura verdade. Programar a viagem é o primeiro passo para uma estadia tranquila e bem mais barata. Escolher o destino, a época do ano e com quem ir é o começo de tudo. As passagens aéreas costumam ter preços promocionais quando comprada com antecedência e você poderá escolher melhor onde passará as noites.

Dica 2) Pesquise os preços das passagens diariamente.
Se o destino já está definido, comece a buscar as passagens já. Os preços costumam variar diariamente, e sim, podem cair ou subir absurdamente de um dia para o outro. Eu super indico o Google Voos como busca de passagem. Ele apresenta os valores e os horários das mais variadas companhias aéreas e no final, te redireciona para o site da empresa sem te cobrar nenhuma taxa por isso. Além disso, ter em mente a opção de flexibilizar as datas pode te possibilitar um bom desconto no final. Você e o seu vizinho de assento podem estar indo pro mesmo destino, mas pagando valores completamente diferentes.

Dica 3) Use e abuse do Google Maps para escolher a região de hospedagem.
O Google Maps é uma opção de busca com mil e uma utilidades. Depois de escolhida a cidade, pesquise a localização dos principais pontos turísticos que são do seu interesse. Há várias ferramentas para busca de hotéis e pontos turísticos no site. Se você vai depender de transporte público ou ''viação pé'' para conhecer a cidade, uma boa dica para economizar tempo e dinheiro é ficar na região cultural da cidade. Você poderá pagar um pouco mais caro na estadia, mas economizará em outros quesitos.

Dica 4) Utilize os sites de busca de hotéis para fazer as reservas.
Depois de muito pesquisar, descobri que organizar a viagem por conta própria pode sair até pela metade do preço do que seria através de uma agência de viagem. Existem muitos sites de hotéis, mas é bom pesquisar sua credibilidade em fóruns e sites de reclamação. Minha sugestão é o Booking.com, há anos no mercado com milhões de clientes, ele é reconhecido pela sua transparência e grande assistência àqueles que precisaram resolver algum problema. Utilizando as datas de entrada e saída, e os filtros como valor máximo da diária e número de estrelas, você encontra o melhor hotel pro seu gosto e seu bolso.

Dica 5) Seguro Viagem
É imprescindível a contratação de um seguro viagem se você está indo para o exterior. Dependendo do país, uma diária no hospital pode sair mais cara que toda a viagem. Sem falar que em caso de extravio de bagagem e algum problema mais grave com um parente próximo no país de origem, além de outras questões, o seguro tem a cobertura específica. Não se deixe levar pelos pequenos preços. Procure aqueles conhecidos mundialmente e, de preferência, utilizado por algum conhecido. Quanto mais detalhado for, melhor.

Dica 6) Curta a pré-viagem pesquisando
O período antes da viagem é tão gostoso quanto ela, propriamente dita. Aproveite para pesquisar sobre os locais do seu interesse, restaurantes, lojas e principalmente transporte. Hoje, já existe taxímetro online em grandes metrópoles, onde você pode fazer um cálculo estimado da corrida de um lugar a outro. Como o nosso objetivo é a economia, são muitas as alternativas de transporte. Além do bom e velho ônibus, as vans compartilhadas do aeroporto para o hotel podem sair bem mais em conta que o táxi. Para quem for ficar poucos dias em uma grande cidade, os ônibus vermelhos de dois andares, conhecidos por Hop On Hop Off, dão uma geral na cidade, passando pelos principais pontos e possibilitando ao turista parar onde quiser, e esperar pelo próximo nos pontos indicados. Existem ticktes de 24, 48 e 72 horas ilimitado, a partir do momento do primeiro uso.

Pesquisar mais textos:

Letícia Spínola Flávio

Título:Como burlar a crise e fazer a viagem dos sonhos gastando pouco

Autor:Letícia Spínola Flávio(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Adriana SantosAdriana Santos

    10-11-2015 às 21:16:50

    Gostei das dicas! Valeu!
    Realmente, as pessoas que amam viajar encontram diversas formas, nem que seja um lugar próximo a sua cidade!

    Abraços!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios