Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 10
Comentários: 2
Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

Não é novidade nenhuma que a Igreja Católica Apostólica Romana está passando por um de seus períodos mais importantes: A escolha de um novo líder, um novo Papa. Com a saída de Bento XVI novas direções deverão ser tomadas e novas idéias implementadas. Esse fato vivido atualmente pelos católicos também já foi retratado na literatura por um dos mais extraordinários escritores dos últimos tempos: Morris West.

Os livros de Morris West são recheados de fé e de características religiosas. Isso até que é lógico quando levamos em consideração que o mesmo já foi um religioso de Roma. Em “ Os Fantoches de Deus” a história tal como na realidade tem início com um fato de grande repercussão: A abdicação de um Papa. No livro o Papa Gregório XVII é obrigado a deixar o cargo por pressão dos cardeais que lhe apresentam um ultimato no qual ou ele abdicava ou iriam declará-lo publicamente como louco.

O pivô para que tal decisão fosse tomada pelos cardeis foi o fato de o Papa afirmar ter recebido uma revelação sobre o fim do mundo e vinda do Cristo. Conseqüentemente isso acaba fazendo surgir em torno de Gregório algo que persegue imparcialmente lideres mundiais sejam eles religiosos ou políticos, bons ou não: Se as decisões tomadas, as palavras pronunciadas são nada mais nada menos que manobras de poder ou seria loucura ou ainda fanatismo. De qualquer maneira seja qual for a conclusão a que se chegue seja nos livros ou na vida real essa simples questão envolve muitos pontos críticos e em grande parte das vezes incorrigíveis.

Gregório XVII é obrigado a se afastar do trono de Pedro em uma época onde a ameaça atômica apesar de ainda ser uma sombra se faz mais próxima de se concretizar do que nunca. Os russos com um inverno arrasador estão a beira da morte com colheitas perdidas e sem comida. O ocidente, por sua vez nega uma ajuda que salvaria milhões de pessoas.

Não existe paz no mundo e nem sequer a perspectiva de quem poderia ser chamado ou eleito o salvador. Os Fantoches de Deus conta com uma incrível variedade de personagens cada uma mais profundo que outro. Nesse mundo a beira do abismo quem poderia tomar as rédeas e dar um novo rumo? O Papa que fora obrigado a abdicar, os desconhecidos que circulam pelas ruas ou ainda os inocentes Fantoches de Deus, crianças sem inteligência ou senso de realidade limitadas apenas a exibir um sorriso bondoso e edificante?

Quem for ler os Fantoches de Deus irá se deparar com uma leitura magnífica, dramática onde os pilares do mundo são retratos de maneira sólida: A dignidade, a fé, a esperança e como diria o apóstolo Paulo o amor a maior virtude de todas.

E você já leu este livro ou algum do mesmo autor? Deixe sua opinião em nossos comentários.


Denisson Soares

Título: Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

Autor: Denisson Soares (todos os textos)

Visitas: 10

653 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • luís carlos da silva

    17-10-2016 às 11:24:38

    Não é meu hábito ler esse tipo de literatura. Na verdade, por opção. Há alguns anos atrás li este livro e fiquei impressionado com a quantidade de detalhes. Fiz uma pesquisa e descobri que eram, em sua maioria, lugares e fatos históricos. O livro é muito bom e interessante. Fala um pouco do lado humano que perdemos ao endurecer nosso coração. Para quem não leu, tenho certeza que será um grata surpresa. O escritor já escreveu alguns livros que se tornaram mundialmente conhecidos como O advogado do diabo e As sandálias do Pescador, entre muitos outros.

    ¬ Responder
  • Damiem Alexander

    18-03-2013 às 14:10:01

    Eu já tive a oportunidade de ler diversos livros deste autor e raramente encontrei algum que fosse ruim... É indicado para gosta de temas religiosos envoltos em uma aura simples e desprovida de mistérios. Parabéns pelo artigo...

    ¬ Responder

Comentários - Abdicação do Papa e os Fantoches de Deus

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Secretária em vidro

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Mobiliário
Secretária em vidro\"Rua
A maior parte das casas tem um escritório para fazer os trabalhos relativos Á profissão ou outros. È uma divisão extremamente necessária para as pessoas se recolherem a trabalhar. Por isso o escritório deve ser um local com conforto e agradável. O ambiente torna-se extremamente importante para o recolhimento necessário e a concentração que certos trabalhos exigem. Se não se tiver no local de trabalho tem de construir-se em casa.

Em todas as profissões é útil ter uma secretária para colocar um computador portátil. Livros e outros acessórios. É uma peça de mobiliário que não se dispensa de forma nenhuma. Desde sempre que foi indispensável na escola, no escritório, na empresa. A sua funcionalidade é como a do computador que praticamente não se dispensa. Para onde se vá leva-se o computador portátil a servir de complemento.

No que diz respeito à secretária ela exige um bom material e design bonito. E de facto há secretárias muito belas desde o seu modelo ao material e design. Por exemplo uma secretária em vidro fica muito bem num escritório amplo de uma vivenda ou numa empresa particular bem decorada. Pode colocar-se também num pequeno escritório de um apartamento ou numa sala especial e decorada a gosto. Há quem prefira ter uma secretária num espaço pequeno especificamente para trabalho. Deste modo concentra-se mais nele e não pensa no que tem para fazer em casa. Ou seja, dá mais prioridade ao que eventualmente tenha que fazer numa secretária. Para além de ajudar a decorar e embelezar o espaço onde se coloca dá um certo ar de charme e gramou num ambiente. Se este for decorado com objectos bonitos de decoração e uma estante para livros dá um ar mais intelectual ao ambiente. Deste modo mais propício para o recolhimento.

Não é por acaso que muita gente prefere o seu escritório para passar as horas que dispõe no seu quotidiano ou fins – de - semana. É um local propício a pensar mais nos projectos, no trabalho e nos encargos da vida. Deste modo cada divisão da casa tem uma funcionalidade diferente e um ar distinto dos restantes.

Não quer dizer que uma secretária em vidro não fique adaptada noutro local que não seja para o trabalho de estudantes ou outros, ela pode ainda adaptar-se para embelezar ou harmonizar espaços que estejam por preencher numa casa maior ou outro local. Sem dúvida que a secretária em vidro não vai deixar mal nenhum espaço onde se coloque.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Secretária em vidro

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    20-04-2014 às 15:52:38

    Fantástico texto! A Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios