Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > 5 Principais Sintomas: Como Sei Que tenho Ebola.

5 Principais Sintomas: Como Sei Que tenho Ebola.

Categoria: Saúde
5 Principais Sintomas: Como Sei Que tenho Ebola.

Uma grave doença tem chamado a atenção de todo o mundo. O Ebola tem evoluído com o passar do tempo e com ele o número de casos em todo o mundo, especialmente no continente africano onde se localiza o epicentro da epidemia.


Mas, o que é o Ebola?

É uma doença infecciosa transmitida através de vírus. Uma infecção que tem acarretado em muitas mortes em todo o mundo. Seus sintomas são comparáveis ao de uma gripe comum, porém, leva a morte em poucos dias.
Existe mais de um tipo de Ebola?

Sim. Existem, atualmente, cinco tipos distintos de Ebola. Cada tipo é uma evolução do vírus e vale lembrar que quando um paciente é contaminado com algum vírus do Ebola o mesmo passa a ser imune ao vírus, porém, não a doença. O mesmo paciente pode adquirir outro tipo de vírus do Ebola. Conheça agora os tipos de


Ebola:

Ebola Sudão
Ebola Reston
Ebola Costa do Marfim
Ebola Budibugyo
Ebola Zaire

Esse último é considerado a maior evolução do vírus, ou seja, pode levar a óbito mais rápido que as demais. Seus sintomas são mais constantes e em poucas horas o vírus começa a manifestar-se. Ultimamente, ele é o maior problema nos Países da África, principalmente nas Regiões da África Central.

5 principais sintomas:

1. Dor e inflamação na garganta.
2. Fraqueza e indisposição.
3. Dor em todo o corpo.
4. Forte dor de cabeça.
5. Febre muito alta e repentina.


Como se transmite?

O Ebola, como qualquer doença transmitida por vírus, é transmitido pelo contato direto com o portador, sendo semelhante ao vírus da gripe. Porém, para ser contaminado com a doença é necessário o contato com fluidos corporais de alguém doente, como saliva, sangue, sêmen ou qualquer outro mesmo depois de morto o paciente.


Como se espalhou a doença?

Cientistas encontraram vestígios que apontam para a origem do vírus. Foram encontrados morcegos em regiões específicos na África que possuíam resquícios do nosso vilão. Por sua vez, eles mordiam frutas durante suas buscas por alimentos e com isso disseminavam o vírus em outros animais que acabavam comendo os restos contaminados com saliva. Esses animais, por sua vez, são bastante consumidos naquela Região, como os javalis e outros mamíferos.

Sua evolução entre humanos é devido aos rituais fúnebres de familiares que morreram devido à doença, pois, existe todo um zelo na hora de preparar o corpo do ente querido, como banho troca de roupas, abraços e beijos. Como foi dito no inicio, o Ebola é transmitido até quando o paciente chega a óbito, por isso há a queima e enterro dos restos dos corpos contaminados de pessoas e animais e isso é abominável na cultura e tolerância africana. E pelo mundo, a contaminação se dá pelo contato de turistas que entraram na zona de quarentena e saíram para outros países.


Existe cura ou meios de se proteger?

Foi desenvolvida a vacina, porém, sua fabricação em larga escala é demorada. Portanto, é necessária a contenção do vírus, o não contato com pessoas contaminadas, evitar ficar em locais aglomerados e manter a higiene.


Gleison Nunes Uchoa

Título: 5 Principais Sintomas: Como Sei Que tenho Ebola.

Autor: Gleison Nunes Uchoa (todos os textos)

Visitas: 0

196 

Comentários - 5 Principais Sintomas: Como Sei Que tenho Ebola.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios