Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Eventos > E agora? Que restaurante escolho?

E agora? Que restaurante escolho?

Categoria: Eventos
E agora? Que restaurante escolho?

Todos passamos pelo mesmo. Temos um acontecimento importante que queremos celebrar, como um aniversário de casamento, um nascimento, o dia dos namorados ou simplesmente porque queremos deixar os pratos e os tachos de lado e ir desfrutar de uma boa refeição sem pensar no trabalho que engloba, e não sabemos que local escolher para a ocasião. A menos que saibamos exactamente o que nos apetece ou já tenhamos um restaurante que frequentamos habitualmente, a escolha pode ser demorada e difícil.

Reuni alguns dos passos indispensáveis para a organização de um jantar, quer seja para um casal, quer seja para um grande grupo.

1 - Comece por escolher a cidade ou local onde quer realizar o acontecimento. De nada serve procurar restaurantes longe ou fora dos limites fisicamente acessíveis. Parece uma etapa evidente, mas verá como reduz bastante os itens possíveis. Se se deslocar de carro, trace, antecipadamente, o percurso a seguir e um plano de onde estacionar a(s) viatura(s).

2 – Depois, há que ter em conta o género e número de participantes. Um jantar de turma pode ser combinado para um restaurante completamente diferente do eleito para um jantar de família ou de dia dos namorados. Verifique, no caso de ser para um grupo razoável, se o restaurante tem capacidade para tal e se está disponível para servir grupos.

3 – Nunca esqueça de se informar sobre o horário de funcionamento do restaurante. Há muitos que apenas servem almoços ou jantares, bem como o seu dia de encerramento, caso exista. Na dúvida, faça reserva, principalmente se for para um grupo grande.

4 - Opte pelo tipo de gastronomia que mais lhe agrada. O conceito de globalização é cada vez mais notório no mundo da gastronomia e há várias opções possíveis desde Italiano, Japonês, Russo, Espanhol, ou algo mais simples e tradicional.

5 – O preço! Não se faça passar por aquilo de não é. Se lhe compete a si pagar a conta, não corra riscos e procure informar-se, antecipadamente, do preço médio praticado pelo restaurante. Se por outro lado a conta é para ser paga por todos, procure sempre um local que seja acessível a todos e que não cause constrangimentos financeiros a nenhum dos participantes.

6 – Por último, tenha sempre em atenção ao tipo de atendimento praticado pelo pessoal. Ninguém gosta de ser mal atendido e quando tal sucede, a diversão do grupo pode ficar comprometida.



Cláudia Bandeira

Título: E agora? Que restaurante escolho?

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 0

809 

Comentários - E agora? Que restaurante escolho?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios