Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > As exportações do vinho do Porto

As exportações do vinho do Porto

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
As exportações do vinho do Porto

O vinho do Porto, já existe há muitos anos, embora o do século XVII, não fosse exatamente igual ao de hoje.
Os exportadores deste vinho precioso, limitavam-se a adicionar aguardente ao vinho, sem, no entanto, o deixarem envelhecer primeiro.

Até ao fim deste século era uma bebida , apenas para trabalhadores. Mas, depois, os homens que o exportavam, aprenderam que deviam deixar primeiro, envelhecer a sua mistura, durante pelo menos três anos.
O vinho do Porto, envelhecido na garrafa só se pôde fazer quando apareceram as garrafas cilíndricas, por volta de 1770.

Estas, eram muito diferentes das anteriores, garrafas altas e de gargalo, que podiam ser armazenadas na posição horizontal, com o vinho em contato com a rolha, o que era estritamente necessário, para que se desse, o envelhecimento.
Este vinho, constiytuía, uma das fontes de renda, no século XVII, em virtude das muitas vinhas, que existiam no Alto Douro.
Mas, no século XVIII; os ingleses , reduziram as importações de vinho do Porto, prejudicando a nobreza que produzia o vinho.

Em face, desta situação, a agricultura, entrou em decadência, dando origem ao desenvolvimento das manufaturas.
Deste modo, os vinhos do Douro, nomedamente o do Porto deixam de ter tantos lucros, como durante muitos ános, antes do mercantilismo.

Na realidade, foi o Conde da Ericeira, que impulsionou, oas medidas mercantilistas, desenvolvendo o setor têxtil da Covilhã, Guarda, Fundão e Portalegre.
Além de mandar vir técnicos especialistas, emprestou dinheiro a estrangeiros, para virem trabalhar nas indústrias.
Os ingleses não ficaram contentes e reagiram diminuindo as exportações dos vinho para a Inglaterra.

Este acontecimento , contribuíu para o desenvolvimento das manufaturas, em detrimento da agricultura, no século XVIII.
Foram estas circunstâncias que levaram à assinatura do Tratado de Methuen, em 1703, entre Portugal e a Inglaterra.

Este foi um acordo, que permitia que os lanifícios ingleses, entrassem livremente em Portugal, enquanto os vinhos portugueses pagariam taxas alfandegárias iguais iu inferiores às que os vinhos franceses pagavam ao entrar em Inglaterra.

Deste modo, se abandonava, temporáriamente, a política de fomento da indústria manufatureira, prevalecendo os interesses ligados à exportaçao de vinho do Porto.
Estas preocupações, foram, no entanto, atenuadas com a descoberta de ouro, no Brasil, no fim do século XVII.


Teresa Maria Batista Gil

Título: As exportações do vinho do Porto

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

626 

Comentários - As exportações do vinho do Porto

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Cães e Humanos: Amizade por interesses

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Animais Estimação
Cães e Humanos: Amizade por interesses\"Rua
Não é de hoje que os cães são considerados nossos melhores amigos, porém como toda amizade ela não é totalmente incondicional e livre de interesses, pense bem, você pode discordar a princípio, mas analise a fundo e verá que tenho razão.

Cães convivem conosco a mais de 10mil anos, foi lá atrás na pré história que essa amizade começou, uma das mais duradouras da história. Teorias dizem que essa conexão iniciou pois ambas as espécies precisavam de algo que não possuíam e juntos se completaram.

Em plena era do gelo onde a sobrevivência estava sendo testada a todo vapor, aquele lobo considerado mais corajoso se encontrou com um homem também corajoso e resolveram unir forças, talvez não conscientemente, mas deu certo para ambos, e ali iniciava uma amizade que duraria por milênios.

Nesse estágio da nossa história, corríamos perigo de sobrevivência; faltava comida, segurança e energia ! ... E então percebemos que esses lobos simpáticos poderiam nos dar uma vantagem na corrida contra a morte, afinal eles caçavam muito bem , coisa que tínhamos dificuldade em fazer pela falta de energia naquele momento; então pensamos, eles nos ajudam a caçar, nós dividimos o alimento e em troca eles ganham segurança e afeto, e foi assim que essa amizade nos ajudou a enfrentar todos os percalços do caminho, e hoje evoluímos tanto que não precisamos mais de seus serviços e ainda sim continuam sendo nossos melhores amigos, posso dizer então que realmente é uma amizade verdadeira, que surgiu da dificuldade e interesses mas que não se deixou abalar por nada.

Então, agora quando virmos alguém maltratar esses animais, desdenhar deles dizendo que "não prestam pra nada", "não fazem nada de útil", como a galinha que põe ovos, ou a vaca que dá leite, lembremo-nos o quão útil eles foram na nossa caminhada, não só no quesito físico mas também no emocional, numa época em que as aparências não importavam e nem o QI para se fazer um amigo, bastava ser corajoso o bastante pra ultrapassar barreiras e conhecer mais o outro, do jeito que ele viesse, garanto que vantagens incríveis nascerão dessa amizade, e não pense em vantagens como algo ruim, quando digo penso em a vantagem da gente se sentir o humano mais importante do mundo quando esses seres peludos nos olham nos olhos sem pedir mais nada em troca, damos e recebemos carinho como nunca, uma retribuição silenciosa a quem sempre esteve do nosso lado, no pior e melhor momento.

O maior interesse em uma amizade é que ela dure para sempre, e acho que com os Cães conseguimos isso.

Pesquisar mais textos:

Lara Lavic

Título:Cães e Humanos: Amizade por interesses

Autor:Lara Lavic(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios