Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A vida quotidiana em Roma

A vida quotidiana em Roma

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 19
Comentários: 2
A vida quotidiana em Roma

Roma era uma cidade muito grande na àrea imperial, com cerca de um milhão de habitantes.

O centro da cidade era o fórum, onde havia termas, teatros, anfiteatros, uma rede de esgotos e o abastecimento de água através de fontes e aquedutos.
Pode considerar-se Roma como uma cidade de contrastes, dividida entre o luxo e a miséria.

As famílias mais ricas viviam em casas luxuosas, algumas com jardins, mosaicos, pinturas e frescos nas paredes. Outras famólias possuíam casas de campo, grandes propriedades onde podiam existir teatros e até termas privadas.

A plebe amontoava-se em ilhas, chamadas ,insulae, edifícios de vários andares divididos em apartamentos pequenos, para onde tinham de carregar água e onfde não podiam fazer fogo para cozinhar.

Os romanos costumamam celebrar o dia dos ricos, que era ocupado com os negócios e atividades políticas e religiosas. Nos momentos de lazer frequentavam os banhos políticos, termas, onde conversavam, liam e tratavam de negócios.

Durante a noite, confraternizavam em faustosos banquetes com uma grande variedade de pratos de carne e peixe, acompanhados de vinho misturado com água, mel e ervas aromáticas.

A alimentação dos pobres consistia apenas em pão, azeitonas, lentilhas e pouco mais.

A plebe trabalhava nos seus ofícios e, nos tempos livres, assistia a espetáculos públicos, nomeadamente lutas de gladiadores, corridas de carros e peças de teatro.
As mulheres dedicavam-se às tarefas domésticas, algumas trabalhavam, podiam ir ás termas e também assistiam a espetáculos públicos.

Os rapazes e raparigas podiam ir á escola e após essa idade só os rapazes de famílias ricas continuavam a estudar.

Os seus desportos favoritos eram os jogos de dados ou jogos de tabuleiro, que incluia atividades oferecidas pela cidade, como as termas, as lutas de gladiadores ou as corridas de cavalos, apresentadas nos mosaicos do século IV.

As casas dos romanos eram construídas com finas vigas de madeira. Deste modo, são frequentes os desmoronamentos e os incêndios. A maioria ainda vivia em casas mal iluminadas e parcamente mobiladas, na sua maioria arrendadas.

Os blocos de apartamentos e outros alojamentos estavam cobertos de letreiros anunciando habitações. Viviam, negociavam e comiam na rua e os mais pobres cozinhavam ao ar livre, em fogões e fogareiros portáteis.

Também se vendia comida já cozinhada naquele tempo, apesar de longínquo.


Teresa Maria Batista Gil

Título: A vida quotidiana em Roma

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 19

801 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • bia

    30-09-2014 às 19:33:50

    isso e muito interesate para pesquisa de trabalho etc...principalmete para pessoas que precisa dessa atitude

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    17-09-2012 às 14:38:00

    Os romanos faziam parte de um povo guerreiro, de lutas e conquistas de território.Assim, contribuíram para nos deixar um legado cultural enorme, não só no campo da literatura, como na arte.Na verdade eles edificaram grandes monumentos como símbolo religioso, de fé e expansão.

    ¬ Responder

Comentários - A vida quotidiana em Roma

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Receptores digitais

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: TV HIFI
Receptores digitais\"Rua
Os receptores digitais são instrumentos que têm a função de receber sinal por via de canais digitais.

De acordo com a sua função, estes canais poderão ser satélite ou por cabo. Actualmente, já existem bastantes serviços de televisão por cabo que funcionam apenas com estes receptores, uma vez que é através deles que se consegue ter acesso não só aos canais de serviço, mas também a pacotes codificados.

O serviço de recepção de canais por satélite é um sistema independente para o qual é necessário ter um disco receptor satélite de modo a poder ter canais digitais fora dos serviços prestados pelos operadores de televisão digital.

Este instrumento permite que os próprios ecrãs sem tecnologia digital passem a usufruir desta através destes receptores. No entanto, a melhor qualidade só é garantida com um ecrã já com esta tecnologia.

Os receptores digitais permitem também aceder a uma multiplicidade de serviços, desde que devidamente configurados. Por exemplo, com estes receptores, é possível aceder a menus específicos de pausa de emissão para depois ser continuada, de serviços on-demand ou acesso a portais específicos, entre outros.

Esta pequena caixinha permite ao seu utilizador usufruir da televisão a um novo nível, de modo a que possa ter todas as comodidades no conforto do lar. 

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Receptores digitais

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    04-06-2014 às 06:53:28

    Gostei dos receptores digitais. Bom texto abordando isso.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios