Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Por que sentimos medo?

Por que sentimos medo?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 6
Por que sentimos medo?

O medo. Essa força que nos paralisa. Que nos deixa uma angústia no peito e um aperto no coração. O medo. Aqulele sentimento por vezes absurdo que não nos deixa andar para a frente. Mas afinal o que é exatamente o medo? O medo é um sentimento agregado ao desconhecido. Tudo aquilo que não entendemos ou desconhecemos pode desencadiar em nós um sentimento de querer fugir ou de ficar parado sem conseguir reagir.

Mas, por que sentimos medo? O medo é uma reação normal em todos os seres vivos. É uma maneira de nos defendermos de tudo o que não conseguimos entender. Por exemplo, quando somos crianças temos medo que coisas tais como: monstros, bichos, bruxas, etc. Quando crescemos os nossos medos podem ganhar outras formas tais como: ladrões, criminosos, aminais ferozes, pessoas com segundas intenções. E também acontece ter medos quase irracionais como por exemplo: medo de andar de avião, medo de falar em público, medo de não ser correspondido, medo de amar, o medo da mudança, o medo de tomar decisões erradas, o medo de morrer. Até os animais sentem medo. Quando sentem que os predadores os querem comer, eles fogem. Na lei da sobrevivência é normal sentir medo quando algo ou alguém é mais forte do que nós.

Como podemos combater o medo? Não é uma luta fácil mas também não é impossível de se concretizar. A primeira coisa a fazer é avaliar o medo que sentimos. Assim, podemos perguntar-nos: Será que o que sinto é real? Quem, além de mim também tem este medo? Como conseguiram essas pessoas combater este medo? Ao fazer essa avaliação racional vai ver que o medo que sente tem tendência a diminuir, ou até mesmo a desaparecer. Outra forma de ver o medo desvanescer é procurar ajuda de livros sobre o assunto. Em ultima instância deve consultar o seu médico, porque o medo que sente pode estar associado a perturbações nervosas ou a qualquer outro problema de saúde. Quando experimentamos o medo, e este se traduz numa coisa pior chamada pânico, tendemos a ter consequencias tanto emocionais como físicas.

Algumas dessas consequências são: dificuldade em adormecer, palpitações, doenças nervosas e até mesmo corremos o risco de vir a sofrer um ataque cardíaco.
Assim, a próxima vez que sentir medo, pense duas vezes pois este sentimento assustador pode prejudicar gravemente a sua saúde, pode estar a privá-lo de enfrentar a vida com coragem, e pode, da mesma forma, impedi-lo de ser feliz.

Jovita Capitão

Título: Por que sentimos medo?

Autor: Jovita Capitão (todos os textos)

Visitas: 6

654 

Comentários - Por que sentimos medo?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Gatos Tudo Sobre Gatos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Animais Estimação
Gatos Tudo Sobre Gatos\"Rua
Gatos - Domesticado primeiramente no oriente médio, o gato doméstico é o resultado de uma adaptação evolutiva dos gatos selvagens. Cientificamente, é denominado Felis catus, de acordo com as regras do Código Internacional de Nomenclatura Zoológica. Entretanto, na prática é comum por parte dos biólogos, a distinção entre as espécies selvagens (Felis Silvetris) e as domesticadas (Felis Catus).

É consenso entre os historiadores que os sinais mais antigos da associação dos gatos com o homem datam de quase 10 mil anos atrás. Em tempos antigos, sua função era trabalhar no auxílio do controle populacional de diversos tipos de roedores. Atualmente, é bastante popular, seja como animal de companhia ou de trabalho, exercendo ainda sua função original no controle da população de determinados roedores, tanto em ambientes rurais como urbanos.

Trata-se de um animal de tamanho pequeno a médio, em geral pesando entre 2,5 e 7 kg. O cruzamento entre as diversas espécies o tornou menor, e menos agressivo com os humanos. Excelente caçador, o gato possui natureza independente, é curioso, porém sociável. Sua alimentação é essencialmente orientada ao consumo de carne, mas até mesmo os exemplares selvagens costumam complementar sua alimentação com folhas e outros elementos vegetais.
Gatos - Descrição e características

GatosAs características comportamentais dos gatos variam dependendo da raça, idade e sexo. Os gatos de pelagem curta tendem a ser mais magros e ativos fisicamente, enquanto os de pelo longo são, em geral, mais pesados. O comportamento dos filhotes de gato no entanto, pode variar bastante de acordo com a ninhada e a socialização.

Considerados animais de cérebro bastante evoluído, os gatos são inteligentes, capazes de sentir emoções. Em relação à anatomia, são muito similares a outros felinos. Possuem corpos fortes e flexíveis, garras retráteis bem afiadas e reflexos rápidos.

A expectativa de vida de um gato é considerada longa. Enquanto um gato selvagem ou de rua tem expectativa de vida bastante reduzida devido a brigas e acidentes, os exemplares dométiscos podem viver por mais de 20 anos. Apesar de ser um animal capaz de nadar, assim como a maioria dos mamíferos, os gatos tendem a ter aversão à ambientes aquáticos e só o fazem se extremamente necessário, como no caso de queda acidental na água.
Gatos - Comportamento e Comunicação

GatosOs gatos são capazes de comunicar-se de maneira eficaz, seja com os humanos ou com outros animais de sua espécie. O cérebro dos gatos apresenta estrutura tão avançada que possibilita o desenvolvimento de uma espécie de linguagem, comunicando-se por meio de miados e ronronares, além de linguagens corporais.

O miado é um som geralmente agudo, ao contrário do ronronar, que é um som de tom mais grave e suave. O tipo de miado pode variar significativamente, dependendo do seu propósito. O gato pode vocalizar por sofrimento (para pedir comida, por exemplo) ou simplemente como um cumprimento. Já o ronronar geralmente indica um estado de calma, prazer ou excitação.

Para saber tudo sobre gatos ou para saber quais são as principais raças de gatos, não deixe de visitar a seção Raças e conheça as diferenças e particularidades de cada uma das diferentes raças desse maravilhoso e cativante felino. Confira abaixo os artigos sobre os gatos em destaque e demais assuntos relacionados, como comportamento, curiosidades e dicas.

Pesquisar mais textos:

Elisangela Lourenço de Oliveira

Título:Gatos Tudo Sobre Gatos

Autor:Elisangela Lourenço Oliveira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios