Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Cure-se pelas Cores

Cure-se pelas Cores

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Comentários: 1
Cure-se pelas Cores

Existem muitas formas de curar a essência humana e repor o seu equilíbrio. Cada um de nós tem o seu sistema energético e temos o dever de encontrar o método que melhor se adapte ao nosso organismo.

A terapia da cor não pretende ser uma panaceia para curar todos os problemas de saúde, nem ser uma receita. ela deve ser vista como um tratamento preventivo dado que somos os responsáveis pela manutenção da nossa própria saúde e bem-estar.

Ao aprendermos a trabalhar as terapias da cor, não estamos a exercer medicina mas sim a aplicar técnicas helenísticas de orientação.




Todos nós temos as nossas cores favoritas e somos afectados por elas, muitas vezes mais do que pensamos. A cor está intimamente ligada a todos os aspectos das nossas vidas e são ainda um elemento muito importante da nossa linguagem. Isto porque utilizamos sem querer as cores para descrever a saúde física, as emoções, atitudes, experiências pessoais e espirituais.

Não é por acaso que a expressão" vejo tudo cor de rosa" é utilizada frequentemente por muita gente, tal como " hoje estou vermelho de fúria". Deste modo as cores são utilizadas no vocabulário habitual. E pode afirmar-se que ninguém é neutro no que toca às cores pois gostamos mais de umas em especial. È por isso que as utilizamos mais no vestuário, ambientes ou decoração. E há algumas que habitual nem aplicamos por não gostarmos nada. E porque razão isto acontece?. porque as cores nos afectam muito mais do que imaginamos e podem mesmo transformar a nossa condição física, intelectual e emocional.

Cada cor possui as suas propriedades distintas de absorção e reflexão.E, quando a luz do dia projecta várias cores, todos os raios são absorvidos e reflectidos nos objectos ou pessoas.

É aqui que entra o papel da "cura" porque muito simplesmente, as diferentes luzes(cores) actuam sobre as energias do corpo. Deste modo algumas actuam mais fàcilmente nas frequências elevadas do cérebro, outras afectam mais as energias do corpo por terem uma frequência mais baixa.

O corpo humano é composto de campos de energia, que incluem luz, calor, magnetismo e som. Por isso podemos recorrer à cor para restituir o padrão de energia que o corpo necessita para equilibrar as áreas afectadas. Estas interagem com o sistema energético e ajudam a estabilizar o corpo físico, mental e espiritual.

Providenciando a cor adequada à área afectada podemos desembaraçar-nos eficazmente de negativismo, toxinas e riscos que afectam a nossa vida e levam ás doenças.

Através da terapia da cor despertamos o adequado fluxo de energia que pode ser ainda complementado com outros tratamentos de vibração eficazes, tais como aromas, cristais, essências ou pedras. Ou ainda praticar meditação com cor.

Cabe a cada um escolher aquelas que mais necessita independentemente de gostar ou não.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Cure-se pelas Cores

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

797 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Teresa Maria Batista gilTeresa Maria Batista Gil

    12-05-2012 às 21:56:19

    gostei muito!

    ¬ Responder

Comentários - Cure-se pelas Cores

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios