Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > As gorduras também podem ser dietéticas?

As gorduras também podem ser dietéticas?

Categoria: Saúde
As gorduras também podem ser dietéticas?

“A refeição deve ser pobre em gorduras”. Esta é a frase que ouvimos quase todos os dias e que tem como objetivo levar as pessoas a erradicar as gorduras da alimentação providenciando assim um melhor estado de saúde.

Na verdade as gorduras são um perigo para a saúde contribuindo em grande escala para a ocorrência de doenças coronárias graves que colocam muitas vezes a vida em perigo eminente.

Convém no entanto alertar as pessoas que quando se fala de gorduras não se pode apenas falar dos seus malefícios. Estas também têm um papel importante a desempenhar no organismo de quem as consome. São elas que abastecem o organismo de ácidos graxos essenciais a muitas das funções corporais. Para além desse trabalho são também as gorduras que vão dar um precioso auxilio no transporte das vitaminas solúveis.

Face ao exposto podemos afirmar que as gorduras também são dietéticas e que só são prejudiciais se forem consumidas em excesso. Na dieta ocidental, infelizmente é isso mesmo que se verifica: a ingestão de alimentos gordos diariamente o que leva consequentemente à ingestão de grandes quantidades de gordura.

A gordura como fonte de energia

Ao compararmos as gorduras com os carboidratos podemos verificar que as primeiras são uma maior fonte de energia para o organismo. Cada grama de gordura proporciona nove calorias e cada grama das segundas apenas quatro. De salientar também que os carboidratos depois de se encontrarem no organismo são de forma fácil e rápida convertidos em energia mesmo antes da gordura o que leva a que esta não seja utilizada pelo organismo e seja armazenada contribuindo para os inestéticos pneus e para o temido colesterol. Esta é uma questão importante que deve ser bem ponderada na elaboração de uma dieta.

Há ainda que referir que apenas sessenta por cento das gorduras são utilizadas e transformadas em energia sendo que os restantes quarenta por cento são armazenados contribuindo igualmente para os tecidos adiposos e para as placas de gordura.

Face a tudo isto podemos dizer que as gorduras não são uma boa fonte energética para os músculos uma vez que muito dificilmente são convertidas em energia. Se poder faça mesmo uma alimentação pobre em gorduras zelando assim pela sua saúde.


Isabel Costa

Título: As gorduras também podem ser dietéticas?

Autor: Isabel Costa (todos os textos)

Visitas: 0

605 

Comentários - As gorduras também podem ser dietéticas?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios