Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alojamento > Empréstimo à habitação só para um?

Empréstimo à habitação só para um?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alojamento
Empréstimo à habitação só para um?

Um dos maiores problemas de hoje é o aumento dos divórcios,o que faz com que os casais tenham que comprar ou alugar uma nova casa.
Aqui reside um problema pois um deles tem que sair de casa, o que faz aumentar considerávelmente as despesas.

A solução tem que ser bem poderada a fim de reduzir ao máximo as despesas com os encargos da habitação.

Nalguns casos é ponderada a possibilidade de o empréstimo ser em nome de ambos, mesmo após o divórcio, por exemplo até venderem a casa.
Mas, na realidade, a maior parte das vezes, a titularidade do crédito acaba por ser transferida para aquele que fica a residir na casa, obrigando-o deste modo a alterar o contrato.

Esta situação é muito frequente e em face dela os bancos aproveitam para subir o spread. Logo, isto faz com que os encargos do ex subam substâncialmente por ser o único a suportar a prestação que antes era paga pelos dois.

A exigêngia do novo contrato traz um cenário particularmente difícil para quem opta por esta alternaiva. Neste caso há bancos que sobem o spread de 1% para 5%,levando imediatamentte ao risco de incumprimento.

Manter o contrato com os dois tutulares é ainda muito comum, mesmo que temporáriamente. Á vezes , os ex cônjugues são obrigados a partilhar a casa, porque não têm condições financeiras para prosseguir a vida em separado.

Neste caso os bancos não alteram as condições iniciais, não sendo necessário rever o contrato.
Transferir o crédito só para um é pois a situação mais problemática e o risco demasiado alto.

O melhor é neste caso fazer simulações nos bancos até encontrar um que pratique spreads mais baixos.

A saída de um titular nos empréstimos fragiliza muito a situação financeira, que é ainda penalizada pela actual conjuntura económica.
Com a subida em flecha do spreed, isto resulta normalmente em sobre-endividamento. Por isso é imperativo fixar limites às alterações impostas pelos bancos ou arranjar garantias alternativas. Alguns optam por incluir um fiador, que entra como novo titular. Assim, deixa de haver tanto risco e as condições contratuais não são agravadas. E, ainda que o sejam um pouco, respeitam certos limites.

Convêm pois estar- se alerta para esta nova realidade social e tão alarmante!.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Empréstimo à habitação só para um?

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

661 

Comentários - Empréstimo à habitação só para um?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios