Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Momentos Negros

Momentos Negros

Categoria: Literatura
Momentos Negros

Ela está deitada, completamente entregue ao divã
Como nos dias antes de renascer
Observo-a dormir ainda tranqüila
Mas sei que as dores devem estar consumindo-a interiormente
Recordo-me de quando aconteceu comigo
As piores dores que senti no decorrer de minha extensa vida
Mas nada pode ser comparado ao que sinto quando a vejo
Posso ficar aqui toda a eternidade
Sem atentar-me para outras necessidades
Que meu corpo venha a sugerir...
Ouvir sua respiração fraca e calma
Faz com que me esqueça das transformações que passei
Pergunto-me o que fiz para merecê-la
Sei que sou ruim pra ela
Mesmo que insista em me convencer do contrário
Não quero arriscar, não ainda
Tudo está bem dessa forma
Não precisamos avançar para algo que pode nos destruir
Mas o estranho é que ela está aqui
Ela sente as dores e sofre todas as transformações
Não entendo o motivo que a traz a mim
Deve ser o mesmo instinto que faz com que me afaste
Não é que não a deseje
Apenas não quero que se machuque
Olhando-a dormir vejo como é tranqüila
Tudo o que eu poderia querer
Mas não é o momento ainda
O que fazer com o sentimento que está nascendo?
Como parar essa substância em minha corrente sanguínea?
Não é a mesma coisa quando não está ao meu lado
Mas não posso confessar isso ainda
Tenho medo de fazê-la sofrer
“És muito especial pra mim, fique ao meu lado!”
Essas são as palavras que minha boca insiste em pronunciar
Mas não posso, não ainda
Meu coração foi ferido
Ferido o suficiente pra que eu tenha medo agora
Por que ela? Por que assim?
Só queria ter coragem
Está se contorcendo sobre o divã
Sei que acordará e talvez se arrependa do que fez
Talvez queira ir embora e não voltar mais
Talvez perceba que sou ruim para ela
Quem sabe não podemos permanecer como estamos
Sei que não é possível
Mas lembro-me dos momentos em que estamos juntos
Como ela diz que gosta de meu cheiro
E de como dormir com minhas garras é satisfatório
Senti-la envolta em meus braços...

A cintura perfeita para meus dedos deslizarem
Queria entender o que ela me faz sentir
Como meu coração ainda dispara quando está por perto
Como suas mãos acariciando minha pele parecem nuvens a tocar-me
Tenho medo que ela acorde
E se dessa vez for realmente embora?
Quem sabe ela perceba que não sou tão bom quanto pensa
Queria conseguir dizer o que sinto



Anne Teixeira

Título: Momentos Negros

Autor: Anne Teixeira (todos os textos)

Visitas: 0

601 

Comentários - Momentos Negros

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios