Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Como escolher o piso ideal para cada ambiente

Como escolher o piso ideal para cada ambiente

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Como escolher o piso ideal para cada ambiente

No momento de escolher uma bela decoração para cada ambiente, é importante saber definir a cor das paredes e o tipo de piso que será utilizado, pois estes elementos ajudarão a dar o toque final na composição. Pensando nisso, confira dicas e veja como escolher o piso ideal para cada ambiente.

Para escolher o piso ideal para cada cômodo da casa, o primeiro passo é dividir a casa em três áreas: íntima, social e molhadas (cozinha, banheiro, lavanderia). A partir daí, fica mais fácil observar as características próprias de cada local, considerando fatores como maior ou menor movimentação de pessoas, interferência dos fenômenos naturais (sol, chuva), o risco de gordura e o uso de materiais de limpeza específicos, etc.

Primeiro, defina um objetivo para cada ambiente. No geral, áreas íntimas recebem pisos mais aconchegantes, já a cozinha, por exemplo, recebe pisos mais fáceis de limpar. Confira mais dicas sobre como escolher o piso ideal para cada ambiente:

Pisos frios - São todos aqueles que recebem revestimento de cerâmica, porcelanato ou de pastilhas. Portanto, seu uso é mais indicado para áreas molhadas, pois sua limpeza é mais prática e não requer muitos cuidados. Além disso, este tipo de piso tem maior durabilidade.
Para escolher um belo piso, dê preferência à cores neutras e texturas suaves. Também é importante considerar o clima do local onde está a residência. Climas mais quentes “pedem” pisos frios também nas demais áreas da casa. Neste caso, escolha pisos laminados.

Para a cozinha, cuidado para não escolher um tipo de piso que absorva a gordura. Assim, você evitará o aparecimento de manchas, que deixam o piso com aparência de velho ou encardido. Na região externa da casa, você pode escolher o tipo de piso de preferir, como os vários tipos de pedra, e outros materiais mais resistentes e antiderrapantes.

Pisos quentes - São os do tipo mais confortáveis, e por isso são indicados para área íntima e social. Um exemplo de piso atemporal é a madeira, que pode ser aplicada em forma de tábuas ou tacos menores. E para garantir sua durabilidade, é preciso lixar e passar verniz após sua instalação. Além disso, a madeira também requer alguns cuidados a mais, quando comparada com os pisos frios.

Outro tipo de piso quente são os carpetes. Este piso possui uma instalação rápida e garante melhores resultados quando o assunto é aconchego. O único ponto negativo do carpete é que ele acumula muita poeira e sujeira, por isso, sua limpeza requer alguns cuidados especiais.
Por fim, nunca se esqueça de que o piso é o responsável por grande parte do visual de um ambiente. Por isso, sempre analise as alternativas e escolha o que melhor se adapta às suas necessidades. As combinações são inúmeras.

Rua Direita

Título: Como escolher o piso ideal para cada ambiente

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

783 

Comentários - Como escolher o piso ideal para cada ambiente

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios