Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Crítica ao livro: “A viagem do elefante”.

Crítica ao livro: “A viagem do elefante”.

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 14
Comentários: 2
Crítica ao livro: “A viagem do elefante”.

Foi em meados do Mês de novembro que recebi o convite mais extraordinário de sempre. O convite era da Editorial Caminho para a apresentação do livro: “A viagem do Elefante” de José Saramago.

Assim, no dia 3 de nezembro de 2008 dirigi-me portanto ao edifício do Centro cultural de Belém. Lembro-me que estava a chover a cântaros e já era quase noite. Entrei no CCB sem saber muito bem para onde me dirigir. No local já se encontrava muita gente mas nem sinais de Saramago. Ele ainda não tinha chegado. Fui encaminhada para o auditório principal onde me instalei no centro de uma fila de cadeiras vermelhas bastante confortaveis por sinal.

Enquanto aguardava a apresentação começar, reparei que até a televisão estava lá, entre figuras publicas e anónimos que passeavam pelo auditório descontraidos e que pareciam estar tão felizes quanto eu. E foi nesse espírito alegre que apareceu Saramago. Vinha com um ar um pouco abatido, um pouco mais magro do que o habitual mas vinha também ele com uma espressão feliz.

Começou a falar calmamente com aquela voz que tanto o caracterizava. Agradeceu a presença de todos os que ali estavam e eu senti subir no meu peito um orgulho imenso de estar ali. Apesar da chuva foram muitos os que estiveram lá presentes. Depois explicou em que consistia o livro. Trata-se de uma viagem que um Elefante Indiano fez desde que fora comprado pela familia Real Portuguesa, mais propriamente pelo Rei D. João III. Há dois anos o animal encontrava-se em Belém e em breve seria oferecido de presente ao primo do rei, o Arquiduque maximiliano da Áustria, em meados do século XVI. A história é interessantíssima do começo ao fim. Apesar de ser uma história bastante simples, guarda grandes questões humanas. Na capa do livro Saramago até escreveu: “Sempre chegamos ao sítio onde nos esperam”. Essas palavras ganham realmente vida depois de conhecer a história de vida de um paquiderme Indiano de nome Salomão, que se tornou Português e que mais tarde viajou para a Áustria para cumprir a sua missão na terra.




Claro que como não podia deixar de ser, tinha de comprar o livro. Este, tem um valor sentimental pelo facto de que Saramago sempre foi para mim uma referência. E continua a sê-lo apesar de não estar por cá em corpo. Apenas as palavras perduram no tempo. Neste momento quero deixar aqui a minha homenagem a este Grande Senhor da língua Portuguesa. Até sempre Saramago, com saudades!


Jovita Capitão

Título: Crítica ao livro: “A viagem do elefante”.

Autor: Jovita Capitão (todos os textos)

Visitas: 14

651 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Jovita CapitãoJovita Capitão

    21-09-2012 às 20:11:37

    Obrigada pelo seu comentário Daniela Vicente. A mim também me acontece o mesmo. ÀS vezes Penso que vou ler determinado livro e de repente aparece outro com um tema ou assunto mais sugestivo, e o primeiro fica para próximas leituras...

    Cumprimentos,
    Jovita Capitão

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    12-09-2012 às 20:10:18

    bem, tal como com moby dick, eu também ainda não li a viagem do elefante, de José Saramago, mas adorava. conheço a história, pois sem quis ler este livro. mas ainda não tive a oportunidade. surge sempre algum livro mais em voga ou como se costuma dizer, mais na berlinda, e acaba por ficar para trás. eu gosto imenso de José Saramago e quero muito ler mais este livro dele. parabéns pelo tema.

    ¬ Responder

Comentários - Crítica ao livro: “A viagem do elefante”.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Receptores digitais

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: TV HIFI
Receptores digitais\"Rua
Os receptores digitais são instrumentos que têm a função de receber sinal por via de canais digitais.

De acordo com a sua função, estes canais poderão ser satélite ou por cabo. Actualmente, já existem bastantes serviços de televisão por cabo que funcionam apenas com estes receptores, uma vez que é através deles que se consegue ter acesso não só aos canais de serviço, mas também a pacotes codificados.

O serviço de recepção de canais por satélite é um sistema independente para o qual é necessário ter um disco receptor satélite de modo a poder ter canais digitais fora dos serviços prestados pelos operadores de televisão digital.

Este instrumento permite que os próprios ecrãs sem tecnologia digital passem a usufruir desta através destes receptores. No entanto, a melhor qualidade só é garantida com um ecrã já com esta tecnologia.

Os receptores digitais permitem também aceder a uma multiplicidade de serviços, desde que devidamente configurados. Por exemplo, com estes receptores, é possível aceder a menus específicos de pausa de emissão para depois ser continuada, de serviços on-demand ou acesso a portais específicos, entre outros.

Esta pequena caixinha permite ao seu utilizador usufruir da televisão a um novo nível, de modo a que possa ter todas as comodidades no conforto do lar. 

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Receptores digitais

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    04-06-2014 às 06:53:28

    Gostei dos receptores digitais. Bom texto abordando isso.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios