Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Mal de Alzheimer , a doença do SÉCULO XXI

Mal de Alzheimer , a doença do SÉCULO XXI

Categoria: Saúde
Visitas: 2
Mal de Alzheimer , a doença do SÉCULO XXI

Alzheimer uma doença, que seus sintomas variam de pessoas para pessoas.

Seus sintomas são perdas de memoria, confusão, movimentos e falas repetitivas, dificuldade com a fala, dificuldade em tomar sua decisões, dificuldade com sono, dificuldades com as atividades do dia- a -dia, desconfiança, dificuldades em reconhecer familiares e amigos ,entre outros sintomas. A doença Alzheimer é uma doença neura-degenerativa, no inicio a pessoa começa a perder sua memoria recente, e começa a recorda, a se lembra das memorias de anos atrás.

A doença e seus sintomas na maioria das pessoas começam a aparecer a partir dos 60 anos de idade, alguns sintomas leves, são confundidos com sinais de idade. Não se sabe ainda qual é a causa da doença, sabe-se quanto maior a idade, maior o risco da doença. Além de alguns fatores que estão sendo estudadas como o álcool, exposição em substâncias químicas, doenças imunológicas, câncer, entre outros fatores de riscos que estão sendo estudados.

Não existem vacinas contra a doença. A doença Alzheimer tem 4 fases, sendo elas:

Na fase inicial, perda de memoria, ansiedade, alteração de personalidade, algumas dificuldades diárias.

Segunda fase: Um pouco mais avançada a doença, a pessoa já tem dificuldade em reconhecer seus familiares, pessoas próximas, algumas dificuldades motoras, movimentos e falas repetitivas, alucinações e outros.

Na fase final: Essa fase já esta bem avançada, sendo que aa pessoa têm dependência total, incontinência fecal e urinaria, perda progressiva de peso. Na fase terminal: Agravamento dos sintomas, pessoa fica mais acamada, no leito, úlceras por pressão, infecções, entre outros sintomas graves.

Ainda não existe a cura para a doença, com a medicina os pacientes podem ter uma sobrevida maior tratando os sintomas da doença.,além dos tratamentos farmacológicos ,os paciente podem realizar outros tratamentos como estimulação física, estimulação social, estimulando a comunicação. O paciente deve ser tratado com muito carinho, eles precisam de amor e dedicação, algo essencial. A doença não é fácil, porem eles se tonar frágeis e na fase terminal da doença ele se tornam totalmente dependentes.A dedicação e o amor se faz necessário.Muito amor e carinho, principalmente de seus familiares.

A família tem um papel muito importante para uma boa evolução, nunca deixar sozinho e isolado,sempre tratando-o com respeito.Sempre deixa-lo confortável, não sair quando a pessoa estiver agitada, sempre respeitando seus limites.


Vanessa Camila Borri

Título: Mal de Alzheimer , a doença do SÉCULO XXI

Autor: Vanessa Camila Borri (todos os textos)

Visitas: 2

157 

Comentários - Mal de Alzheimer , a doença do SÉCULO XXI

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios