Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Maquiagem um toque diferente

Maquiagem um toque diferente

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 6
Comentários: 4
Maquiagem um toque diferente

Uma maquiagem pode fazer a diferença em nosso rosto, mas para maquiar é preciso ter dom, mas como todos nós não temos esse dom, é preciso aprender as técnicas, como nós nos preocupamos com os nossos visitantes, aqui vai algumas regrinhas para você ficar mais bonita. O que você pode fazer para acertar usando o corretivo?

Para começar, você tem que saber escolher o tom ideal do corretivo, pois ele tem sempre que ser um tom mais claro do que, o da sua pele. Se você quiser esconder um pouco mais as olheiras, aplique um pouco do produto e dê suaves batidinhas com os dedos, sempre de baixo para cima, para que fique rente aos cílios. Sempre as mulheres ficam mais preocupadas apenas em cobrir a parte escura abaixo dos olhos, e esquecem-se do acabamento, e passam o corretivo de um lado para o outro. E essa estratégia pode acentuar ainda mais o problema.

Procure comprar a base certa, primeiro você experimenta a cor da base na testa, se sumir e não marcar a pele compre-a sem medo. Utiliza-a nas bochechas, boca e no pescoço, e com um auxilio de um pincel grosso e bem macio, espalhe bem, depois, coloque o pó, tomando as mesmas precauções no uso. Procure ter cuidado para comprar tudo da mesma tonalidade, e a mesma marca da base, saiba escolher para não ficar com três tonalidades na face. Nada de exagero. Uma maquiagem carregada deixa o visual artificial e com isso você terá o oposto do que é desejado, nunca coloque uma grande quantidade do produto para esconder as imperfeições, afinal o corretivo já é para isso e não base.

Agora é hora de dá aquele ar de toque final com o blush, mais fique atenta ao formato de seu rosto, pois os ovais pedem mais produto nas maçãs de seu rosto. Já o rosto redondo exige a aplicação de uma linha na direção da boca, basta algumas pinceladas sempre de dentro para fora. Saiba escolher a cor de seu blush certo. As cores rosada cai muito bem em peles claras, já a marrom, dourada e terracota cai bem nas morenas e negras. Nunca pense em usar blush somente nas maçãs do rosto, e nem pense em abusar do pó para se achar com pele de louça, isso não é recomendado.

Quando você for passar o pincel der umas batidinhas de leves antes de encostar ao rosto, para não ir muito carregado. Isso retirará o excesso e suavizará o efeito.

Na hora que você for passar o lápis, passe na raiz dos cílios, e quando for passar o delineador, feche os olhos naturalmente, não faça força. E nunca passe o lápis na região interna, essa tática reduz o tamanho dos olhos, e quando for usar o delineador não puxe a pálpebra do olho para pintar, isso fará com que ele fique rachado.

É hora de finalizar a maquiagem, agora é a hora do rímel, passe da raiz as pontas dos cílios. E evite movimentos de vaivém para não empelotar, e você ficará linda e maravilhosa.

O batom dá o toque de sedução e já é marca registrado que é só sua.


Waldiney Melo

Título: Maquiagem um toque diferente

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 6

806 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Gabriela TorresGabriela Torres

    09-10-2012 às 02:09:17

    Maquiagem não dá simplesmente um toque diferente na produção de uma pessoa.Ela tem a capacidade de mudar toda a aparência de uma pessoa ou para melhor ou para pior.Maquiagem não é acessório,é algo fundamental para a valorização da produção inteira.

    ¬ Responder
  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    08-10-2012 às 23:38:54

    quer queiramos quer não a maquilhagem dá sempre um toque especial. por vezes basta um corrector de olheiras, um rímel ou um gloss.eu não saio de casa sem um destes elementos, preferencialmente o rímel, pois os olhos são o meu ponto forte. o gloss prefiro usar para a noite e corrector de olheiras ainda não uso. ainda bem que não é preciso, porque para além de ficar negro também fica com grandes covas ou papos.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 23:22:58

    Quantas de nós não sai de casa sem estar devidamente maquilhada? Estar maquilhada não é sinónimo de estarmos excessivamente pintadas, mas quem não gosta de ver uma pele aveludada, uns lábios bem definidos e umas pestanas longas? Permita-se à beleza e deixe-se maquilhar como gosta. Mas já conhece as regras: mais suave durante o dia e seja ousada para as saídas à noite.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    08-10-2012 às 19:58:10

    não sou muito adepto da maquilhagem nas mulheres, é certo que em umas fica bem, noutras nem se fala. Muitas não se maquilham, borram-se, tentando se bonitas, gosto de ver a beleza natural, essa sim é o toque essencial numa mulher, no meu ver.

    ¬ Responder

Comentários - Maquiagem um toque diferente

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A história da fotografia

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Fotografia
A história da fotografia\"Rua
A história e princípios básicos da fotografia e da câmara fotográfica remontam à Grécia Antiga, quando Aristóteles verificou que os raios de luz solar e com o uso de substâncias químicas, ao atravessarem um pequeno orifício, projetavam na parede de um quarto escuro a imagem do exterior. Este método recebeu o nome de câmara escura.

A primeira fotografia reconhecida foi uma imagem produzida em 1826 por Niepce. Esta fotografia foi feita com uma câmara e assente numa placa de estanho coberta com um derivado de petróleo, tendo estado exposta à luz solar por oito horas, esta encontra-se ainda hoje preservada.

Niepce e Louis –Jacques Mandé Daguerre inciaram em 1829 as suas pesquisas, sendo que dez anos depois foi oficializado o processo fotográfico o nome de daguerreótipo. Este processo consistia na utilização de duas placas, uma dourada e outra prateada, que uma vez expostas a vapores de iodo, formando uma pelicula de iodeto de prata sobre a mesma, ai era a luz que entrava na camara escura e o calor gerado pela luz que gravava a imagem/fotografia na placa, sendo usado vapor de mercúrio para fazer a revelação da imagem. Foi graças á investigação realizada por Friedrich Voigtlander e John F. Goddard em 1840, que os tempos de exposição e revelação foram encurtados.




Podemos dizer que o grande passo (não descurando muitas outras mentes brilhantes) foi dado por Richard Leach Maddox, que em 1871 fabricou as primeiras placas secas com gelatina, substituindo o colódio. Três anos depois, as emulsões começaram a ser lavadas com água corrente para eliminar resíduos.

A fotografia digital


Com o boom das novas tecnologias e com a capacidade de converter quase tudo que era analógico em digital, sendo a fotografia uma dessas mesmas áreas, podemos ver no início dos anos 90, um rápido crescimento de um novo mercado, a fotografia digital. Esta é o ideal para as mais diversas áreas do nosso dia a dia, seja a nível profissional ou pessoal.

As máquinas tornaram-se mais pequenas, mais leves e mais práticas, ideais para quem não teve formação na área e que não tem tempo para realizar a revelação de um rolo fotográfico, sem necessidade de impressão. Os melhores momentos da nossa vida podem agora ser partilhados rapidamente com os nossos amigos e familiares rapidamente usando a internet e sites sociais como o Facebook e o Twitter .

A primeira câmara digital começou a ser comercializada em 1990, pela Kodak. Num instante dominou o mercado e hoje tornou-se produto de consumo, substituindo quase por completo as tradicionais máquinas fotográficas.

Sendo que presentemente com o aparecimento do FullHD, já consegue comprar uma máquina com sensores digitais que lhe permitem, além de fazer fotografia, fazer vídeo em Alta-Definição, criando assim não só fotografias quase que perfeitas em quase todas as condições de luz bem como vídeo com uma qualidade até agora impossível no mercado do vídeo amador.

Tirar fotografias já é acessível a todos e como já não existe o limite que era imposto pelos rolos, “dispara-se” por tudo e por nada. Ter uma máquina fotográfica não é mais um luxo, até já existem máquinas disponíveis para as crianças. Muitas vezes uma fotografia vale mais que mil palavras e afinal marca um momento para mais tarde recordar.

Pesquisar mais textos:

Bruno Jorge

Título:A história da fotografia

Autor:Bruno Jorge(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    05-05-2014 às 03:48:18

    Como é bom viver o hoje e saber da história da fotografia. Isso nos dá a ideia de como tudo evoluiu e como o mundo está melhor a cada dia produzindo fotos mais bonitas e com qualidade!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios