Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Poemas novos

Poemas novos

Categoria: Literatura
Poemas novos

Fluxo
No fluxo dessa cidade que nunca dorme
Moro a velejar pelos sonhos mesmo acordado,
Trabalhando ou estudando
Sonho com a estrela cadente que há cada dia
Que juntos estamos um sol parece nascer em meu coração,
Despachando a escuridão
Distratando das calúnias levantadas pelas
Hipóteses da ilusão que parece
Tentar enfraquejar essa paixão fazendo
Com que o vento desfaça a si o nosso castelo
Que pedras valiosas valeriam se não mais torturado
Pela insana depressão o fosse e
Ao mar de ilusão se perdesse.

Pedras
Que do Céu caem em forma
De bola à pegar fogo de
Tão quente que persiste em estar
Para o meu coração se aquecer,
Deslumbrando minha alma que foi
Acertada pela âncora que o faz
Afundar em um martírio de ilusão,
Precipio da escuridão,
A imensidão como casa da
Solidão o fosse,
Fazendo da eloquente paixão que ali nasceu
Para viver e para tragicamente morrer.

Ao Redor
Ao redor deste redemoinho
De ilusão reside
O meu coração que
Sem compaixão por parte
Da solidão não deixa que isso
Enfraqueça o seu coração que para mim,
Para o mundo,
Para o universo a sua presença é tão quão
Importante quanto a tudo que imagina ter uma
Inata importância dentre nossas almas e aos nossos corações.

Enfraquecendo
O enfraquecimento da alma
Que se dá ao ponto extremo dessa
Nostalgia ilusória que
Impestea o meu coração
Que em nome dessa paixão que
No centro do meu peito queime sem
Vez deixar para a ilusão que insiste em castiga
Esse sentimento tão delicado,
Essa emoção tão doce quanto ao mel que
Em sua boca derrete dentre os lábios carnudos
E vermelho.

Envelhecimento
O envelhecimento da alma que
Se dá a partir da não mais existência
De uma autonomia muitas vezes e em sua minoria,
Aquele aquem senhor ou senhora se descobre
Deparando-se sem um prévio aviso
Sendo que já de praze já saiba que nada mais
Pode ser como antes,
Quando jovem já foi mesmo que embora
Possamos sempre lembrar de como jovens vivíamos,
Alegres mesmo sem motivo algum que atiçasse a nostágica
Fellicidade da terceira idade que não é bom,
Porém momentos únicos esse estágio nos reserva
Como incentivo e prosperidade da vida que nada teria
Sentido senão mais vivessemos tão poucos.

Empestea-a
Empestea-a o mundo com esse amor
Que parece o meu coração incendiar de tal
Maneira que não sabe como explicar o início,
Meio e fim dessa história que tinha tudo para
Ser tão linda quanto ao brilho de todas as estrelas que
Do Céu brilham todas as noites de
Lua cheia e de verão
Que com exatidão faz do meu coração
Arder a medida que se espalha esse amor
Como vírus do bem
Que nada tem de tão quão especial
Que essa nossa história de paixão.

Quem Deras
Quem me deras ter seu coração
Em minhas mãos para que possa ser
Curadas todas as suas feridas que sem parar doem,
Que não cicatrizam nem que por piedade da minha alma,
Nem por perdão em nome desse amor,
Dessa paixão que tange a queimar tanto por dentro,
Dessa ilusão que parece empurrar o meu coração
Para o fundo da escuridão nessa imensidão
Me abandonando ao som lúdico do silêncio e que me
Abandonando aos prantos da solidão.

O Silêncio
O silêncio que apavora para
Ao mesmo tempo me acalma minha alma
Fazendo o meu coração alíviado começar
A respirar até quando por um discuido acidental tudo,
Dá água para o vinha muda sem nenhuma explicação
Para tal mudança,
Tal fenômeno que nem ao coração
Lhe cabe a responsabilidade de explicar
O que é inexplicável até aos anjos que o planeta
Terra habita o plano superior de nossas almas que
Se mancham e se rasguem como se papel fosse,
Como se fácil de descartar e reutilizar.

No Semblante
No semblante de um anjo vejo
O seu olhar brilhar como a luz do sol
Que tamanho do Céu
Enfeita o universo escancarando
A sua alegria que é tamanha no seu olhar
Que me Céu me parece mostrar
Quando sonho,
Ou talvés quando também
Sonhe na pureza mais profunda
Do universo idealizado pela dor de tanto amar
E pela dor de desprezado ter o sentimento tão esmero
Descaracterizando o rosto da alma de um anjo.


Kaique Barros

Título: Poemas novos

Autor: Kaique Barros (todos os textos)

Visitas: 0

0 

Comentários - Poemas novos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios