Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Materiais Construção > Estuque – o toque do bom gosto

Estuque – o toque do bom gosto

Visitas: 12
Estuque – o toque do bom gosto

O estuque integra um conceito arquitetónico, sendo um meio de expressão de tendências decorativas. Os indícios mais remotos de estuque em Portugal dizem respeito à época romana, tendo sido achados no formato de fragmentos, em algumas estações arqueológicas: Conímbriga, Troia, Marco de Canavezes, … Também na Igreja Matriz de Mértola se encontram resquícios de estuque da Idade Média, datado do período em que esta casa de oração era uma mesquita muçulmana.

Foram os italianos Bernini e Borromini que desenvolveram novos conceitos arquitetónicos, tendo o estuque funcionado como uma enunciação do Barroco. Os inovadores padrões decorativos começaram a chegar a Portugal por interessados seguidores de mestres acreditados, quando não mesmo pelos próprios artistas, através da emigração.

Grossi, por exemplo, que chegou a Lisboa em 1748, revelou-se decisivo no progresso das artes decorativas que pressupunham o estuque, um mester em franca implantação na Europa. Não obstante, ainda antes da chegada de Grossi, já se realizavam trabalhos em estuque relevado em certas residências de nobres e em igrejas, mas com uma prolixidade artística menos marcada do que a verificada no estuque barroco no centro da Europa e na Itália.

Na verdade, Grossi possuía um estilo artístico bastante peculiar, sendo que as modificações das regras de construção de edifícios ocorridas após o terramoto de 1755, a necessidade de reconstrução da cidade de Lisboa, de casas nobres e de igrejas, e a própria política iluminista do Marquês de Pombal, foram, do mesmo modo, fatores que estimularam o incremento do gosto pela decoração de interiores. A remodelação do teto da Igreja dos Mártires (em Lisboa), assim como a Capela da Ordem Terceira de São Francisco e a Igreja dos Paulistas, que o terramoto afetou, são testemunhas do excelente trabalho que este artífice conseguiu e que lhe valeu uma especial proteção por parte do Marquês de Pombal.

As melhores casas do reino, à semelhança das igrejas, receberam também trabalhos de estuque relevado. A Casa de Fresco, no Palácio de Sintra, o Palácio do Marquês de Pombal, em Oeiras, o Palácio do Machadinho e a Igreja de São Paulo (ambos em Lisboa), o Palácio Correio Mor, em Loures, e muitos outros foram construções contempladas com os belíssimos efeitos do estuque trabalhado.

Em meados do século xix, o Movimento Romântico aportou um outro género de decoração, e o estuque passou a ser dissociado em dois grupos essenciais: um de afeição literária e de elevação nacional e outro que se pautava pelas configurações da arquitetura medieval e dos Descobrimentos, numa perspetiva da arte manuelina e muçulmana. Os Palácios de Monserrate e da Pena (Sintra) e o salão nobre do Palácio da Bolsa (Porto) atestam isto mesmo.


Maria Bijóias

Título: Estuque – o toque do bom gosto

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 12

764 

Imagem por: tropicalart77

Comentários - Estuque – o toque do bom gosto

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: tropicalart77

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios