Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Crack o vicío da destruição

Crack o vicío da destruição

Categoria: Saúde
Comentários: 1
Crack o vicío da destruição

A bebida alcoólica e o cigarro ainda são as primeiras drogas conhecidas por crianças e adolescentes, seguidas de maconha, cocaína, e crack. Entretanto esse ciclo já é regra, cada vez mais a cocaína e o crack servem de porta de entrada nas drogas para os jovens. O primeiro contado acontece, na maioria das vezes, por volta dos 14 anos e sempre é entre amigos. Sempre o jovem tem necessidade e ansiedade de entrar em determinado grupo e acaba cedendo ao convite dos amigos, para não ficar mal visto, perante os outros como sendo o careta, e com isso é o começo para um túnel muito escuro e longo.

O crack é resultado de uma mistura de cocaína a outras substancias, sua forma é por pedra que são fumadas em cachimbo, ele apresenta um alto poder de vicio, pois sua ação é rápida assim como o efeito estimulante, levando seus consumidores a repetir a dose varias vezes em seguida, e o usuário tem utilizado também o chamado “petilho”, que é a mistura do cigarro com as pedras de crack e o mesclado, que contem maconha e o derivado da cocaína.

Muitos pais se omitem na educação dos filhos que deve começar na infância ensinando sobre como cuidar da saúde e não usar droga e seus males, e efeitos. Os jovens quando estão se envolvendo com algo diferente do que aprenderam em casa, os filhos mudam de comportamento, é como se fosse um grito de socorro por mais cuidado e atenção. Os pais têm que sempre observar seus filhos, o primeiro contato com os entorpecentes, é possível notar hábitos estranhos, como desinteresse pelas atividades cotidianas, agressividade excessiva e perda de peso, isso são sintomas de alerta.

Quando o jovem já este viciado o bom é recorrer para ajudá-lo e toda ajuda é bem vinda, existem os grupos de apoio, atendimento psicológico, acompanhamento de um médico e de uma equipe multidisciplinar faz a diferença na recuperação, em alguns casos podem ser tratados de forma ambulatorial, ou seja, o paciente vai ao hospital diariamente e retornam para casa, outros necessitam de internação. A clínica vai dar os limites que a família não deu, assim como noções de responsabilidade e o mais importante uma religião, pois uma pessoa que tem princípios religiosos dificilmente tende a cair nessa armadilha.

O que esta faltando em primeiro lugar em uma família é a religião, ou melhor, DEUS. O temor a DEUS hoje já não existe como antes. Antigamente nossos pais faziam-nos ir à igreja, e conhecer os dez mandamentos, não matar, não furtar e etc. nos ensinava a orar e ter um temor a DEUS. Já hoje os jovens não orar, não vai à igreja, não entende nada do que é DEUS, por isso é que o mundo está assim, com a violência, e com tantos jovens com ligado a droga, mais ainda a tempo de nos despertar e voltarmos aos nossos valores, para termos uma nova geração de paz.



Waldiney Melo

Título: Crack o vicío da destruição

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 0

786 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Romario Demonerjoyce daniela

    11-11-2009 às 22:27:02

    pessoas sofredoras mais que eu dias seus sonho vao se realiza que Deus possa entra em cada uma dessa casas e faser a deferença e so pedir

    ¬ Responder

Comentários - Crack o vicío da destruição

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios