Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Segurança > Boas práticas de cidadania rodoviária

Boas práticas de cidadania rodoviária

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Segurança
Comentários: 1
Boas práticas de cidadania rodoviária

A quantidade de acidentes rodoviários continua a ser preocupante, cabendo a cada um de nós ter o cuidado de fazer uso de regras de cidadania na estrada, quer seja condutor ou peão.

O objetivo da prevenção rodoviária é implementar medidas preventivas de segurança, nomeadamente na área educacional. Neste sentido, reveste particular atenção aos peões que transitam pelas ruas,desde crianças a adultos. É pois importante os peões deslocarem-se pelos passeios, passadeiras a eles destinadas, ou em caso de ausência destas, pelas bermas. Os peões que porventura transitem pela faixa de rodagem devem fazê-lo em fila do lado esquerdo, de frente para o trânsito. É necessário tomar precauções quando se atravessa a faixa de rodagem.

Deste modo deve olhar-se para a esquerda e direita, e atravessar depois de se certificar de que não Vem nenhum carro; esperar que passem todos os veículos que transitam próximo do local; respeitar os semáforos; não usar telemóvel e leitor de música. Esta é uma grande inimiga da segurança porque provoca distração. À saída dos transportes públicos é necessário esperar que os mesmos arranquem e, só depois se deve efetuar a travessia pela faixa de rodagem.

Ao passearmos com crianças, os cuidados devem ser redobrados e assegurar-se se elas transitam do lado da berma ou do passeio. Durante a noite os peões devem evitar usar roupas escuras. Ao invés devem utilizar refletores na roupa, para que sejam mais facilmente identificados pelos condutores dos veículos. Por outro lado os condutores não devem conduzir sob o efeito do álcool porque o seu comportamento altera, perde os reflexos, a perceção e a visão. Deve pois ter a máxima atenção nos peões, reduzir a velocidade, deixá-los passar e parar.

Ao conduzir deve evitar cometer erros e agir de forma a prevenir os riscos, estar atento à sinalização, olhar pelos espelhos e circular pela direita. Manter a distância do veículo que circula à frente é outra regra e em caso de paragem súbita deve diminuir sempre a velocidade. Estas distrações pode fazer a diferença entre a vida e a morte quer do condutor ou dos peões.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Boas práticas de cidadania rodoviária

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

655 

Imagem por: Alan Stanton

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    29-05-2014 às 05:41:57

    As boas práticas na direção são fundamentais.O povo continua mal educado e no trânsito é muito pior.Deve haver mais cidadania e se for o cado- punição para quem não as segue!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Boas práticas de cidadania rodoviária

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Alan Stanton

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios