Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Hong Kong e sua economia

Hong Kong e sua economia

Categoria: Outros
Visitas: 68
Comentários: 10
Hong Kong e sua economia

A economia de um país como a China é de surpreender muitas pessoas. Mas, quando se observa a cidade de Hong Kong, situado na China, é notavelmente percebida sua autonomia concernente ao governo e a sua circulação de dinheiro. Hong Kong tem muito a ensinar sobre o que é liberalismo econômico diante da sua descentralização do governo. É com todo esse cenário que iremos abordar sobre o funcionamento de uma cidade que a cada dia tem sido uma das maiores potências mundiais e apresenta-se como o principal centro comercial da China – Hong Kong.

Sua História

Uma pequena vila de pescadores - era assim Hong Kong no período do início do século XVIII. Devido às boas condições naturais do porto, a partir de 1821 os mercadores britânicos começaram a usar o local como comércio de operações. Totalmente coberta agora pelo Império Britânico desde 1941, todo esse espaço foi cedido oficialmente para a China um ano depois. Mas, devido a vitória na Primeira Guerra do Ópio (1839 - 1842) e sua segunda também (1856 - 1860), todos os seus territórios passaram a estar sob o poder do Reino Unido por 99 anos (1898 – 1997).

A cidade de Hong Kong era administrada pelo Reino Unido em meados de 1898 a 1997. Após esse ano, retornou para China para ser administrada, porém, com uma diferença: em regime especial. Isso significa que apesar de estar inserida como propriedade da China, ela é totalmente livre e democrática. Isso foi discutido e com um acordo entre os dois países. Na verdade, Hong Kong é como se fosse um país independente, preservando assim a sua democracia. Como eles mesmos reconhecem: “um país, dois sistemas”. Esse regime especial durará até 2047 sob o domínio de Hong Kong com seu próprio sistema econômico, a sua própria moeda e um alto grau de autonomia administrativa. Já a China responderá pela política externa e defesa da região.

Livre Mercado Que O Fez Próspero

Hong Kong deu um salto exorbitante em sua economia. Como resultado disso, ele é um dos melhores lugares para ter bons negócios e aumentar sua própria economia, ou seja, todos ganham.

Que todos aprendam com Hong Kong!


Adriana Santos

Título: Hong Kong e sua economia

Autor: Adriana Santos (todos os textos)

Visitas: 68

778 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 10 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAngelo

    25-05-2014 às 15:42:39

    Excelente esse modelo de governo quando se está longe dele. Imagine você trabalhando nesse modelo onde o salario minimo é de R$ 8,50 reais, me lembra os professores do interior do norte e nordeste brasileiro. O Brasil também foi próspero na época da escravidão.

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    25-05-2014 às 16:14:58

    Angelo, obrigada pelas observações. No Brasil, por mais que ganhemos um valor alto no salário, o governo põe a mão na metade, ou seja, não adianta ganhar altos salários num país que cobra os maiores impostos do mundo. O modelo de Hong Kong é de livre comércio, autônomo, e muito pelo contrário, eles não são escravos de ninguém, eles ganham seus salários brutalmente, sem imposição de impostos e também todos ganham e não apenas a minoria do povo(os ricos). Leia mais neste outro texto:
    http://www.ruadireita.com/outros/info/porque-hong-kong-e-tao-prospero/

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    16-04-2014 às 18:20:44

    Que texto fantástico! Parabéns!

    A equipa da Rua Direita

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    16-04-2014 às 19:23:45

    Obrigada caros colegas! *** bjos

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJosé

    02-04-2014 às 00:53:09

    Eu vou de viagem...Hello!

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    16-04-2014 às 19:24:34

    Hahahahah, valeu! *** bjos

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãojose

    30-03-2014 às 22:27:04

    fiquem fascinado ...adorei o texto sobre hong kong

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    16-04-2014 às 19:25:31

    Obrigada José! Agradeço a visitinha aqui e volte sempre! *** bjos

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoNoctem

    12-02-2014 às 21:07:24

    "É com todo esse cenário que iremos abordar sobre o funcionamento de uma cidade que a cada dia tem sido uma das maiores potências mundiais e apresenta-se como o principal centro comercial da China – Hong Kong."
    Só essas informações são necessárias para entender o funcionamento de Hong Kong?
    Foi citado uma breve história, mas fora isso não citou sobre o funcionamento econômico do país.

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    16-04-2014 às 19:27:46

    É o livre mercado, livre circulação de dinheiro, livre comércio, com o mínimo ou zero de impostos. A economia deles está à parte do governo, ou seja, ele não se intromete nos negócios do povo. Ótimo seria se todos os países fossem assim!hehehh

    Bjos ***

    ¬ Responder

Comentários - Hong Kong e sua economia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios