Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Unhas de gel - Aplicação

Unhas de gel - Aplicação

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 2
Comentários: 5
Unhas de gel - Aplicação

Como é bom ter belas unhas,pegar um copo em uma festa, sem medo de que alguém olhe para as suas mãos e veja unhas descuidads, ruídas, mal lixadas, principalmente quando aquele príncipe tão desejado, mesmo que seja um sapo, se aproxima, nem pensar em tal coisa. Xô pensamento!Deixando as brincadeiras à parte, cuidar das unhas não é excesso de vaidade.

Com tantas atribuíções no dia a dia, trabalho, supermercado, filhos, casa, marido...às vezes fica tudo um pouco corrido e o tempo com os cuidados pessoais nem sempre é o desejavel. Já pensou em usar unhas artificiaís? Chega de recusar convites por não ter tempo de fazer as unhas,ficar em casa no canto constrangida, com vergonha de mostrar as mãos, ou evitar uma paquera. As unhas de gel podem ajudar a resolver essa questão.

Um grande número de mulheres já aderiram unhas de gel, além da durabilidade, que segundo os aplicadores, duram cerca de quarenta dias, é ótima para evitar roer unhas.

Para quem teme ficar com uma aparência grosseira, não se preocupe, elas são muito parecidas com as unhas naturais e não há risco de estraga-las, refiro-me as naturais.

Não se arrisque a aplicar em casa, o resultado talvez não seja o esperado e a aplicação exige técnica que utiliza luzes ultra violetas e gel específico.Tenha atenção quanto ao gel, ele deve ser hipoalergénico para evitar alergias.

As unhas de gel podem ser pintadas sempre que quiser com sua cor preferida, são bastante resistentes e fortalecedoras das unhas naturais, muito recomendadas para pessoas que tenham unhas quebradiças e fracas, pois fortalecem e protegem .

Essa técnica de estensão de unhas, deve sempre ser feita por pessoas devidamente habilitadas para que se possa se obter um bom resultado.

Seguindo as novas tendênciais, use sua criatividade e um pouco de ousadia para modelar com desenhos modernos, dando um novo look.

Caso não tenha idéia de que desenho usar, peça um cátalogo no local em que estiver fazendo a aplicação para ter opção de escolha e noção de como ficará em suas unhas mas, se for uma pessoa mais tradicional, não precisa optar por desenhos, apenas pinte com sua cor favorita ou faça francesinha só no alongamento.Todo o procedimento de aplicação, leva em torno de uma à duas horas que se compensa pela durabilidade.

O que conta na escolha de usar unhas de gel, é que ter unhas alongadas e bonitas, é possível à todas.


Silmara Denise Pereira Pinto

Título: Unhas de gel - Aplicação

Autor: Silmara Denise Pinto (todos os textos)

Visitas: 2

797 

Imagem por: juicynail

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • Madalena Pinto

    04-11-2013 às 10:06:28

    Usei dorante muito tempo unhas plasticas mas nao tive bons exitos pelo contrario hoje tenho as minhas unhas muitos fracas. gostaria que podecemn mne ajudar como voltar a ter unhas fortes.

    ¬ Responder
  • bruna

    13-12-2012 às 14:17:47

    eu goiste

    ¬ Responder
  • tatytaty

    14-09-2011 às 19:09:51

    fico muito bonita a unha decorada porem tem um probleminha ai a unha esta muito grande alem de ser falta de igiene nao e bonito unha d pé grande ;)

    ¬ Responder
  • Antonio CarlosAntonio Carlos

    02-08-2011 às 17:38:21

    Olá,tenho o hábito de roer as unhas desde a tenra infância,e assisti ao programa do JÔ e vi um rapaz com uma técnica de construção de unhas,não unhas encaixadas e sim moldadas;onde encontro este serviço?

    ¬ Responder
  • Deni Vitóriaadriana sa dos santos

    28-10-2010 às 22:58:41

    Eu adorei, gostaria que você me enviasse o passo a passo de como
    fazer as unhas dos pés de gel,beijos e que deus te abençoe.

    ¬ Responder

Comentários - Unhas de gel - Aplicação

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: juicynail

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios