Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Plantas medicinais que não devem faltar em casa

Plantas medicinais que não devem faltar em casa

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 6
Comentários: 5
Plantas medicinais que não devem faltar em casa

Sou grande apreciadora de chá. É uma bebida fantástica para todos os gostos e paladares, consoante a infusão escolhida. Bebo-o durante todo o ano, quente no inverno e frio no verão. Para além de me deliciar com a sua degustação, procuro tirar partido das suas propriedades medicinais.

A utilização de plantas medicinais remonta ao início da civilização. Desde sempre o homem soube valer-se os bens que a natureza lhe oferecia, utilizando-os da melhor forma.

Normalmente tenho em casa algumas plantas medicinais, previamente colhidas e secas nas melhores condições, às quais recorro para o tratamento de pequenos males, evitando o consumo despropositado de medicamentos. Deixo-vos alguns exemplos que facilmente podem adquirir e ter sempre por perto:

Erva cidreira – utilizo-o essencialmente em problemas de estômago, como má digestão ou sensação de enfartamento, sendo também eficaz como calmante;

Lúcia-Lima –pode ser utilizada para tratamentos de estados nervosos, casos de insónias, palpitações, náuseas, indigestões e úlceras;

Salsa – o seu chá é bastante eficaz para problemas de fígado e hipertensão;

Erva-de-São-João – um estudo americano indicou que a erva-de-são-joão é tão eficaz quanto os anti-depressivos comuns e melhor do que os placebos no tratamento de depressões leves a moderadas;

Camomila – utilizo-a vulgarmente para acalmar os nervos, mas também é utilizada nas dores de estômago e cólicas;

Tília – para além de acalmar problemas de estômago, é ótima no combate de bronquites e gripe;

Cebola – apesar de não ser uma planta medicinal propriamente dita, não podia deixar de referir as propriedades fantásticas das cascas exteriores da cebola. O seu chá, ao qual se pode incorporar mel e limão, tem excelentes propriedades contra a tosse seca;

Poejo – também esta planta tem ação curativa no tratamento da tosse;

Alecrim – para além de o utilizar como erva aromática, recorro a esta grande planta medicinal para pequenos males de depressão.

Aproveito também estas linhas para explicar as diferentes formas de obtenção de bebidas a partir de plantas medicinais. Lembre-se que a forma como as prepara influenciam as suas propriedades medicinais.

Infusão - A infusão é preparada regando-se as partes ativas do vegetal (folhas ou flores) com água a ferver. Este é o modo tradicional de preparar chá.

Decocção - Na decocção, geralmente coloca-se a planta em água fria, em seguida aquece-se a mesma num recipiente fechado até à ebulição, deixando ferver por alguns minutos.

Maceração - É um preparo que requer longa imersão. Coloca-se a planta em água fria, cobre-se o recipiente e deixa-se repousar num lugar fresco durante uma noite.


Cláudia Bandeira

Título: Plantas medicinais que não devem faltar em casa

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 6

763 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • SophiaSophia

    15-06-2014 às 15:34:33

    É muito importante e saudável ter algumas plantas medicinais em casa, ainda mais quando estamos com algum tipo de dor. Recorrer aos remédios não é uma boa saída, por isso, devemos ter essas plantas em nosso lar sempre.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Marcela

    24-03-2013 às 07:33:01

    Gostaria de saber sobre a babosa e o capim limáo

    ¬ Responder
  • Daiany Nascimento

    18-09-2012 às 10:50:18

    Olá! Muito interessante e legal as informações que você passou nesse texto, esses chás proporcionam diversos benefícios para todos nós e as receitas deveriam ser de conhecimento de todos. Eu gosto mais desses: “Erva cidreira – utilizo-o essencialmente em problemas de estômago, como má digestão ou sensação de enfartamento, sendo também eficaz como calmante;” e “Camomila – utilizo-a vulgarmente para acalmar os nervos, mas também é utilizada nas dores de estômago e cólicas;” São Ótimos!

    ¬ Responder
  • alanakarolinav.alanakarolinav.

    03-11-2010 às 22:36:34

    Ooie... este site é bom, mas poderia ter mais exemplos de Plantas Medicinais... são muitas poucas Plantas citada de exemplo... Boom, fora isso, tudo está ótimo em seu site...

    ¬ Responder
  • maria diasmaria dias

    14-03-2010 às 17:56:48

    Cláudia Bandeira, boa tarde:

    Gostei muito do seu site, muito claro, objetivo. Dá para complementar alguns já conhecidos. Parabéns. By.

    ¬ Responder

Comentários - Plantas medicinais que não devem faltar em casa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios