Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > As reformas religiosas

As reformas religiosas

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
As reformas religiosas

Martinho Lutero foi excluído da igreja Católica, tendo-se dedicado a desenvolver a sua nova doutrina.

A fim de divulgar as suas ideias religiosas fez uma reunião de teólogos, onde definiu os princípios do luteranismo.

Segundo ele, só a deus se devia prestar culto, a sua celebração devia resumir-se á leitura da bíblia e aos cânticos e devia ser feita nas línguas nacionais.

Além disso devia haver só dois sacramentos, como o batismo e a comunhão.

Uma das inovações é que se devia negar a autoridade do papa e o celibato dos sacerdotes.
Ele achava que a igreja tem um caráter nacional, sendo o monarca de cada país o seu chefe religioso.

A imprensa teve um papel importante na divulgação das ideias doutrinárias de Lutero,que depois se estenderam aos outros países do norte da Europa, dando origem a várias doutrinas religiosas que se designam, genéricamente, por Protestantismo.

Calvino é outro nome ligado a estas reformas e, segundo ele o destino de cada pessoa estava predestinado por DEus e nada se podia fazer para o alterar.

O calvinismo deu assim, origem à reforma presbiteriana e estendeu-se rápidanmente pela França, Alemanha, Holanda, Polónia e Hungria.

A Inglaterra também quis desligar-se da Santa sé, tendo sido esta iniciativa movida pelo rei Henrique VIII, em virtude das suas ideias religiosas e pessoais.

Deste modo, a doutrina anglicana, constituíu assim, um compromisso entre o catolicismo e o calvinismo, ou seja era uma mistura das duas.

Estas modificações deram origem a uma divisão entre dois blocos treligiosos, diferentes.
O norte da Europa ficava católico e o sul, protestante.

Estas diferenças e divisões religiosas ainda hoje se mantêm, e são motivo de muitas discórdias e guerras entre os países.

A Europa ficou dividida, logo após o século XVI e, até aos nossos dias.
Na verdade a religião foi sempre alvo de desentendimentos entre todos. O motivo é que uns achavam que se deviam salvar pela fé, outros pelas obras.

Os católicos entendem que a Bíblia e a tradição são fontes de fé, enquanto que os protestantes, dizem que a bíblia é a única fonte de fé.

Por outro lado os católicos preservavam sete sacramentos, enquanto os protestantes só dois.
Os católicos veneram a Virgem Maria e os santos e os outros recusam a sua veneração, os católicos devem obediência ao Papa, ao passo que os protestantes não.

O culto dos católicos éorientado pelos sacerdotes e os protestantes, apenas fazem a leitura da Bíblia e cãnticos.

Estas diferenças deram origem, sempre a grandes guerrilhas e diferenças de mentalidade, política e sociedade diferente.


Teresa Maria Batista Gil

Título: As reformas religiosas

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

641 

Comentários - As reformas religiosas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios