Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A melhor maneira de aprender “CRASE”.

A melhor maneira de aprender “CRASE”.

Categoria: Outros
Visitas: 2
Comentários: 4
A melhor maneira de aprender “CRASE”.

Quando nos deparamos com provas em geral ou concursos públicos, tem um assunto que está presente na maioria delas. Esse assunto chato de aprender que chamamos de crase. Pretendo neste texto mostrar uma das melhores maneiras de aprender esse assunto, pois foi com essa ideia que consegui aprender e melhorar meu desempenho em concursos.

Pra você estudar crase, tem que se dedicar muito, pois são muitas regrinhas que norteiam esse assunto e na maioria das vezes você fica com dúvidas se existe ou não a crase. Então minha ideia é a seguinte.

Existem três ocasiões em que a crase pode ser utilizada ou não, são elas: Quando existe crase, quando não existe crase e quando o caso é facultativo, ou seja, pode ser colocada ou não.

Primeiro temos que estudar o caso “facultativo”, pois ele é o mais fácil de todos, porque há somente três regras para esse caso, são eles: O uso da crase será facultativo antes de pronomes possessivos femininos, depois da palavra até e antes de nomes próprios femininos.

Depois que você aprender os casos facultativos você verá que ficará muito mais fácil aprender os outros.
Logo em seguida passe para o estudo dos casos em que a crase será “obrigatória”, é preciso estudar bastante, pois esse caso contém bastantes regras que você poderá confundir com outras, é preciso muita atenção e cuidado. Quando você estuda por etapas, um assunto fica muito mais divertido fácil de aprender e consequentemente mais proveitoso.

Quando você tiver dominado as regras da segunda etapa, passe para a outra, que no caso será a última, e estude os casos em que “não se utiliza a crase”.

Com o passar dos dias e organizando seu tempo de estudos você vai perceber que já começou a dominar esse assunto que antes para você era um bicho de sete cabeças. Eu aprendi crase seguindo essas três etapas de estudo e logo em seguida comecei a responder questões relacionadas a esse assunto, fiquei surpreso com o meu avanço, digo a vocês que realmente valeu a pena estudar norteado por essas três etapas e garanto para vocês que não esqueço mais. Já passei em três concursos e hoje sou professor na rede pública de ensino, apenas reviso os assuntos antes de qualquer prova. Espero ter ajudado com essas dicas, sucesso a todos!!!


Wanderson Tiago

Título: A melhor maneira de aprender “CRASE”.

Autor: Wanderson Tiago (todos os textos)

Visitas: 2

607 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    28-07-2014 às 19:39:19

    Parabéns pela maneira tão simples de aprender a aplicar a "crase", sempre me confundo! ehheh
    Adorei seus textos e continue escrevendo...bjos!

    ¬ Responder
  • Wanderson TiagoWanderson Tiago

    31-07-2014 às 16:58:14

    Obrigado pelo comentário Briana, estes passos ajudam muito, espero que você consiga sempre alcançar seus objetivos e realizar seus sonhos. Abraços!!!

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    01-05-2014 às 15:24:13

    Nossa, lendo seu texto sobre a melhor maneira de aprender a crase ficou muito mais simples na minha cabeça. Adorei, viu? Parabéns!!!
    Observando por esse lado (3 maneiras) fica muito mais simples identificar se devo usá-la no texto ou não. Muito bom!

    ¬ Responder
  • Wanderson TiagoWanderson Tiago

    01-05-2014 às 19:44:42

    Obrigado Adriana, você é muito gentil. Abraços!!

    ¬ Responder

Comentários - A melhor maneira de aprender “CRASE”.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios