Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Dicas para o primeiro encontro

Dicas para o primeiro encontro

Categoria: Outros
Comentários: 1
Dicas para o primeiro encontro

Há meses que você espera por um encontro e agora que o convite foi feito a ansiedade está a dar cabo de si! Tudo passa pela sua cabeça, o que vestir, o que falar, como agir, onde ir..
Respire fundo! Tenha calma! Afinal é apenas um encontro.

Em primeiro lugar, seja honesto! Não tente mostrar aquilo que você não é! Se o encontro correr bem e vocês continuarem a sair, a sua verdadeira personalidade acabará por vir ao de cima.

Seja original
Planear o local do encontro não é assim tão difícil! Uma ida ao cinema pode não ser muito vantajoso. Pense bem! Se o encontro demorar mais ou menos 3h e o filme durar entre 2h a 2h30, apenas terão à volta de meia hora para conversarem.
O melhor é optar por um jantar, café ou passeio. Assim têm tempo para falarem calmamente e conhecerem-se melhor.

Se optar por um restaurante escolha um simples e agradável. O melhor é não tentar impressionar por aquilo que não é!

Ao optar por um bar, escolha um discreto com música suave onde se possa conversar calmamente e onde o barulho e a agitação não atrapalhe.

Vestuário
A roupa é um factor fundamental!
Deverá usar aquilo com que se sente bem. É claro que não convém vestir algo demasiado formal nem algo demasiado desleixado. Não exagere no perfume!

Conversa e atitudes
Deverá evitar conversas sobre: assuntos polémicos, o passado (ex- mulher ou a ex- namorada), problemas (trabalho, família e saúde), falar mal dos outros, contas bancarias, criticas de qualquer espécie, sexo e bens materiais.

Seja positivo! Evite falar sobre a pouca sorte que tem ou em assuntos desagradáveis, Ao sermos optimistas tornamos-nos pessoas mais atractivas.

Preste atenção na outra pessoa e no que ela diz. Nada de distrair-se com a conversa da mesa ao lado ou olhar descaradamente para a boazona da empregada.

Não focalize a conversa apenas para si, deve também deixar a outra pessoa falar! Se não você poderá parecer um gralha!

Beba moderadamente! Não caia na asneira de beber um copo a mais e acabar por fazer algumas figuras ridículas.

Por último, se gostou do encontro não tenha medo de dizer. Pode mesmo agradecer.

Depois destas dicas tudo depende de si! E não se esqueça, acima de tudo seja honesto.

A honestidade é a base de uma relação!


Rua Direita

Título: Dicas para o primeiro encontro

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

765 

Imagem por: mrhayata

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • anaana

    06-03-2012 às 17:13:56

    cuidado nao bata nao xingue nao bote apilidos sabe porque esso é bollyg cuidado feque de olho bullyng é crime da cadeia nao fassa bullyng ele é crime sse aconteceu com vc nao tenha medo desque 100 epara o concelho nos vamos the ajudar fique de olho bullyng é crime da cadeia

    ¬ Responder

Comentários - Dicas para o primeiro encontro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: mrhayata

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios