Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Materiais Construção > Primer magnético

Primer magnético

Visitas: 20
Comentários: 5
Primer magnético

O primer magnético é uma revolução no mundo da decoração e dos acabamentos em paredes. Esse produto consiste em um tratamento a base de água e metal atóxico para paredes de alvenaria que permite que se fixem objetos magnetizados, os ímãs, nele. Esse produto deve ser usado em ambientes fechados. Seus usos podem abranger paredes de escolas, quartos de crianças, quadros de avisos ou fotografias, cozinhas, paredes de trabalho, banheiros, entre outros locais que a criatividade permitir.

O uso desse produto, além de original, é funcional, pela possibilidade de se fixar objetos nele e prático, pois evita furos e colagem de fitas nas paredes. O produto não é magnético, mas atrai magnetos. Ele não é o acabamento em si da parede, é necessária a pintura de acordo com a cor desejada. Mas ele proporciona a colocação dos magnetos formando inúmeras possibilidades de interação entre as pessoas, entre a decoração, podendo também constituir-se em um brinquedo muito interessante para as crianças.

O produto pode ser utilizado em ambientes com computador, em salas com cartões de crédito, por exemplo, ou por pessoas portadoras de marcapasso sem problema algum. A fixação dos ímãs na parede imantada é livre à imaginação. Os ímãs utilizados também podem ser construídos pela própria pessoa. Uma dica é comprar uma folha de ímã e papeis coloridos e/ou estampados ao gosto de cada um, recortar as formas que se quer por na parede, tanto na folha de ímã, quanto na folha de papel colorido e colar o papel no ímã. Estando o ímã pronto é só sair colocando as produções imantadas na parede.

Os motivos podem ser variados e de acordo com a decoração e o ambiente em que estarão. Este recurso pode ser uma ótima ferramenta de aprendizagem lúdica em quartos infantis e escolas, pois pode-se usar ímãs com números, letras do alfabeto, formas geométricas, animais, assim como personagens para a produção de histórias. O uso desses magnetos também pode garantir a comunicação entre as pessoas, pois recados, listas, mensagens e fotos podem ser inseridas nas paredes com o primer, desde que afixadas com ímãs.

Esse primer magnético não custa muito caro e está disponível no mercado em várias marcas. Para maior garantia quanto à aderência o indicado é que se passe mais de uma demão e que a parede esteja limpa e sem poeira. Além das paredes, as tintas magnéticas, mais comumente chamadas, podem ser aplicadas em outras superfícies como madeira, MDF e tela, ampliando a possibilidade de utilização em quadros, caixas e painéis.

Os quadros imantados também fazem bastante sucesso nas decorações, principalmente de quartos de adolescentes que adoram contemplar fotos e dividir frases, mensagens, poemas e recados. Com o uso do primer essas manifestações jovens têm mais espaço. Também há a possibilidade de se personalizar a própria casa, tornando-a um ambiente bastante original.



Rosana Fernandes

Título: Primer magnético

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 20

796 

Imagem por: claspingwalnut

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • SophiaSophia

    12-05-2014 às 04:36:59

    Que fantástico! Muito bom para quem não quer um trabalho de fitas, colas nas paredes que acabam ficando manchadas, adorei!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • teresateresa

    24-01-2011 às 12:10:06

    Esse produto foi uma decepção para mim. Nele só grudam ímas leves. Os ímas melhores e mais pesados caem ....

    ¬ Responder
  • Míriam LúciaMirian Lúcia

    18-11-2010 às 17:14:32

    Aonde posso comprar letras,bichinhos e nºs. imantados para colocar em parede com tinta magnetizadda?

    ¬ Responder
  • Míriam LúciaMíriam Lúcia

    12-11-2010 às 19:46:39

    Onde posso encomendar letras, números , carrinhos e animais para colocar em uma parede imantada de um menino de 3 anos?

    ¬ Responder
  • LucianeLuciane

    10-11-2010 às 07:38:12

    Gostaria de saber onde posso encontrar motivos infantis, para decoração de quarto de bebê. Já tenho a manta imantada na parede. Obrigada!!

    ¬ Responder

Comentários - Primer magnético

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: claspingwalnut

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios