Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Energias Renováveis > O potencial energético da biomassa no Brasil

O potencial energético da biomassa no Brasil

Visitas: 16
O potencial energético da biomassa no Brasil

Com dimensões continentais o Brasil tem capacidade para produzir energia de inúmeras maneiras, mas mesmo assim o país tem potencial limitado para gerar eletricidade e para alimentar suas indústrias e veículos. A dependência de combustíveis fósseis, escassos e nocivos ao ambiente só pôde ser superada graças aos recursos da biomassa, que compreendem todos os combustíveis com origem em compostos orgânicos provenientes de animais ou vegetais.

O êxito do Brasil na utilização dos recursos da biomassa só poderia ter ocorrido graças aos programas governamentais, que desde a década de 1930 incentivaram a utilização do etanol como aditivo na gasolina. Antes mesmo da criação da Petrobrás. Hoje o etanol é um dos componentes de maior importância na matriz energética brasileira e o maior exemplo da utilização da biomassa no Brasil. Proveniente da destilação de diversas matérias-primas, o etanol representa um dos produtos mais utilizados no cotidiano das pessoas. Uma considerável parcela do combustível que abastece os veículos no Brasil vem dessa fonte de biomassa.

Atualmente o país é um dos que mais se aproveita de sua biomassa para geração de energia. O clima favorável, a grande quantidade de terras agricultáveis e o grande potencial da cana-de-açúcar em gerar etanol a partir de sua destilação garantiram a viabilidade de um dos maiores programas de geração de energia biomassa do mundo. Oscilações no preço do petróleo e a tecnologia Flex, de origem nacional, deram ainda mais longevidade à matriz de biomassa.

O potencial gerado por fontes biomassa pode ser obtido de inúmeras fontes. É o caso do próprio bagaço da cana-de-açúcar, a segunda fonte mais utilizada na geração de energia biomassa no Brasil. Graças à grande quantidade de usinas de etanol existentes no país, o bagaço resultado da produção agrícola é abundante e de fácil manejo. O material é aproveitado nas próprias usinas, que utilizam a sua queima para gerar energia.

A grande disponibilidade de solo para o plantio e para a criação de animais faz da biomassa no Brasil uma limpa e barata alternativa em relação aos combustíveis fósseis. Mesmo o excremento e outros materiais que antes eram considerados apenas como resíduos ou rejeitos de produção podem ter outro destino. Insumos menos convencionais também podem ser utilizados na geração de energia biomassa. É o caso da indústria de móveis que a partir da queima das aparas de madeira, serragem, palha ou outros compostos orgânicos pode obter sua própria energia elétrica.


Rua Direita

Título: O potencial energético da biomassa no Brasil

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 16

711 

Comentários - O potencial energético da biomassa no Brasil

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios