Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Deja Vu - A ciência por detrás desse sentimento

Deja Vu - A ciência por detrás desse sentimento

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Comentários: 1
Deja Vu - A ciência por detrás desse sentimento

De certeza que todos nós já tivemos a sensação de já ter tido aquela conversa, ou de já ter estado naquele momento anteriormente.

Especialistas dizem que, ao conseguirmos estudar esse fenómeno, iremos dar passos largas para compreender o nosso cérebro.

Nem todas as pessoas passam por esse sentimento, mas a maioria passa e acha muito estranho.

De acordo com vários cientistas, desde a adolescência até perto dos 20 anos são quem mais tem Deja Vu, depois as pessoas que estão cansadas também têm muito esse sentimento, sendo que os mais velhos, com mais anos de memorias tem esse sentimento menos vezes.

Muitas pessoas acham que o Deja Vu é um sentimento de uma vida passada, de uma vida por eles vivida anteriormente encarnando outra pessoa ou até animal.

Muitos dos especialistas afirmam que poderá ser um "curto circuito" no nosso cérebro, um estimulo que junta duas realidades distintas, ou uma memoria antiga que escorregou para o presente.

Tmabém existem aqueles que afirmam que é o nosso inconsciente, ou nossos sonhos, pois o inconsciente comanda o nosso consciente, e muitas vezes as nossas emoções são maiores ou piores de acordo com sonhos que tivemos.

Já se fizeram e continuam a fazer diversos estudos, sem que consigamos compreender de onde vem esse sentimento, pois o cérebro é o unico orgão em constante crescimento durante toda a nossa vida, aprendendo e memorizando umas coisas, esquencendo e apagando outras, não sendo até ao momento possível um estudo aprofundado do mesmo, sendo que a compreenção do Deja Vu seria um fator importante para o estudarmos.

Por vezes e tão real e percetível que damos por nós a pensar como é possível, como podemos já ter estado naquele lugar a fazer o mesmo tal e qual que estamos a fazer.

Eu concordo com muitos dos cientistas que afirmam ser uma estímulo do cerebro que nos faz passar milésimos de segundo pela experiencia ocorrida naquele momento, pois quando sentimos isso, foi depois de termos feito ou dito algo e nunca antes, para mim terá aí a explicação.

Tentem-se recordar de um Deja Vu acorrido e analisem-no, ocorre sempre depois de um ato, fala ou experiência, poderá ser o cérebro a recordar uma coisa que se passou á milesimos de segundo atrás.

Deixo aqui uma pergunta: Que é para vós o Deja Vu?


Nuno Casimiro

Título: Deja Vu - A ciência por detrás desse sentimento

Autor: Nuno Casimiro (todos os textos)

Visitas: 0

636 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Jovita CapitãoJovita Capitão

    12-10-2012 às 21:14:36

    Muito interessante o seu texto. Isso ás vezes acontece-me e é realmente um sentimento tão estranho que sou capaz de ficar a pensar nisso o dia inteiro. Para mim o Deja vu é apenas mais uma forma que o nosso cérebro tem de se expressar sobre aquilo que nos acontece com maior intensidade.

    Cumprimentos,
    Jovita Capitão

    ¬ Responder

Comentários - Deja Vu - A ciência por detrás desse sentimento

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios