Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Eventos > Convite para Chá de Bebê

Convite para Chá de Bebê

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Eventos
Visitas: 4
Convite para Chá de Bebê

O chá de bebé tomou espaço nas mais diversas culturas, e se tornou uma festinha popular, embora sem ter um carácter oficial. Antes dedicado apenas às mulheres, atualmente este encontro já pode contar com a presença do público masculino, o futuro pai e seus amigos. O sucesso vai depender, sobretudo, da organização da festa e, nessa preparação, o convite é item indispensável.

Por não ser uma formalidade, o convite para o Chá de Bebé pode ser feito verbalmente, por telefone ou contacto pessoal. Entretanto, a convocação escrita continua sendo a forma mais adequada, especialmente para dificultar que caia no esquecimento. Pensando nisso, não convide com muita antecedência, mas em um tempo hábil para que o convidado possa comprar o seu presente.

Antes de montar e enviar convites, é ideal listar os convidados. Com base nessa lista e nas formas de contacto que dispõe com os convidados, você poderá decidir se a convocação será virtual ou com convites tradicionais impressos. Sob qualquer forma, devem ficar claras as informações de data, horário e local do evento, e também deve constar o nome da futura mãe e o do bebé, caso ele já tenha nome, além do presente esperado. Pedir a confirmação da presença ajuda a calcular o número aproximado de pessoas que serão rececionadas.

Elabore um texto conciso, mas que valorize as pessoas convidadas. Faça uso de palavras corteses e apropriadas, convencendo cada convidado de que sua presença é indispensável e única.

Se optar por convites impressos, poderá adquiri-los em papelarias, encomendar a uma gráfica um modelo personalizado, ou confecionar em papel, cartão, emborrachado, PVC ou bisquit, imprimindo ao convite o seu estilo e um toque especial de carinho. O envio pode ser feito pelos correios ou pessoalmente.

Caso sua preferência seja por convites virtuais, poderá pesquisar modelos prontos na internet, em sítios especializados, ou montar em programas específicos como o Corel Draw ou Photoshop. Postar vídeos na rede é outra opção. Crie uma apresentação simples no Power Point ou um filme curto. Ambos os formatos podem ser enviados por correio eletrónico, ou disponibilizado em link para ser baixado, via internet.

Convites enviados, atenha-se aos detalhes, definindo duração, ambiente, motivos da decoração, atividades, brincadeiras, jogos, lanches e aperitivos, materiais necessários e disponíveis, orçamento e recursos financeiros. Próximo ao evento, confirme as presenças, e durante a festa aproveite ao máximo. Cuide, apenas, para que o ponto alto seja a alegria.


Hediene

Título: Convite para Chá de Bebê

Autor: Hediene Hediene (todos os textos)

Visitas: 4

805 

Imagem por: kathryn_rotondo

Comentários - Convite para Chá de Bebê

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: kathryn_rotondo

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios